Carlos Tretel – Urna Eletronica

Juntos pela educação (em tempo de eleições)

Carlos Tretel

Certa feita, leitor, convidei-o a participar de um grupo de zapzap de que participo com amigos da educação pública, razão pela qual somos ainda Juntos pela Educação.

À época, quando o Plano Nacional de Educação completava três anos de existência, convidei você a entrar em uma roda de conversa em que queríamos discutir os desafios de se articular os planos nacional, estaduais e municipais de educação, mormente em tempos como os que vivíamos, de chegada ao poder de idealizadores de programa de governo (Uma Ponte para o Futuro) estranho às urnas.

Por certo, vivemos ainda momento de golpes. Mas afim de inibirmos, de modo sustentável, que no futuro próximo novos golpes como os vistos aconteçam, necessário se faz que discutamos tema partir de agora, acredito, programas de governo. Desde já. Antes de voltarmos às urnas. É urgente. Tivesse o povo brasileiro, afinal, alcançado entendimento detalhado do programa de governo da chapa Temer/Dilma em momento oportuno, tão fácil não teria sido trocá-lo por esseestranho que aí está.

Vez que ano de nova eleição, outra oportunidade se apresenta para mudarmos ao menos a maneira historicamente passiva com que nos colocamos frente aos candidatos. Esperarmos que os candidatos nos apresentem, antes de nos pedirem votos, seus programas de governo é inútil. Não farão isso sem que antes assim exijamos. Temos que tomar a frente dessa demanda, apupando-os a que nos apresentem, com a antecedência necessária à boa leitura e discussão,programas de governo consistentes.

De minha parte, venho condicionando meu voto à avaliação prévia de programas de governo, não desses que os candidatos nos apresentam, chamados “santinhos”, mas documentos em que detalhem bem como veem o país que temos, em que necessariamente há que se ver toda sorte de análises colecionada, e o país para a construção do qual se comprometem, em que obrigatoriamente há que sever bem detalhadas propostas. Documentos, pois,  inteligíveis:  com  começo, meio e fim.

Os “santinhos” em que se nos apresentam sorridentes, não são, definitivamente, inteligíveis. Indecifráveiscertamente. Sorriem para nós? Acho, particularmente, que sorriem de nós.

Para que não seja mais assim, a ideia lançada no Juntos pela Educação, em tempo de eleição, de forma experimental, é que cada um dos participantes traga para o coletivo as promessas iniciais para a educação pública de candidatos pelos quais nutra alguma simpatia, admiração ou curiosidade, a fim de que as estudemos e debatamos, de maneira que cada participante tenha, com o tempo, melhor condição de distinguir as plausíveis das eleitoreiras, e, mais à frente ainda, tenha o coletivo (quem sabe?) alguma condição talvez de interagir com as candidaturas. A fim de apupá-las todas, sem exceção, a que, no limite, nos apresentem, necessário se faz repetir, consistente se bem detalhados programas de governo para a educação. O objetivo é este.

Venho assim hoje à sua presença, leitor, para convidá-lo a ficar conosco também Juntos pela Educação, espaço/tempo em que você encontrará eleitores e/ou simpatizantes de todos os candidatos a presidente. Em que encontrará também eleitores desiludidos, decididos mesmo a votar nulo, quaisquer que sejam os candidatos, o que não lhes inibirá, por certo, a curiosidade (oxalá também crescente) por saber o que pensam e propõem todos aqueles que poderão um dia, em futuro muito próximo aliás, gerenciar a educação de todos.

A ideia básica é que formemos uma roda de conversa que propicie avaliarmos bem o que pensam os mais diversos candidatos acerca do cumprimento das metas do Plano Nacional de Educação. Esta é a ideia básica. A única coisa que se pede, por ora, aos participantes é que, por ser momento propício para muita fakenews, busquemos todos informações preferencialmente nas páginas oficiais dos candidatos.

Você, assim, está convidado, leitor, em momento em que tantas rodas de conversas outras são propostas, para compor mais esta, do Juntos pela Educação, em época de eleição. Querendo participar, basta deixar entre os comentários a este artigo o seu telefone celular que o acrescentaremos ao grupo com muita alegria.

De minha parte, comecei a apupar candidato(a)(s) sobre o(a)(s) qual(is) nutro alguma curiosidade interagindo com eles através de comentários postados em suas páginas oficiais.

Que tal apupá-lo(a)(s) conosco, leitor?

Juntos pela Educação, em tempo de eleição?

Foto de Destaque: Elza Fiúza/ABr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *