Menu
Weintraub Bolsonaro Abraço

O Ministro caiu!

Depois de muitas pressões políticas o Ministro da Educação caiu! Levou consigo a incompetência técnica e a arrogância política. Vai ficar a lembrança de como é ser o pior ministro da história do Brasil e como a falta de empatia pode destruir, em pouco tempo, uma política educacional construída por milhões de educadores, de famílias, de sindicatos, de estudantes. Mas apesar do estrago, seguimos em frente com o projeto de lutar a cada dia por uma educação democrática e de qualidade que possa contribuir com a diminuição das desigualdades sociais, políticas e culturais do Brasil.
Como dizem aí pela imprensa: Vai Weintraub e fica Paulo Freire!

 

Confira também o editorial FORA WEINTRAUB! publicado na edição nº 262 no jornal Pensar a Educação em pauta.


Image de destaque: Twitter/Reprodução

This Post Has 3 Comments
  1. Dizer que o ministro “caiu” é um enorme eufemismo. Um ministro cai quando tem sobre si comprobatórios de corrupção. Esse ministro foi atacado porque não é surpresa para ninguém que a esquerda precisa da educação para se manter no poder da consciência popular. Isso é o Beabá do socialismo pós-revoluções industriais.

    O ministro não caiu: ele foi ameaçado politicamente, juridicamente e fisicamente. Teve de ir embora do país, tornando-se oficialmente um exilado político, pois do contrário pessoas iam tentar matá-lo, junto de sua família, muito igual tentaram com o Bolsonaro, com o Eduardo Campos, e também Teori.

    Eu não creio que vivamos numa democracia quando os opositores matam pra confirmar seu poder. Se isso é uma alternativa, não se vive numa democracia, e não acho que as outras pessoas sequer devem fingir que vivemos em uma, sendo assim plenamente aceitável que a selvageria se abata sobre a esquerda nas ruas, nas escolas, nas universidades, nas tvs e dentro do congresso nacional.

    Não se brinca de democracia com quem o acusa de coisas que não fez, usa instituições para lhe derrubar e tenta matá-lo se nada mais der certo.

    Eu sei que está quase na hora do que vai acontecer. E eu sei que muitos nomes que se escondem atrás de projetos que escoam o dinheiro público para o socialismo e marxismo vão ser tratados como sempre deveriam ter sido.

    O Povo, alguma hora, vai parar de brincar de democracia, as pessoas de esquerda sabem que nesse dia não vai ter avião suficiente pra fugir.

  2. Prestou um enorme desserviço à educação brasileira. Mostrou-se completamente despreparado para a função ministerial e apenas vociferava palavras de ordem contra o que denominava de “comunismo nas escolas e universidades”, pregando frequentemente as paranoias olavistas. Foi um bufão em seus pronunciamentos, além de deixar evidente sua peleja com a língua portuguesa. Um sujeito que parece alimentar e acumular mágoas e ressentimentos em sua inexpressiva vida acadêmica. O seu substituto deverá continuar na mesma linha, embora deva ser menos espalhafatoso.

  3. A saída do Ministro é um alivio para todos que atuam na educação. A gestão da pasta mais importante do país não pode ter preconceito, posturas antidemocráticas e distrações que impeçam o seu movimento prioritário que é elevar a qualidade de vida da população pela informação e formação. Parabéns a todos do Jornal! Vivemos um momento que precisamos nos posicionar contra todos e tudo que ameaçar a retirada de direitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *