Menu

Ano 4 – Nº 130 / sexta-feira, 05 de agosto de 2016

EDITORIAL

Como sair da pauta conservadora?

Desde o início do 2º mandato da Presidenta Dilma, em janeiro de 2015, o debate sobre educação tem sido pautado continuamente pelos setores mais conservadores da sociedade brasileira. Dentre outros aspectos, o anúncio do lema “Pátria Educadora” para o mandato, logo se mostrou uma vazia retórica diante dos sucessivos cortes do orçamento para a área de educação impostos sob o argumento da necessidade do ajuste fiscal, simbolizando a “recuperação”, pela Presidenta, de vários pontos do programa do candidato derrotado nas urnas. Leia mais.

NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO

O Pensar a Educação, Pensar o Brasil do dia 8 de agosto receberá a professora da FaE Monica Baptista para falar sobre o Projeto Letramento Literário na Educação Infantil, participante da II Mostra Inova Minas.

Segunda também tem a coluna Educação em Pauta com o professor Luciano Mendes, a Agenda da Educação com os principais eventos da semana, a coluna Pensando Bem e a sessão especial Cinema Falado com Alexandre Pimenta.

ENTREVISTA

Arquitetura na Periferia – Carina Guedes e Lu Dandara

O primeiro Pensar a Educação, Pensar o Brasil do segundo semestre de 2016 teve recebeu a arquiteta Carina Guedes e a dona de casa Lu Dandara. Elas contaram um pouco sobre o projeto “Arquitetura na Periferia”. O projetos visa oferecer assessoria técnica a grupos de mulheres de baixa renda para a melhoria da moradia, por meio de um processo onde elas são apresentadas às práticas/técnicas de projeto e planejamento de obras, para que conduzam com autonomia e sem desperdícios as reformas de suas próprias casas.

CONVITE À LEITURA  

Moderno, Modernidade e Modernização: a educação nos projetos de Brasil – séculos XIX e XX – Hiassana Scaravelli e Sélia Ana Zonin

O livro Moderno, Modernidade e Modernização: a educação nos projetos de Brasil – séculos XIX e XX organizado por Natália Gil (UFRGS), Matheus da Cruz e Zica (UFPB) e Luciano Mendes de Faria Filho (UFMG) é composto por onze artigos. Por se tratar de uma coletânea de artigos e levando‐se em consideração os limites que configuram a escrita de uma resenha, optamos por não apresentar cada artigo individualmente, mas mostrar ao leitor os principais conceitos, fontes, recortes temporais e referenciais teóricos mobilizados nesta obra.

EDUCAÇÃO EM DEBATE

Blog Pensar a Educação

O Blog do Pensar a Educação continua cobrindo os assuntos referentes à escola pública e à ciência e tecnologia. Nas últimas semanas, chamou a atenção para a necessidade de valorização da educação republicana com uma das formas de combate às propostas reacionárias no campo da educação. Do mesmo modo, se manifestou em defesa da UERJ, da universidade pública e gratuita e da necessidade de sua expansão e contra a demissão, pelo MEC, de funcionários altamente capacitados. Interagiu, também, com os blogs que fazem parte da Rede de Blogs em Defesa da Escola Pública, especialmente do o Blog do Freitas, repercutindo alguns dos textos ali publicados.

Pensar a Educação em Revista – Alexandra Lima e Evelyn Orlando – EXCLUSIVO

Acaba de sair do forno o sexto número do Pensar a Educação em Revista, que apresenta o texto de revisão bibliográfica sobre Leitura e Educação, elaborado pela professora Márcia Cabral da Silva, Doutora em Teoria e História Literária pelo Instituto dos Estudos da Linguagem, pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Jogos olímpicos, sociedade, educação – Alexandre Fernandez Vaz – EXCLUSIVO

Um legado para a Educação pode ser este, o de pensar sobre o esporte como expressão deste nosso tempo. Para os habitantes da cidade do Rio de Janeiro, no entanto, parece que muito pouca coisa vai, de fato, restar de positivo. Que a cidade, tão necessitada de tudo, e o próprio país, ainda mais, precisassem dos Jogos para investir em infraestrutura, já é mostra, de qualquer forma, de que a coisa não vai bem.

Os ideais democráticos e a educação infantil – Marcelo Ribeiro – EXCLUSIVO

Partindo do princípio que educar é antes de tudo uma tomada de posição, um assumir a perspectiva em relação ao humano e ao mundo, a ordem política sempre será uma condição sine qua non dos processos educativos. Educar é uma ordem política, portanto, mesmo quando não se queira assumir essa ordem.

O injusto ensino superior gratuito  – Dalvit Greiner – EXCLUSIVO

Cabem então alguns esclarecimentos, se é que alguém da elite deste país nos lê aqui. Mas quem sabe nossas escritas aqui nesse espaço, que tem um caráter bastante formativo, seja lido e ouvido por alguém que ainda segue opiniões de jornais como O Globo. Nosso ensino superior, bem como qualquer etapa de nossa escolarização não é gratuita. Ele é pago, apesar de mal pago.

Aqui é assim!!- II texto (Continuação do Texto I) – Nilton Ferreira Bittencourt Junior – EXCLUSIVO

Este tipo de situação nos leva a pensar na distância que um sistema de formação mal implementado causa entre o conhecimento real e o educacional. Falta liga entre a teoria (capacitação) e a prática na estrutura cultural. Mas a possibilidade de ser uma resistência à cultura do privado pode ser aqui inferida também.

A avaliação da EAD na UFMG – Otavio Henrique Ferreira da Silva

Nesse sentido a UFMG vem promovendo algumas mudanças como o reconhecimento de disciplinas a distância na carga de trabalho dos docentes e a aceitação de que é necessário colocar em um patamar de equidade o trabalho dos docentes de educação presencial e de educação a distância.

Mudanças no Ciencia sem Fronteiras – Educação em Pauta – Luciano Mendes de Faria Filho

O Programa Ciência sem Fronteiras passará por uma reformulação e terá novo foco no ensino de idiomas, no Brasil e no exterior, para jovens de baixa renda que cursam o ensino médio em escolas públicas. O programa também vai ampliar a oferta para cursos de pós-graduação, com ênfase em bolsas para professores e pesquisadores, com participação mais ativa das instituições de ensino superior. Não serão concedidas novas bolsas para estudantes de graduação. O professor Luciano Mendes conversou com o Jornalista Vinicius Luis sobre essas alterações no programa. 

Reforma previdenciária – Pensando Bem – Beatriz Cerqueira

Na coluna Pensando Bem a presidente do Sind-UTE discute a proposta feita pelo governo interino de Michel Temer de reforma no Sistema Pevidênciário

Leia mais.

ENTREMEMÓRIAS

Os modelos de escola do período imperial na cidade de Assú/RN – Gilson Lopes da Silva – EXCLUSIVO

No campo educacional, Sinhazinha manteve em sua casa o Externato São José, escola que atendia crianças da elite local e humildes, de ambos os sexos. A mestra enviava correspondencias para livrarias do Sudeste do país, solicitando livros e material de ensino.

PESQUISA EDUCACIONAL

“Rosaura, a enjeitada”: primeiras impressões da obra de Bernardo Guimarães– Luzinete Rosa Santos – EXCLUSIVO

O presente projeto de mestrado em Educação intitulado “’Rosaura, a enjeitada’: escravismo e educação na literatura de Bernardo Guimarães”, tem como objetivo compreender as questões sociais referentes à escravidão e à educação na referida obra. Para trazer as primeiras impressões, considerando que se trata de uma pesquisa em andamento, levantamos as seguintes interrogações: em qual contexto social foi escrita a obra e que ela traz referente à Pauliceia?

GUMBRECHT, Hans Ulrich; HAMDAN, Juliana Cesário. Desafiando a História: por uma pedagogia da presença. Cadernos de História da Educação, Uberlândia, v. 14, n. 3, p. 825-839, set.-dez. 2015.

O objetivo deste texto é o de, por um lado, refletir sistematicamente, sobre a relação da pedagogia e uma filosofia da presença, que tem sido desenvolvida nos últimos dez anos. De outro, seria a preocupação, tanto profissional, quanto existencial, com uma tendência de nosso tempo, qual seja, a de substituir, progressivamente, a prática educativa situada preponderantemente na co presença corporal, do professor e dos alunos, por uma educação à distância, mediatizada eletronicamente.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

“A inovação e a ciência dos Mineiros” – Prof. Evaldo Vilela

Em uma entrevista especial no programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil do dia 01 de agosto, o Presidente da FAPEMIG, o professor Evaldo Vilela, falou sobre o II Inova Minas e a importancia de dar visibilidade à produção científica no estado, além do incentivo à construção de uma cultura científica mais plena.

Leia mais.

EDUCAÇÃO PELO BRASIL

Lei não resolve a questão, diz ministro sobre o ‘Escola sem Partido’ – Jornal G1

Para Mendonça Filho, ministro da Educação do governo em exercício, a bandeira da educação não deve ser pautada pela ideologia ou o partidarismo. Mas ele não acredita que uma lei instituindo o Programa “Escola sem Partido” seja aplicável na prática.

Leia mais.

LIVRE EXPRESSÃO 

Maioridade penal ou racismo institucional? – Ayana Omi – EXCLUSIVO

Quem é o outro?

Aquele que não tem a acesso a educação?

Que mata a fome lá no lixão?

Ou aquele que ainda ta na senzala, dita periferia marginalizada.

PENSAR INDICA

Durante o próximo final de semana, de 5 a 7 de agosto, acontece a segunda edição da Mostra Inova Minas FAPEMIG, no Circuito Liberdade. A mostra foi desenvolvida para comunicar a toda a sociedade o que a ciência mineira tem criado e que pode modificar a vida do cidadão. O Inova Minas contará com ampla participação de membros dos governos estadual e federal, empresários, pesquisadores, investidores, pessoas inovadoras e o público em geral. O evento vai reunir diversas atividades voltadas ao público infantil e juvenil.

INDICAÇÃO DO LEITOR

Claudia M.Costa Alves – IV CIHEM – IV Congresso Iberoamericano de História de La Educación Matemática

Eduardo Galak – Convocatória para o Dossiê: “Políticas y Estéticas en la Historia de la Educación”

Gil Lopes – VI Encontro Norte e Nordeste de História da Educação

Participe do nosso jornal enviando sua indicação para o e-mail:

OPINIÃO DO LEITOR

João dos Reis em 08/07/2016 (EDITORIAL – Edição 129 – 08/07/2016 – O (des) governo Temer e as políticas públicas: as estratégias do desmonte)

Luciano elogio sua iniciativa em dialogar com um universo mais amplo do que academia. Vou além e defendo a hipótese de que os intelectuais acadêmicos são, de forma predominante, de forma intencional ou não, cônscios ou não, jogam um papel pesado sobre o que vem acontecendo há muito no país.

 

Carlos Henrique Tretel em 08/07/2016 (EDITORIAL – Edição 129 – 08/07/2016 – O (des) governo Temer e as políticas públicas: as estratégias do desmonte). Para além do entendimento que se tenha quanto a (des)governo  —  que, em minha opinião, na área da educação apenas se acentuou no momento em que vivemos — fato é que é muito difícil refletir com profundidade sobre educação em nosso país quando para participarem disso são chamados, porque infelizmente (ainda¿) necessários, os políticos profissionais de plantão em geral, pouco importa se de esquerda ou de direita: Canhoteiro ou Garrincha, pouco importa, porque pouco comprometidos, grosso modo, com a profundidade do que se tenha que discutir.  

 

Vera Bolognini em 16/07/2016 (EDITORIAL – Edição 129 – 08/07/2016 – O (des) governo Temer e as políticas públicas: as estratégias do desmonte)

E enquanto assistimos a essa triste realidade, vamos caminhando rumo ao abismo e como bem disse o professor-Adjunto da UFOP, Alexandre Bahia, durante o Encontro Pedagógico Latiamericano sobre Educação Pública, Democracia e Resistências, recentemente, em Belo Horizonte, quando pensávamos que rumávamos a um futuro melhor, com mais educação e justiça social, fomos golpeados com esse estado de coisas. Contra esse governo golpista, que ao promover a escola sem partido, ou seja, a escola sem ideologia de gênero, também reforça políticas de exclusão e fere a autonomia docente, é preciso lutar e resistir.

Márcia em 14/07/2016 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 129 – 08/07/2016 –Das novas possibilidades de fazer escola/Dalvit Greiner)

Incrível. Belíssimo texto.  Reflete tudo que pensamos e o porquê de se escolher a Educação.

 

Saulo Eber em 08/07/2016 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 129 – 08/07/2016 – Aqui é assim!!/Nilton Ferreira Bittencourt Junior)

Bacana!!! Quantos Brasis!!!

Participe do nosso jornal enviando sua opinião ou comentário para o e-mail:

TIRINHA

Por Duke Chargista

É permitida a reprodução dos textos exclusivos, desde que seja citada a fonte.

O conteúdo dos textos publicados pelo Pensar a Educação em Pauta é de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não expressa necessariamente as opiniões de seus editores.

Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022

Coordenação Geral – Luciano Mendes de Faria Filho e Tarcísio Mauro Vago

Pensar a Educação em Pauta
Coordenação Geral – Priscilla Bahiense e Luciano Mendes
Coordenação de Pesquisa e Diagramação: Sandra Ribas

Av. Antônio Carlos, 6627 – Belo Horizonte – MG – CEP: 31270-901
E-mail:  – Telefone: (31) 3409-6167

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *