Menu

Educação, Saúde e Sociedade, edição 282

Mães Yanomami imploram pelos corpos de seus bebês – El País Brasil
A indignidade com que os indígenas são tratados na pandemia de covid-19 abriu um novo e pavoroso capítulo de violação dos direitos dos povos originários pelo Estado brasileiro

Como a pandemia impulsiona um mercado ilegal na medicina – Nexo
Países em desenvolvimento veem crescer a oferta de suprimentos médicos em fontes paralelas, com preço inflacionado e sem eficácia comprovada

Cem dias de solidão em meio à pandemia – El País Brasil
Moradores de São Paulo relatam os efeitos da interrupção da vida social ocasionada pela covid-19. Distúrbios no sono, falta ou excesso de apetite e pouco interesse em fazer as coisas se tornaram comuns no isolamento, aponta pesquisa do Ministério da Saúde

Aumento de mortes e infectados pela covid-19 acentua percepção de desamparo – Jornal da USP
Lideranças comunitárias apontam continuidade de problemas como fome, falta de renda e desinformação, relata nota da Rede de Pesquisa Solidária

“Não é um trabalho normal, é uma missão de vida” – DW Brasil
Em hospital de campanha na Grande São Paulo, profissionais lutam para combater a covid-19 e, ao mesmo tempo, manter a saúde psicológica dos pacientes. “Ninguém quer estar aqui”, diz psicóloga.

Como a morte de idosos por covid-19 abala comunidades indígenas – Nexo
Anciãos servem como autoridades morais, conselheiros espirituais e detentores de conhecimento e memória para os povos indígenas. Mortes trazem desorientação para as populações originárias.

Imigrantes, refugiados e o coronavírus: notas para reflexão – Alexandre Branco Pereira (para o Boletim Cientistas Sociais e o Coronavirus)
As mobilidades humanas, que já eram pauta do dia e objeto de discursos securitários e de gestão bio(e necro)política durante toda a última década, tornaram-se tema central após a eclosão da pandemia do novo coronavírus.

Pandemia, necropolítica e purificação simbólica dos cuidadores da morte – Welliton Caixeta Maciel (para o Boletim Cientistas Sociais e o Coronavirus)
Nas últimas semanas, as vítimas fatais da pandemia têm saído dos números (sub)notificados/subestimados e dos gráficos em curva crescente noticiados pelas pesquisas e pela imprensa, e se tornado mais próximas de nós.
  

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *