VII Seminário Anual Pensar a Educação, Pensar o Brasil

– 2013 –

“Educação, Trabalho e Renda”

AAAAAAAAAAA
“Educação, Trabalho e Renda”
Miguel Gonzalez Arroyo (UFMG)
21/03/2013
Abrindo o seminário anual de 2013, o professor Miguel Arroyo destaca a relação de trabalho e educação, percebendo a educação e os educandos como mercadoria para alcançar espaços no mercado de trabalho. Ele fala de como essa portura empobrece a docência, a educação e o currículo, pois torna os educadores como mercadores, que preparam a mercadoria.

“Educação, Trabalho e Renda”
Ana Maria Hermeto de Oliveira (UFMG)
25/04/2013
Sob o ponto de vista da Economia e da Demografia da Educação, a professora Ana Maria Hermeto critica os modelos de Economia da Educação que consideram apenas a Educação como oferta a mais do trabalhador para o mercado. A exposição da pesquisadora trata de desigualdades e estratificações do mercado.

“Educação, Trabalho e Renda”
Patrus Ananias (Escola do Legislativo/ALMG)
23/05/2013
A partir dos tres temas que norteiam o seminário, Patrus Ananias une os 3 eixos na identidade dos indivíduos e de seus impactos na sociedade. Ele lembra que a carência de qualquer uma das dimensões torna essa pessoa “podada” socialmente. Segundo ele a capacidade de pensar e agir em interação com os outros é prejudicada.

“Educação, Trabalho e Renda”
Juarez Tarcísio Dayrel (UFMG)
27/06/2013
Na efervercência das jornadas de junho de 2013, o professor Juarez Dayrell recebeu representantes de movimentos sociais para discutir Educação, trabalho e renda de maneira mais ampla que tange a todos os direitos dos cidadãos. O professor destaca como a movimentação levantou dúvidas e discussões a respeito da situação brasileira.

AAAAAAA
“O papel dos educadores na formação de novos profissionais”
João dos Reis Silva Junior (UFSCar)
29/09/2013
Com uma revisão dos anos 80 no Brasil, o pesquisador avalia como a educação e sua relação com os movimentos sociais em plena redemocratização no país. O professor fala da opção pela docência de muitos educadores que enquanto educandos não sentiam-se preparados para ingressar em outras áreas.

“Experiências e significados do mundo do trabalho sob o ponto de vista dos jovens”
Rodrigo Ednilson de Jesus
23/09/2013
Como a experiência do jovem em relação à escolarização interfere no percurso destes indivíduos no mundo do trabalho. O professor da Faculdade de Educação apresentou parte dos resultados da pesquisa com jovens de 15 a 17 anos realizada pelo Observatório das Juventudes da UFMG.

“Emprego e formação de professores”
Galdêncio Frigotto (UERG)
31/10/2013
O professor avalia a condição brasileira da relação entre educação, trabalho e renda a partir de uma grande avaliação internacional de juventudes de diferentes países que enfrentaram diferentes momentos econômicos e da educação. O pesquisador  destaca as questões de empregabilidade ligadas ou não ao trajeto escolar.

“Pensar a educação das relações raciais é pensar o Brasil mais democrático e socialmente justo”
José Eustáquio Britto (UEMG)
28/11/2013
Como as relações etnico raciais interferem na Educação, no trabalho e na renda? O professor José Eustáquio discute o lugar das relações raciais  nos projetos de país. O pesquisador destaca algumas características do mundo do trabalho, em constante transformação, que afetam de alguma maneira o quadro de desigualdades sociais no Brasil.