PROMOB

Visita ao Inhotim: uma experiência enriquecedora

Gustavo dos Santos

Para além das atividades acadêmicas desenvolvidas na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, o PROMOB está me proporcionando uma experiência cultural riquíssima. Essa experiência faz com que não somente eu, mas todos os envolvidos aumentem seu leque cultural e congreguem saberes distintos dos adquiridos até então. Conhecer outras formas de vida e também novas pessoas faz os promobistas multiplicarem possibilidades acadêmicas e pessoais, tais como: construção de novos laços de amizades, de outras redes de estudos, conhecimentos culturais diversos, espaços sociais múltiplos, dentre outros. Um exemplo dessa experiência foi a visita ao Instituto Inhotim. A visita aconteceu no domingo, dia 16 de julho de 2017. Ir ao Inhotim foi uma sugestão do professor Luciano Mendes de Faria Filho (UFMG), que também nos guiou no museu. Na ocasião, fazia parte do grupo, além de mim e do professor Luciano, a professora Ilka Miglio (UNIT) em missão de pesquisa e as alunas promobistas Gabriela Albanás Couto (UFSC) e Tatiane Modesti (UFSC).

Idealizado pelo empresário mineiro Bernardo de Mello Paz a partir de meados da década de 1980, o Instituto Inhotim é uma propriedade privada que com o passar do tempo se transformou e se tornou um lugar ímpar. Desde sua criação, o Instituto Inhotim estabeleceu relações multidimensionais com a cidade onde está inserido e com a população local. Essa relação se dava como agente incentivador de desenvolvimento social, educativo e cultural. Nesse sentido, o Instituto tem construído diversas áreas de interlocução com a comunidade de seu entorno, com atuação multidisciplinar.

Nos últimos anos o Instituto Inhotim tornou-se uma OCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público. Atualmente possui um dos mais relevantes acervos de arte contemporânea do mundo e uma coleção botânica que reúne espécies raras e de todos os continentes. Os acervos são belíssimos e podem ser claramente mobilizados para o desenvolvimento de atividades educativas e sociais para públicos de faixas etárias variadas. Logo, o Inhotim se consolida a cada dia em atividades relacionadas diretamente ao desenvolvimento humano sustentável.

O Instituto localiza-se no Vale do Paraopeba, no município de Brumadinho. Esse município possui belezas naturais, riquezas históricas e culturais. Tem uma população de 35 mil habitantes e possui uma área de 634,4 km². Especificadamente, o Inhotim está situado no final do Maciço do Espinhaço e início do Tabuleiro do Oeste e está integrando à Região Metropolitana de Belo Horizonte. Durante a visita, devido à beleza da exposição, a cada sala que entrávamos o deslumbre e o encantamento tomava a todos nós. Por se constituir com um grande número de obras em seu acervo, nesse dia não foi possível visitar tudo. Seria preciso mais tempo para explorar a riqueza artística de Inhotim. A visita foi uma experiência cultural riquíssima. Fez com que ampliássemos o nosso repertório cultural, por meio de um local lindo e inspirador. Inclusive sugiro a visita a todos que estejam passando por terras mineiras. Tenho certeza que não se arrependerão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *