Jornal 354

Vol. 21, Nº 354/julho de 2022 – sexta-feira, 01.

EDITORIAL

EDUCAÇÃO, um presente para o futuro do Brasil.

Uma das variantes da máxima do “país do futuro” é aquela assertiva de que “quanto tivermos educação de qualidade para todos o Brasil vai melhorar”. Presente já nos discursos políticos e intelectuais do século XIX, e reiterada ainda hoje, tal sentença, transformada em slogan das empresas brasileiras, tem servido para retirar de si a responsabilidade pelas crescentes desigualdades, apesar da expansão da escola e de sua melhoria, e jogar sobre a escola e suas profissionais uma responsabilidade que não lhes cabe.

Leia mais.

EDUCAÇÃO EM DEBATE
Existe uma extremidade radical – Eugênio Magno – EXCLUSIVO
É forçar muito a barra vender para a população brasileira a ideia de que nessas eleições existe uma polarização entre a extrema direita e a extrema esquerda. Nada mais falacioso.

Escola contemporânea: tempo, espaço, contradições – Edilson da Silva Cruz – EXCLUSIVO
Percebo a permanência de lógicas e dinâmicas modernas ou pós-modernas dentro da instituição escolar. É como se a escola não fosse um produto do nosso tempo, mas sim um acúmulo de todos os tempos pelas quais passou, de modo que convivem em uma única instituição formas diferentes de ser escola e de fazer educação.

Subjetividade e Objetividade na Pedagogia – Marcos Borges dos Santos Júnior – EXCLUSIVO
Se a pedagogia propusera refletir objetivamente o “humano” para determinados fins, as outras possibilidades de “ser” se deslocaria para o campo do “subjetivo”. Neste contexto, a objetividade se legitima como hegemonia, enquanto a subjetividade é marginalizada e transformada em anômala. “Aquilo” que a objetividade não sabe explicar ou enquadrar, ela tende a desconsiderar e reprimir.

Objetos de Africanidades e Educação em Ciências – Geisieli Rita de Oliveira e Francisco Ângelo Coutinho – EXCLUSIVO
Ao invés de tentar imaginar que enterramos as violências coloniais no passado, compreendemos que outras ciências e outros futuros são possíveis. É com “Brasis” que enxergam e escutam as tecnociências-afrodiaspóricas, que este texto aterra e focaliza na conexão Brasil-África.

O desafio da educação diante de instâncias ‘formativas’ não escolarizadas – Carlos André Martins Lopes – EXCLUSIVO
Sem negar a importância da reflexão sobre as práticas dos educadores, faz-se necessário interrogar também se de fato a escola está tão alheia assim às boas práticas de ensino. É imprescindível saber, sobretudo, se a escola não está competindo com outras instâncias “educacionais” não formais.

Os limites de todo o conhecimento – Cesar Tólmi – EXCLUSIVO
Toda realidade é, portanto, subjetivada, e toda a subjetividade, por sua vez, é transportada à realidade, fundindo-se a esta. Há, sempre, em maior ou menor grau, uma subjetivação para fora, isto é, em relação às coisas externas, e uma subjetivação para dentro, isto é, em relação às coisas da (e na) própria consciência. 

Por um país inclusivo, justo e democrático – Rudá Ricci – EXCLUSIVO
Quais os desafios que temos para reconstruir o Brasil? Entendemos que nosso primeiro desafio é articularmos a base social. Os movimentos sociais, sindicatos e organizações populares precisam realizar o máximo de eventos ainda neste primeiro semestre de 2022. Temos que estar unidos. Se possível, precisamos multiplicar a realização de eventos onde possamos organizar plenárias nas capitais e no interior do país para discutir soluções.

EDUCAÇÃO E LITERATURA
Flatulências verbais Ivane Laurete Perotti – EXCLUSIVO
Os fatos correm corvos. Desasados. Desossados. Insuficientes para alcançar a copa das ignorâncias. Bastantes para inflar o vazio das opiniões, especialmente entre bandos distópicos de gralhas enluvadas.

Jorge Amado: um baiano romântico e sensual – Alexandre Azevedo – EXCLUSIVO
Considerado o mais popular romancista do Modernismo brasileiro, Jorge Amado escreveu mais de 30 romances, traduzidos para 48 idiomas e distribuídos em 60 países, chegando a vender cerca de 20 milhões de exemplares.

EDUCAÇÃO E DIREITOS HUMANOS
Por uma escola que seja um porto seguro para a infância e a adolescência – José Heleno Ferreira – EXCLUSIVO
Há que se afirmar a importância da escola como instituição que promova e contribua com a construção do conhecimento. E também há que se afirmar a importância da escola como espaço de convivência, espaço em que meninos e meninas sejam livres e encontrem amparo para suas dores e para as suas violências.

EDUCAÇÃO, GÊNERO E SEXUALIDADES
Das violências e potências da Educação Física escolar nas relações de gênero – Talita Machado Vieira – EXCLUSIVO
O ruído dos pés batendo contra o chão em marcha acelerada se misturam às discussões calorosas sobre os acontecimentos no último jogo da sala. A sinfonia que circunda as aulas de Educação Física escolar é inconfundível. Entre os debates sobre os lances duvidosos, uma constante: meninos vão para a quadra jogar futebol enquanto as garotas circulam para sentarem-se em algum canto, brincar de voleibol ou damas em algum espaço paralelo.

EJA EM PAUTA
Daniel Blake e a EJA: o avanço neoliberal e as insurgências cotidianas – Daiana Maria da Silva – EXCLUSIVO
Resolvi passar o filme para minha turma de EJA ao fechar uma sequência didática sobre mundos do trabalho. Calculei algum impacto, mas jamais poderia imaginar a repercussão.

ENTREMEMÓRIAS
De hoje para ontem – Hércules Tolêdo Corrêa – EXCLUSIVO
57 anos. Desses, 54 anos dentro de escolas, dos mais diferentes tipos e níveis. Níveis bem diferentes; tipos, nem tanto; na formação, 80% pública; na atuação, uma distribuição mais equânime, entre o público e o privado. 57 anos.

LIVRE EXPRESSÃO
Constituição Frankenstein e a compra de votos às vésperas das eleições – Valter Machado da Fonseca – EXCLUSIVO
Em cerca de 95 dias das eleições o senado federal aprova uma PEC denominada de “Pacote de Bondades” que visa injetar de forma inconstitucional cerca de R$45.000.000.000 (quarenta e cinco bilhões de reais) em pseudoprojetos sociais visando a garantir os votos da parcela mais carente da população brasileira, além de caminhoneiros, taxistas, dentre outras “bondades”.

EDUCAÇÃO PELO BRASIL
“É necessário incluir a população indígena nos debates de políticas públicas”, denunciam especialistas – Jornal da Ciência
Último seminário da série “Projeto para um Brasil Novo” ressaltou atrasos na educação, na saúde e no reconhecimento da pluralidade das populações e suas demandas.

‘Possibilita a transferência sem critérios’ – CBN
O colunista explicou porque o FNDE, Fundo Nacional da Educação, é um terreno fértil para a atuação de lobistas dentro do Ministério da Educação e abre espaço para a distribuição de recursos sem análise técnica.

EDUCAÇÃO, SAÚDE E SOCIEDADE
‘Pandemônio de viroses’: como pandemia de covid mudou padrões de vírus conhecidos – BBC
Quadros virais mais frequentes e fora da sazonalidade comum têm sido observados no Brasil e do mundo, depois de um período em que certas doenças praticamente haviam sumido de circulação.

6 em cada 10 mortos pela covid não tomaram a 3ª dose da vacina – UOL
Os números também apontam que em três de cada dez óbitos a dose de reforço foi tomada ainda no ano passado, indicando a necessidade de uma quarta dose em 2022.

Leia mais.

PENSAR INDICA
LIVE E NOVO NÚMERO DO PENSAR A EDUCAÇÃO EM REVISTA

Está no ar o novo número do “Pensar a Educação em Revista”, periódico de revisão bibliográfica em educação, que apresenta um número temático sobre “Imprensa e História da Educação”. Confira o novo número aqui. Acesse também a live de lançamento aqui.

FORMULÁRIO SOBRE 200 LIVROS
O Portal do Bicentenário convida você, professora e professor da Educação Básica e da Superior, para participar da enquete “200 anos da Independência, 200 livros sobre EDUCAÇÃO para entender o Brasil“. Trata-se de uma iniciativa que objetiva listar os 200 livros sobre educação considerados mais importantes para entender o Brasil. Participe aqui.  Visite também o site do Portal do Bicentenário aqui.

TIRINHA
Cartunistas das Cavernas – Gilmar