Vagner – Imagem De Destaque

Patrimônio cultural e natural na Educação Básica: observações e possibilidades pedagógicas do município de Contagem – MG

Vagner Luciano de Andrade

Muitos brasileiros desconhecem quais as atribuições de cada setor das políticas públicas, como ela surgiu e interfere na vida em sociedade. Um dos setores negligenciados é o de patrimônio e cultura. Saber claramente quais funções e deveres de cada setor das políticas públicas é relevante no processo de escolha consciente dos futuros líderes governamentais. Partindo da necessidade de formar uma geração de eleitores mais conscientes, deve-se estimular o interesse dos alunos em relação à política patrimonial municipal e suas implicações na vida em sociedade. Aproveitando o contexto de eleições no país no ano passado, a regência deve identificar os diferentes cargos políticos e a importância de uma avaliação criteriosa de programas de governo quanto à preservação da memória coletiva e do patrimônio cultural e natural. Nesse exercício, os estudantes serão orientados sobre como identificar os valores embutidos nas propostas dos candidatos, confrontando-as com os seus valores, expectativas e reais necessidades da comunidade.

Assim, o presente texto relata sinteticamente a importância das atividades interdisciplinares da disciplina de História no âmbito dos Ensinos Fundamental e Médio descrevendo brevemente a importância da realização de visitas pedagógicas para a educação básica no sentido de proverem o conhecimento e o reconhecimento da realidade pedagógica e social dos educandos. A disciplina de História pode mediante planejamento propiciar um contato inicial com as realidades externas à sala de aula, através de atividades de observação em campo para percepção do patrimônio cultural e natural. Ampliando os conteúdos antes restritos à regência teórica, leva os discentes à prática pedagógica e ao contato efetivo com seu futuro campo de ação: a realidade patrimonial e a sociedade em que vive, possibilitando troca de experiências. No que tange ao enriquecimento do planejamento de aula e a efetivação do processo de ensino e aprendizagem, a visita técnica é um diferencial cognitivo de extrema relevância. Para tanto, o presente trabalho apresenta breves reflexões acadêmicas sobre os patrimônios ambiental e histórico da cidade de Contagem no sentido de incentivar o conhecimento e a apropriação dos diferentes patrimônios componentes da paisagem cultural local, e, portanto, importantes receptáculos da memória e da identidade desta importante urbe mineira. Segunda maior cidade da Grande BH abriga principalmente indústrias, destacando  em sua paisagem cultural a CEASA e o CINCO – Centro Industrial de Contagem.

Os conteúdos previstos no Ensino Fundamental voltam se para a História Geral e a História de Minas Gerais, sendo que os conteúdos inerentes à contextualização histórico-geográfica de Contagem inexistem. A discussão patrimonial muitas vezes é negligenciada nos currículos tradicionais. O planejamento diário de aula é um elemento de suma importância no processo de ensino e aprendizagem, e deve ser estruturado para atender de forma eficiente aos objetivos maiores da educação básica: formar cidadãos críticos e conscientes. Assim à regência com ações pedagógicas direcionadas ao entendimento do riquíssimo patrimônio cultural e natural consolidado como componente da realidade social vivenciada. A ideia de uma regência externa contribui para ampliar conhecimento patrimonial da cidade de Contagem por parte dos alunos, objetivando: conhecer monumentos ecológicos e culturais citadina; inventariar aspectos do patrimônio ambiental e suas conexões; repensar o patrimônio enquanto entidade predominante na identidade da cidade e dos citadinos.

Para uma saída a campo sugerem-se dois requisitos básicos, um pré-campo com slides apresentando aspectos históricos da cidade de Contagem, fotos e informações sobre as regionais; o campo, com a visita às paisagens locais e análise da situação das mesmas; e o pós-campo com discussão com a turma sobre o patrimônio, socialização dos resultados em painéis a serem expostos nos pátios das escolas que empreenderem as visitações.

A escolha do respectivo tema surgiu a partir da observação pessoal sobre as discussões patrimoniais no âmbito das políticas públicas que envolvem o ambiente escolar, e que permeiam a sociedade brasileira no cenário atual. O fato das escolas priorizarem o português e a matemática em detrimento de várias disciplinas faz surgir à necessidade de integrar a questão do patrimônio cultural e natural no processo de ensino-aprendizagem, tornando a formação mais humana, crítica e contextualizada. Outra inquietação sobre a temática é a da própria situação em que se encontram as instituições escolares atualmente com limitações no que se refere aos conteúdos de ciências, geografia e história. Objetivando resgatar a história de Contagem, a noção do seu tempo/espaço, sua utilidade e frisar melhorias na comunidade local no que se refere à salvaguarda de seu patrimônio, a visitação conscientiza o aluno de sua contribuição para com o patrimônio, criando um paralelo com as questões das políticas públicas que regem o país, de maneira a estimular a crítica e o debate, preparando-o para agir, interpretar e ponderar sobre sua realidade, melhorando dessa maneira, a formação deles. Ao integrar escola, estudantes, professores e a comunidade escolar têm por objetivo promover uma sociedade mais justa, igualitária e consciente. A intenção disso tudo não é outra senão a de formar cidadãos propriamente ditos.  A ideia é o conhecimento da política patrimonial enquanto elemento de cidadania parte de cinco questionamentos:

  1. Conceito de cidadania para os gregos e as alterações do conceito no moderno (permanências e rupturas).   Atualmente quem tem direito a votar e ser votado. Quais grupos são excluídos de participarem do processo eleitoral.
  2. Conceito de política pública. Como ela está inserida na vida social, profissional e acadêmica;
  3. Funções e atribuições dos cargos políticos abaixo: Presidente; Senador; Deputado federal; Governador; Deputado estadual; Prefeito; Vereador.
  4. O governo brasileiro se estrutura por meio da divisão do estado em três poderes: executivo, legislativo e judiciário. Identificar as funções e atribuições de cada uma desses poderes no que se refere ao patrimônio cultural e natural.

Princípios fundamentais de formação da República Federativa do Brasil, apresentados na Constituição Brasileira de 1988 (artigos 215 e 216);

A articulação entre diferentes saberes no Ensino Fundamental é um instrumento significativo de vivências culturais propiciando vivências significativas e desenvolvendo processos de trocas, cooperação além de oportunizar conceitos, atitudes e saberes coletivos. Do ponto de vista do conhecimento, com a visita pedagógica no ensino fundamental pretende-se garantir uma metodologia participativa com base na observação, desenvolvendo a sensibilidade e a percepção do futuro cidadão. Observar as possíveis limitações da prática docente restrita à sala e aos livros ajuda a identificar as negligências de conteúdos e conceitos históricos, o que não pode e nem deve acontecer. Por fim listam-se os espaços patrimoniais da cidade de Contagem enquanto recortes pedagógicos potencializadores de observação e de novas práticas pedagógicos nos anos finais do ensino fundamental, ensino médio e Educação de Jovens e Adultos oportunizando aulas mais interessantes e gratificantes para todos:

  1. Área de Proteção Ambiental da Vargem das Flores
  2. Área Verde do Bairro Arcádia
  3. Área Verde Três Barras
  4. Capela de Santo Antônio e Conjunto Paisagístico do Morro Redondo (San Remo)
  5. Capela de São Domingos de Gusmão
  6. Capela dos Três Reis Magos
  7. Capela Santa Edwirges
  8. Capela Santa Helena
  9. Casa de Cultura Nair Mendes Moreira/Museu Histórico de Contagem
  10. Casa dos Cacos de Louça
  11. Casarão Amarelo da Rua Doutor Cassiano
  12. Casarão Azul da Rua Doutor Cassiano
  13. Casarão da Fazenda Vista Alegre
  14. Casarão Rosa da Rua Doutor Cassiano
  15. Centro de Apoio ao Programa de Agricultura Urbana Familiar
  16. Chaminés e Prédio da Fábrica de Cimento (Shopping Itaú)
  17. Comunidade Negra dos Arturos
  18. Estação Ferroviária Bernardo Monteiro
  19. Igreja de São José Operário
  20. Igreja Matriz de São Gonçalo
  21. Museu da Indústria de Contagem
  22. Palácio do Registro
  23. Parque Ecológico Alto Arrudas
  24. Parque Ecológico Antônio Pereira Cardoso
  25. Parque Ecológico do Bairro Sapucaias
  26. Parque Ecológico do Solar do Madeira
  27. Parque Ecológico Gentil Diniz. (Pomar das Jaboticabeiras)
  28. Parque Ecológico José Lucas Filho
  29. Parque Ecológico Morro da Gafurina
  30. Parque Estadual da Várzea das Flores
  31. Parque Linear do Córrego Retiro
  32. Parque Recreativo Geraldo Inácio de Queiroz
  33. Parque Urbano da Vila Barraginha
  34. Parque Urbano Santa Rita
  35. Parque Urbano Tancredo Neves
  36. Pomar das Mangueiras (SESI Benjamim Guimarães)
  37. Quintais e Jabuticabeiras da Sede Municipal (AIURB-3)
  38. Parque Gentil Diniz

Parque Gentil Diniz. Foto: Divulgação/ Prefeitura de Contagem


Imagem de destaque: Divulgação/Prefeitura de COntagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *