Sou Dessas

Edvaldo Rocha*

 

Sou destas!

Destas que trabalham, que lutam

Que reivindica, mas que também sonha

Sou destas! Destas que o mundo não pode desdenhar

Destas que apanham, que morrem que dão exemplos

Sou destas! Que o mundo não enxerga, que sofre calada,

Que se mata, na calada, em um barraco pobre,

Sou destas que perdem a infância, que mutilada sem

Aviso, se entrega,

Sem nenhum juízo, pois sonha mais do que

A vida permite,

Sou destas sim, que protestam,

Que buscam a liberdade, a igualdade,

Às vezes me privam do saber, pois sou destas que

Nem sabem que não podem ser molestadas,

Que mesmo na tenra idade se dá, ainda sem

Conhecer vaidades,

Sei que sou destas que despertam o mundo,

Que mostra o despertar da besta,

Sou Marielle, sou Cássia, sou Monique,

Sou Fernanda, sou Mariza

Sou destas mulheres que lutam, mas também

Sou destas mulheres vitimas

Não apenas de um louco amor

Ou de um bom atirador,

Sou destas mulheres que são reféns de uma sociedade

Injusta, inculta e, sobretudo sombria.


* Professor nos municípios de Sabará e Betim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *