Relatório de trabalho missão de estudos CAPES intercâmbio estudantil PROMOB/UNIT 2017 – Sidmar Meurer

Intercambista: Sidmar dos Santos Meurer (Doutorando PPGE/FAE/UFMG)

Orientador UFMG: Prof. Dr. Marcus Aurelio Taborda de Oliveira

Orientadora durante o intercâmbio: Profa. Dra. Raylane Andreza Dias Navarro Barreto.

Financiamento: PROMOB/CAPES/FAPITEC[1]

Conforme o plano de trabalho previamente elaborado, desenvolvi entre os dias 18 de outubro de 2017 a 16 de dezembro de 2017, no campus da Universidade Tiradentes (UNIT) em Aracaju – SE, um conjunto de atividades relativas ao Programa de Estímulo à Mobilidade e ao aumento da Cooperação Acadêmica da Pós Graduação (PROMOB). O referido programa foi realizado em parceria entre a Universidade Tiradentes (UNIT), a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) na qual realizo atualmente o curso de Doutorado em Educação, e a Universidade Federal de Santa Catariana (UFSC).  Sob a coordenação geral da Profa. Dra. Raylane Andreza Dias Navarro Barreto, o programa teve como objetivo, “proporcionar melhores condições na formação de recursos humanos e na cooperação acadêmica, na produção e no aprofundamento dos projetos de pesquisa desenvolvidos no âmbito dos Programas de Pós-Graduação stricto sensu”.

No plano inicial havia previsto o início das atividades na UNIT para dia 16 de outubro de 2017. Contudo, uma vez que me encontrava em trânsito nessa data, o cronograma precisou ser adequado e o início das atividades se deu no dia 18 daquele mesmo mês. Essa adequação que se fez necessária, não trouxe, contudo nenhuma espécie de prejuízo para a realização dos objetivos que haviam sido estabelecidos na proposta de intercâmbio.

Em Aracaju, fui recebido pela Profa. Dra. Raylane Andreza Dias Navarro Barreto no Campi “Farolândia” da UNIT, a qual me apresentou as dependências da Universidade e do Programa de Pós-Graduação em Educação, bem como toda a infraestrutura disponível para a realização das atividades. Na sequência fui apresentado aos demais professores do Programa de Pós-Graduação que tomam parte no programa de intercâmbio, bem como a um conjunto de discentes. Esse contato com docentes e discentes do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNIT foi extremamente rico ao longo de toda a minha permanência em missão, pois que possibilitou uma série de trocas, debates, ideias e impressões de pesquisa, que extrapolaram os espaços formais e as atividades oficiais de formação. Este é um ponto que eu considero dos mais positivos resultantes do tipo de investimento como os intercâmbios.

Além desses contatos menos formais com docentes e discentes da instituição que me recebeu, tomei parte e desenvolvi uma serie de atividades, as quais constavam no plano de trabalho e estudos discutido com o meu orientador na instituição na qual realizo o doutoramento e a orientadora na instituição que me recebeu. Passo, na sequência, a listar essas atividades.

– Participação nas atividades do “II Seminário de Pesquisa em História da Educação: perspectivas de Pesquisa” – evento promovido pelo Grupo de Pesquisa História da Educação no Nordeste (GPHEN) da Universidade Tiradentes em colaboração com outros grupos de pesquisa em História da Educação do PPED/UNIT. O evento aconteceu nos dias 19 e 20 de outubro de 2017 nas instalações da UNIT, e foi organizado em conferências e mesas redondas com o objetivo de discutir as perspectivas de pesquisa em História da Educação com vistas a promover o intercâmbio de pesquisadores que se concentram neste campo de pesquisa.

– Ainda no âmbito do “II Seminário de Pesquisa em História da Educação: perspectivas de pesquisa”, apresentação de uma fala na mesa redonda intitulada: “Perspectivas de pesquisa em História da Educação: Modernidade e educação”, na qual tratei de tópicos relacionados ao tratamento do currículo, dos saberes e das práticas escolares na pesquisa em História da Educação.

– Participação, como avaliador, de sessões de comunicação na “19ª Semana de Pesquisa da Universidade Tiradentes: Matemática para o desenvolvimento da ciência”, ocasião na qual pude conhecer e dialogar com algumas das iniciativas de pesquisa que estão sendo desenvolvidas na instituição no âmbito da graduação, pós-graduação e inovação.

– Participação nos trabalhos de Seminário de Pesquisa, no qual foram apresentadas e discutidas as pesquisas em andamento no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNIT. Esses trabalhos contaram com a participação dos professores Marcus Aurelio Taborda de Oliveira e Monica Yumi Jinzenji, ambos da Universidade Federal de Minas Gerais, que atuaram como consultores e expuseram alguns aspectos metodológicos da pesquisa em história da Educação.

– Participação no “Seminário Técnico de Encerramento do Promob – Programa moderno, modernidade, modernização: a educação nos projetos de Brasil, séculos XIX e XX”. O evento foi realizado na UNIT entre os dias 10 e 14 de novembro de 2017, e discutiu os resultados e contribuições do Programa de Estímulo e Mobilidade e ao Aumento da Cooperação Acadêmica da Pós-Graduação em Sergipe (Promob), e contou com a participação de representantes de todas as instituições que compuseram o programa.

– Ainda durante o “Seminário Técnico de Encerramento do Promob”, participação em um painel que discutiu e avaliou as contribuições do programa de um ponto de vista discente, junto com os colegas Gustavo Santos (UNIT) e Elaine Teixeira Pereira (UFSC).

– Participação no programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil”, na ocasião que discutiu as ações do PROMOB, trocando experiências com outros participantes.

Além das atividades acima listadas, ainda em função do PROMOB, mas em ações que extrapolaram o período em que estive em missão na UNIT, participei da apresentação e discussão de projetos de alunos intercambistas na UFMG. Na ocasião discutimos as propostas de pesquisa dos alunos doutorandos Gustavo Santos (UNIT), Elaine Teixeira Pereira (UFSC) e Tatiane Modesti (UFSC).

Outro resultado da participação no PROMOB foi a escrita, em conjunto com o colega Leonardo Ribeiro Gomes e o Prof. Dr. Marcus Aurelio Taborda de Oliveira, de um capítulo intitulado “A noção de educação social como possibilidade heurística para a pesquisa em História da Educação”, que compõe o livro “Sentidos da Educação e Projetos de Brasil”, organizado pelas professoras Elaine Teixeira Pereira e Maria das Dores Daros.

Outro ponto a se destacar foi o modo como, quando da minha permanência na UNIT em Aracaju, a instituição me facultou toda a infraestrutura necessária para o andamento da pesquisa de doutorado que realizo sobre a história do currículo da escola primária. Isso fez com que o trabalho de pesquisa avançasse durante a minha estadia e os resultados, em momentos mais ou menos formais, pudessem ser compartilhados com os colegas da UNIT.

Finalmente, destaco os momentos de intercâmbio cultural vividos durante o período de realização da missão. As oportunidades oferecidas pelos colegas que me receberam de entrar em contato com tantas expressões da cultura sergipana fazem com que nos vemos expostos a uma sensibilidade diferente que impacta, significativamente, a constituição da nossa condição humana. O resultado é um percurso de formação que não é possível captar simplesmente nos produtos acadêmicos, mas que nos constituí muito profundamente na condição de agentes culturais: professores e pesquisadores. Essa sem dúvida é uma importante dimensão formativa de uma atividade de intercâmbio como essa.

Ao final das atividades relacionadas à missão empreendida, avalio muito positivamente a participação no programa. Certamente que as trocas estabelecidas conferem ao trabalho de pesquisa uma conotação de trabalho coletivo que, de outro modo, dificilmente comparecem aos trabalhos que cada pesquisador realiza individualmente, mas que sem dúvida são uma demanda para a relevância da pesquisa científica, não só em história da educação. A possibilidade de composição de parcerias para futuras produções é também um ponto marcante que permanece de um intercâmbio como esse. E, finalmente, a possibilidade de cruzar, confrontar e por em diálogo realidades locais e regionais enfocadas nas pesquisas individuais, permitindo que desse modo, se possa produzir uma mirada de mais longo alcance sobre as problemáticas educacionais no Brasil contribuindo assim para a relevância na pesquisa acadêmica.

Finalmente, quero deixar registrado meu agradecimento a todos os professores, alunos e funcionários da Universidade Tiradentes, que não mediram esforços para me proporcionarem as melhores condições para minha permanência na cidade de Aracaju. Em especial, agradeço a Profa. Dra. Raylane Andreza Dias Navarro Barreto pela generosa acolhida. Agradeço também aos professores do Programa de Pós-Graduação em Educação: Conhecimento e Inclusão Social que criaram as condições para que eu pudesse participar do programa. E agradeço a CAPES e a FAPITEC/SE pela bolsa que me permitiu realizar a missão na cidade de Aracaju.


[1] Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe. Edital CAPES/FAPITEC/SE N° 08/2013. Instituição executora UNIT – Universidade Tiradentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *