Movimentos Sociais

Movimentos sociais e a educação democrática

Professora Licinia Maria Correa realizará conferência para discutir as lutas, conquistas e tensões dos movimentos sociais na educação

O Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil realizará mais uma conferência da programação do XIII Seminário Anual “Educação no Brasil, tradições democráticas“ no dia 23 de maio. A terceira conferência do semestre recebe a professora Licinia Maria Correa da Universidade Federal de Minas Gerais com a palestra “Educação, do privilégio ao direito: o que os movimentos sociais tem a dizer sobre as lutas de ontem e as conquistas de hoje?”

A professora propõe uma contextualização das pautas e lutas dos movimentos sociais que desaguaram num conjunto de políticas públicas e sociais que tem se efetivado desde os anos 1990 no Estado brasileiro. Ela destaca que as disputas que reverberam no contexto atual, e que se operam incisivamente na educação escolar, denotam que essas conquistas estão permeadas pelas ambiguidades e contradições vivenciadas no tecido social. Sua fala interrogará o conceito de política pública (e social) pelo seu oposto, para enxergar nos reveses decorrentes da instauração do estado democrático, as particularidades de uma sociedade marcada por velhas e novas desigualdades e tensionada por conflitos sociais.

Licinia Maria Correa possui doutorado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e mestrado em Psicologia da Saúde pela Universidade Metodista de São Paulo. Atualmente é professora adjunta na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais. Desde 1998, desenvolve projetos de extensão em Educação de Jovens e Adultos, educação social, formação de jovens e formação de educadores em parceria com movimentos sociais da Região Metropolitana de Belo Horizonte e e organizações públicas.

A conferência “Educação, do privilégio ao direito: o que os movimentos sociais tem a dizer sobre as lutas de ontem e as conquistas de hoje?” do dia 23 de maio será às 19h no Auditório Neidson Rodrigues, na Faculdade de Educação da UFMG. O debate terá transmissão ao vivo pelo canal do Projeto Pensar a Educação Pensar o Brasil no YouTube.