Susto

Sandra Ribas

Tem um tempo ando assustada com alguns seres ditos humanos, pessoas que pensam e refletem suas ações baseadas na interpretação (nem sempre legítima) dos fatos ocorridos. Sempre procuro respeitar a visão do outro, mesmo que isso seja por vezes dolorido e até repugnante, é um exercício diário a que me proponho como processo evolutivo. Às vezes não dá!

Quando uma pessoa diz que todas as facas do mundo precisam ser abolidas porque podem servir (e serviram) de instrumento para um crime hediondo, mesmo que essa mesma faca tenha sido por infinitas vezes usadas para fins nobres, como no preparo de um alimento por exemplo, não posso apenas entender! Que visão distorcida da realidade é essa? Onde está a análise primária de que para que o fato ocorresse o sujeito da ação era necessário?Visões assim estão permeando nossa sociedade nesse momento e eu ainda me assusto!

Um pai tomado por seus motivos, que não vem ao caso, pratica um ato extremo contra a vida do próprio filho e subitamente lança mão de sua vida na sequência, um drama de comoção nacional. O que chamaria minha atenção aqui seria a fragilidade psicológica desse pai diante das questões de sua vida, as quais certamente todos estamos sujeitos, por todos os dias, não fosse a associação desse episódio com as ocupações estudantis que vivemos no momento em todo o país. Ora, o que autoriza aos inúmeros leitores das reportagens e mesmo as mídias sensacionalistas a fazerem essa associação e pior que isso, legitimarem essa teoria, incentivando atos terroristas baseados em seus mais profundos desejos escusos, os quais não falariam em público mas expressam, furtivamente, através de likes e compartilhamentos. Quem pode justificar, apoiar e desejar atos dessa proporção? Parem tudo! Preciso descer! Não tenho mais estômago para lidar com esses humanos, tudo isso contradiz o que a humanidade significa.

Mesmo que não haja mais facas no mundo, se houver uma dor, ela será instrumento de queda, antes procurem descobrir qual é essa dor como faze-la melhorar, daí então não se preocuparão mais com as inertes facas.

This Post Has One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *