Sociologia da Educação: currículo e saberes escolares

Tatiane Modesti

O livro Sociologia da Educação: currículo e saberes escolares, de Ione Ribeiro Valle, com sua 2a edição publicada pela editora da UFSC em 2014, é uma obra de referência na sociologia da educação, por isso faço dela meu convite à leitura.

Ione Ribeiro Valle tem pós-doutorado pela École de Hautes Études em Sciences Sociales, de Paris, e doutorado em Ciências da Educação pela Université René Descartes – Paris V Sorbonne. Atualmente é professora do Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal de Santa Catarina e Bolsista de Produtividade em pesquisa do CNPq – Nível 2 e desenvolve pesquisas nas áreas de sociologia e história da educação, principalmente abordando temas como desigualdades escolares, democratização da educação, meritocracia, justiça escolar, profissionalização do magistério, memória docente e socialização profissional.

Sociologia da Educação: currículo e saberes escolares é um livro conceitual. Nele a autora faz um panorama geral da teoria sociológica aplicada à educação, principalmente acerca das temáticas do currículo e dos saberes escolares, buscando referências nas matrizes britânica, americana, francesa e brasileira.

Embora substancial e de extrema importância para os pesquisadores em educação, o livro não se reduz à questão epistemológica, ele atenta para as desigualdades sociais, democratização e a luta pela construção de uma escola justa que compõem a discussão dos saberes escolares. O currículo é um objeto de disputa, nele as identidades culturais, de gênero, raça, etnia e religião são respeitadas, contempladas ou não.

O convite à leitura se faz pela oportunidade do leitor perceber a complexidade e as possibilidades de estudo do currículo escolar, sobretudo em um momento em que os discursos sobre educação estão em voga no Brasil, principalmente acerca do que ensinar e como ensinar. Multiplicam-se slogans pedagógicos e estatísticas difundidas por jornalistas, políticos e inúmeros experts que proclamam mudanças e colocam-se detentores do saber educacional.

Uma sociologia dos saberes escolares nos possibilita pensar na educação com vários enfoques, estabelecendo várias formas de análise.  Os saberes escolares são vistos para além de uma definição do currículo, são problematizados frente à cultura dominante e na relação do conhecimento com os indivíduos, nas estratégias, nas resistências e na subjetividade que se estabelece no cotidiano escolar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *