Educação em debate, edição 233

A matança do pensamento crítico a partir do desmonte da educação pública: um olhar para os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia – Tiago Tristão Artero – EXCLUSIVO
É a chance de utilizar-se do pensamento crítico e do saber para que o desenvolvimento social se efetive por meio da ciência e da tecnologia, desde o ensino médio até a pós-graduação.

Plano de vista hoje da auditoria cidadã da dívida – Carlos Henrique Tretel – EXCLUSIVO
Tanto quanto nos anima a luta o grande número de participantes que lotaram o plenário e as ruas de Belo Horizonte, nos anima o grande número de partidos políticos que se fizeram presentes à reunião.

O que está por trás do ensino domiciliar: desvelando seus perigos – Marcelo Silva de Souza Ribeiro – EXCLUSIVO
O fato de defender a importância da escola não significa que ela deve ser o único contexto de desenvolvimento da criança.

Carta em defesa da Educação Integral – Grupo de pesquisa TEIA – EXCLUSIVO
Somos nós, educadoras e educadores, que devemos conduzir o processo de formação integral de nossos jovens e crianças, que não pode ser fragmentado nem reduzido a um ensino disciplinador e moralizante.

“Democraticamente”, método fônico para todos – Avaliação Educacional
Forçar o uso de um método específico pelas escolas, deveria ser motivo de debate no Congresso, procurando-se estabelecer instrumentos legais que impedissem ao Estado de fazer isso.

A caminho dos “vouchers” no Brasil – Avaliação Educacional
Aos poucos, os defensores da privatização da educação vão se apresentando, revelando a raiz da crítica que sempre formularam à educação pública a partir de dados do PISA, IDEB e outras formas de medição como o SAEB censitário.

O perfil dos integrantes do MEC. E os efeitos na gestão – Nexo
Novos secretários nomeados pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, são ligados à área econômica e ao mercado financeiro

Por que o Brasil de Olavo e Bolsonaro vê em Paulo Freire um inimigo – Folha
Biógrafo analisa hostilidade contra o educador, em alta nos últimos anos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *