Renata Duarte Simões O Combate Ao Machismo E à Violência Nas Redes Sociais Mulheres Na Luta 1

Ele não.

Editorial do Jornal Pensar a Educação em Pauta, Ano 6 – Nº 215/ sexta-feira, 28 de Setembro de 2018

Porque respeitamos as mulheres: Ele não.
Porque combatemos a misoginia, o machismo e o sexismo: Ele não.
Porque respeitamos os negros e os quilombolas: Ele não.
Porque combatemos o racismo e o holocausto das juventudes negras: Ele não.
Porque respeitamos os povos indígenas: Ele não.
Porque combatemos a destruição dos saberes e das culturas tradicionais: Ele não.
Porque respeitamos as pessoas LGBTQI: Ele não.
Porque combatemos a homofobia: Ele não.
Porque reconhecemos crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos como sujeitos de culturas e de direitos: Ele não.
Porque combatemos a opressão, a discriminação e a segregação social: Ele não.
Porque respeitamos os/as que lutaram contra a Ditadura Militar: Ele não.
Porque combatemos o fascismo, a barbárie e todas as formas de tortura: Ele não.
Porque queremos mais Direitos Humanos: Ele não.
Porque queremos Justiça: Ele não.
Porque queremos Liberdade: Ele não.
Porque queremos Paz: Ele não.
Porque queremos Educação: Ele não.
Porque queremos Cultura: Ele não.
Porque queremos a Ciência: ele não.
Porque queremos Trabalho: Ele não.
Porque queremos Lazer: Ele não.
Porque queremos um Presente: Ele não.
Porque queremos um Futuro: Ele não.
Porque queremos Alegria e Felicidade: Ele não.
Porque queremos um País: Ele não.
Porque queremos o ‘Tempo da Delicadeza’: Ele não.
Porque amamos o lindo Povo Brasileiro: Ele não.
Ele não. Ele nunca. Ele jamais.
Porque desejamos a “poesia inexplicável da Vida” de Drummond.
A Vida bonita, boa e bela.
Porque merecemos.
Nós, sim.