Menu

Educação, Saúde e Sociedade, Edição 277

Combater a agenda antidemocrática (e não se deixar enredar em suas tramas) – Alexandre Fernandez Vaz – EXCLUSIVO
Jamais pensei que viveria para testemunhar uma manifestação pública de apoio a um presidente da república em que os participantes entoassem, além das costumeiras odes ao autoritarismo, cânticos em defesa de um medicamento.

A (re)apropriação da categoria “grupos de risco” – da Aids ao COVID-19 – e a permanência do estigma sobre sujeitos em contextos pandêmicos  – Ricardo Andrade Coitinho Filho (para o Boletim Cientistas Sociais e o coronavirus)
No contexto nacional, as sensações de medo e insegurança aos avanços e efeitos do vírus eram atravessadas por um modo de governo da “ignorância, da irresponsabilidade e da má-fé”.

Desenvolvimento humano cai pela primeira vez desde 1990 em meio à pandemia de coronavírus – El País
ONU adverte que os efeitos da pandemia na educação, na saúde e nas condições de vida provocarão uma queda no índice que mede o progresso dos países

Um novo sistema internacional vai emergir no pós-pandemia – Nexo
“Países cujos líderes adotarem discursos não-científicos, ou que não considerarem o método científico na sua plenitude, estarão fadados a ficarem às margens”, analisa Roberto Uebel, doutor em estudos estratégicos internacionais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Brasil constrói a própria catástrofe na pandemia – DW Brasil
País se torna terceiro do mundo em número de casos de covid-19 e avança para se tornar o epicentro global da doença, enquanto presidente se esquiva de responsabilidade. E, ao que tudo indica, o pior ainda não passou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *