Ano 2 – nº 033 / sexta-feira, 07 de fevereiro de 2014

Fique atento às atrações do programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” que volta ao ar no dia 10 de fevereiro de 2014

Todas as segundas-feiras, das 20h00 as 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela rádio UFMG Educativa 104,5 FM. No próximo dia 10 de fevereiro transmitiremos o primeiro programa do ano de 2014. Teremos a seção Educação e Mídia e Educação em Pauta, coma participação do professor Marcus Taborda. Teremos também a agenda educativa, sorteio de livros e muito mais! Você pode ouvir pela internet acessando AQUI.

Posicionamento Público – Campanha Nacional pelo Direito à Educação

A rede da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, composta por centenas de entidades, movimentos e organizações de todas as regiões do país,repudia o cancelamento da etapa federal da Conferência Nacional de Educação de 2014 (Conae-2014), por decisão unilateral e arbitrária do Ministério da Educação (MEC). O cancelamento foi comunicado ao Fórum nacional de educação (FNE) no dia 24 de janeiro, a menos de um mês da realização do evento, que aconteceria entre 17 e 21 de fevereiro de 2014. O colegiado decidiu reagendar a etapa federal para 19 a 23 de novembro de 2014.

Os reais motivos do adiamento da CONAE 2014 – Revista Escola Pública (Por Luiz Araújo)

Apesar de ter começado a participar de movimentos sociais muito jovem (tinha meus quatorze anos de idade) e ter visto muita coisa neste meio século de vida, tem momentos que ainda os acontecimentos me espantam. Hoje à tarde recebi a notícia de que o Ministério da Educação decidiu adiar a data da II Conferência Nacional de Educação – CONAE. A mesma seria realizada de 17 a 21 de fevereiro e acontecerá agora somente após o segundo turno das eleições presidenciais.

Fórum Nacional de Educação pede que Câmara retome redação do Plano Nacional de Educação – Portal UOL

Após anunciar o adiamento da 2ª Conferência Nacional de Educação (Conae), o Fórum Nacional de Educação (FNE)  divulgou nota enviada à Câmara dos Deputados em defesa da aprovação de um Plano Nacional de Educação (PNE) que contemple o que foi decidido na última conferência, em 2010. O projeto está na última etapa de tramitação no Congresso Nacional. O fórum considera a atual proposta um “retrocesso em relação ao debate realizado no contexto da discussão” e pede que seja retomada a redação aprovada anteriormente pela Câmara.

34% dos aprovados na UFMG desistem de fazer matrícula – Jornal Estado de Minas

Recorde na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pela primeira vez na história recente da instituição, mais de um terço dos aprovados no vestibular não se matriculou. Na segunda chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), cuja lista foi divulgada nessa segunda-feira pelo Ministério da Educação (MEC), 1.214 candidatos foram convocados para a UFMG. Isso equivale a 34,3% do total de 3.535 vagas oferecidas no primeiro semestre para os câmpus de Belo Horizonte e Montes Claros, no Norte do estado.

“Nenhuma meta de educação será atingida até 2015″ – Diário do Centro do Mundo

Em 2000, líderes mundiais estabeleceram seis objetivos para tentar assegurar “educação para todos” até 2015. Porém, o Relatório de Monitoramento Global Educação para Todos, da Unesco, mostra que as metas não serão atingidas. Atualmente, 57 milhões de crianças deixam de aprender por não estarem na escola, e as que frequentam não raro têm seu aprendizado comprometido por uma má qualidade de ensino.

Senadores aprovam regulamentação da profissão de psicopedagogo – Correio Braziliense

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou nesta quarta-feira (5) projeto de lei da Câmara dos Deputados (PLC 31/2010) que regulamenta a atividade de Psicopedagogia. Pelo texto, a profissão poderá ser exercida por graduados e também por portadores de diploma superior em Psicologia, Pedagogia ou Licenciatura que tenham concluído curso de especialização em Psicopedagogia, com duração mínima de 600 horas e 80% da carga horária dedicada a essa área.

Alunos da rede municipal de São Paulo terão boletim com notas – Jornal Folha de São Paulo

A partir deste ano, os estudantes da rede terão avaliação bimestral com comentários e notas de zero a dez. Antes, os 900 mil alunos da rede pública municipal não recebiam notas, apenas conceitos passados aos pais em reuniões semestrais. A novidade faz parte do programa “Mais Educação São Paulo”, anunciado em agosto de 2013 pela gestão Fernando Haddad (PT).

O futuro da educação brasileira – UnB Futuro

Avaliações nacionais e internacionais denunciam uma crise de qualidade na educação brasileira. A educação deve preparar os jovens para o mundo do trabalho e da convivência social com ética e solidariedade. No Brasil, todos os governos proclamam que a educação é uma meta prioritária. Ela é utilizada na plataforma eleitoral de todos os partidos. As promessas não são cumpridas pelos que assumem o poder.

‘Modelo de escola é autoritário’, diz professor da Universidade de Columbia – Jornal O Globo

 Professor da Universidade de Columbia, Brian Perkins é autor de estudos que mostram como o clima em sala de aula influencia o aprendizado. O especialista, que esteve no Rio no fim de 2013 para um evento na Escola Sesc, está hoje em conversas com a Secretaria municipal de Educação para fazer uma pesquisa semelhante na rede carioca.

O ranking do analfabetismo – Jornal Zero Hora

O Brasil enfrenta mais um constrangimento mundial com a divulgação do ranking de analfabetos adultos, no qual ocupa a oitava posição em números absolutos. Autoridades brasileiras já advertiram que a posição deve ser relativizada, considerando-se a população do país. Uma nação com dimensões continentais estará propensa a frequentar estudos que levem em conta o número de habitantes. Mesmo assim, esse tipo de argumentação é apenas um consolo. 

Reforma na estrutura curricular – Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência

Entre tantos pontos para se alcançar a excelência de ensino superior, as universidades brasileiras devem repensar a estrutura curricular, tendo em vista as crescentes transformações da sociedade, da economia e da cultura atual. Conceitos como flexibilidade, interconectividade, interdisciplinaridade não podem ser ignorados. O primeiro passo é reduzir a carga horária, dando condições para que os alunos estudem mais e passem menos tempo dentro da sala de aula.

Relatório aponta tendências para o ensino superior – Portal Porvir

O último relatório do NMC (New Media Consortium) sobre o ensino superior, publicado este mês, apontou as principais tendências, as tecnologias emergentes e desafios do setor em três prazos distintos – menos que um ano, de dois a três anos, e de quatro a cinco anos. Para compilar essas informações, 53 especialistas de 13 países diferentes passaram três meses, no final de 2013, coletando pesquisas, artigos científicos, notícias, publicações em blogs e projetos para tentar antever as principais mudanças nos processos educativos.

Projeto de lei prevê turno integral e mudança no currículo no ensino médio – Revista Gestão Universitária

O Projeto de Lei propõe alterações principalmente em relação ao aumento da carga horária e dos conteúdos trabalhados em sua forma de apresentação aos alunos. No texto, a comissão argumenta que é necessário mudar o ensino médio pois ele está desgastado, com altos índices de evasão e distorção de séries – a rede pública brasileira tem uma média de 14,2% de reprovação e 10,8% de abandono. O atual currículo é considerado ultrapassado, com excesso de conteúdos que não consideram as diferenças individuais e geográficas dos alunos.

Pronatec oferece mais de 32 mil vagas para presos e egressos – Diário do Nordeste

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) vai abrir 32.722 vagas para presos e egressos em cursos de capacitação no primeiro semestre de 2014. São mais de 600 cursos diferentes e haverá turmas de presos em regime fechado, semiaberto e provisório. Egressos (pessoas que já cumpriram pena) e cumpridores de penas alternativas terãoturmas específicas.

Prouni completa 10 anos: veja os avanços e as críticas ao programa – Portal Terra

No ano em que completa 10 anos de criação, o Programa Universidade para Todos (Prouni), do governo federal, é protagonista da campanha do Ministério da Educação (MEC) exibida na televisão. Ao lado de outras medidas que inegavelmente garantiram acesso de populações menos favorecidas ao ensino superior, como as cotas e o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), o programa é celebrado, mas por trás das estatísticas, há histórias de alunos nem tão realizados quanto os modelos sorridentes da propaganda em vídeo.

Presidenta empossa Henrique Paim com a missão de “trabalhar muito pelos brasileiros” – Portal do MEC

A presidenta da República, Dilma Rousseff, deu posse a quatro novos ministros nesta segunda-feira, 3, no Palácio do Planalto. O novo ministro da Educação, Henrique Paim, substitui Aloizio Mercadante, que assume a Casa Civil. Arthur Chioro foi empossado no Ministério da Saúde e Thomas Traumann, na Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

MEC discute criação de rede universitária indígena – Portal do Aprendiz

A partir de março deste ano, seis representantes indígenas, seis membros de instituições universitários e quatro do Ministério da Educação (MEC) começarão a discutir a criação de uma instituição pública de ensino superior indígena. O grupo de trabalho foi criado com a Portaria nº 52, de 24 de janeiro de 2014.

– PESQUISA EDUCACIONAL EM PAUTA – 

Formação de professores, educação infantil e diversidade étnico-racial: saberes e fazeres nesse processo – Lucimar Rosa Dias

Este artigo apresenta parte de pesquisa de doutorado, que teve como principal objetivo compreender os modos pelos quais professoras da primeira infância se apropriaram de conhecimentos adquiridos em cursos de formação continuada que tinham por objetivo estimular a inclusão de práticas pedagógicas que tratassem da diversidade étnico-racial.  O trabalho se ancora em concepções da teoria crítica da educação, para a qual as práticas pedagógicas estão relacionadas com as práticas sociais, sendo também tarefa do professor a construção de estratégias educacionais que fomentem o respeito da diversidade étnico-racial.

Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022

www.pensaraeducacao.com.br

www.facebook.com/pensaraeducacaopensarobrasil

twitter.com/pensareducacao

EQUIPE:

Coordenação: Luciano Mendes

Conteúdo e Produção: Isabella Brandão

Editoração: Sandra Ribas

Divulgação: Hercules Santos e Marcella Franca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *