Menu

Todos pela educação, todos?

Carlos Henrique Tretel

Falava eu na semana passada sobre a posição paradoxal em que se encontra o Todos pela Educação (TPE), especialmente no que tange, a meu ver, ao pouco caso que o próprio movimento confere à atuação de um de seus principais apoiadores, as Organizações da Rede Globo, em especial as de rádio e televisão, as quais, devido ao alcance e à capacidade de (de)formação de opinião pública que acumularam historicamente,  têm se constituído em um importante  (talvez o principal) suporte ao verdadeiro golpe em andamento em nosso país. O golpe para além do golpe, aquele impetrado contra o capítulo dos direitos sociais da Constituição Federal, quando propostas indecentes, como a do desmonte da previdência social,  pretendem atirar de uma vez só na lixeira a sorte tanto de crianças quanto de idosos, daquelas ao direito à educação e dos últimos ao amparo na velhice. Tudo em nome, paradoxalmente, da ordem e do progresso, segundo a Rede Golpe.  

 “Fica cada vez mais claro que precisamos construir um projeto de nação, com a efetiva participação de todos. E para isso precisamos responder que futuro queremos para o Brasil, alicerçado em que tipo de desenvolvimento social, político, econômico, ambiental e educacional”. Com estas palavras, Priscila Cruz abria, no dia 05 de abril último, palestra promovida pela Frente Parlamentar pela Educação falando da importância de se resguardar o PNE de todo e qualquer ataque. Belas palavras. Mas o que fazer, cara Priscila, a quem encaminho cópia desta, quando um dos principais apoiadores do Todos pela Educação trabalha descaradamente para inviabilizar o PNE, alicerce para o Brasil que queremos? Pois é isso que representa apoiar o fim do direito à aposentadoria de nossos professores, inviabilizando assim o cumprimento de uma de nossas mais importantes metas, a valorização da carreira de professor.  

Somos todos mesmo, Priscila, pela educação? A Rede Globo também? 

“O deputado acabou de citar, a gente fez… hoje começa a divulgação desses dados de quantos jovens estão fora da escola, era para estar todo mundo na rua, era pra gente estar totalmente indignados com o fato de  ter tantos jovens fora da escola, é claro que a gente vai ter um monte de consequências ruins como as que a gente está vendo hoje…” Com este outro belo pensamento,  continuava Priscila a sua palestra em abril, quando se comemorou, curioso notar, 2 anos do lançamento de uma outra frente, a Frente Parlamentar em Defesa do PNE, que, ao que parece, não é essa que hoje em dia promove palestras na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. Mas esse é assunto a se investigar mais à frente, depois de conseguirmos Diretas Já.  

Necessário prestar atenção agora é, de fato, no deputado a quem dirigiu Priscila mais essas belas palavras. Para ficarmos de olho nele. Explico: o deputado Alex Canziani, a quem Priscila dirigiu suas palavras, é deputado atuante na área de educação, necessário reconhecer, mas, inexplicavelmente, está indeciso sobre como votar a PEC 287/2016, a do desmonte da previdência social. Necessário, pois, é que o pressionemos a ficar do nosso lado.  

Para a rua conosco, deputado!  

E você também, Priscila!  

Deixem de ser inocentes… Pois o momento não é para elaboração de pensamentos bem arranjados mas sim, como você bem disse, de ir para a rua. Por um projeto de nação que tenha, como você bem disse também, Priscila,   a educação por sustentáculo. E quem for contra isso, caso específico da Rede Globo, que deixe o TPE, que seja coerente com o que defende.  O que não dá, deputado Alex Canziani, a quem também encaminharei este texto, é ficar com um pé em cada canoa. Ou se é a favor dos professores, dos estudantes, dos pais dos estudantes, dos avós dos estudantes… ou se é a favor de quem a Rede Globo representa: os idealizadores de um país que inviabiliza o sonho de nossas crianças, adolescentes, jovens, desamparados, doentes e idosos. Que país é esse,  deputado? Que país é esse, Priscila? Que tal você perguntar isso a esse atual “apoiador” do TPE ? Porque com um apoiador desses não é preciso ter inimigos… 

Termino por aqui,  não querendo tomar muito de seu tempo, leitor@, até porque  (apesar das suspeitas que levantam posições como a do deputado Alex Canziani e da Rede Globo) vale a pena que assistamos, na íntegra, à palestra da Priscila Cruz, mediada pelo deputado Alex Canziani. Com a participação da Vanessa Souto, coordenadora do Observatório do PNE, http://www.observatoriodopne.org.br/  . Interessante ferramenta essa? O que você acha, car@ leitor@?  

Mas pensemos nisso depois. 

Agora é hora de irmos para a rua.  

Não é mesmo, Priscila? 

Não é mesmo, deputado?

This Post Has One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *