Menu

Ano 4 – Nº 140 / sexta-feira, 14 de outubro de 2016

EDITORIAL

Dia das(os)  Professoras(es): razões para comemorar

Toda comemoração é um trabalho de memória. É o esforço coletivo de atualização de uma tradição, buscando reconhecer-lhe sentido no presente. As comemorações são eventos, pois, de produção e compartilhamento de sentidos e significados. É por meio das comemorações, ainda que não exclusivamente, que o passado se insere no presente de forma consciente e, de certa forma, objetiva. Leia mais.

NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO

Fique atento às atrações do programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” do dia 17 de outubro de 2016.

Vamos dar sequência à nossa série de entrevistas sobre a cidade. Essa é a vez de aproveitarmos o Dia do(a) Professor(a) para fazer um programa especial com duas experiências de ensino: o Cursinho Comunitário Dandara e o Transenem. Conversaremos com alunos e professores sobre esses ambientes de conhecimento e aprendizado.

Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil vai ao ar pela Rádio UFMG Educativa 104,5 FM. Você também pode conferir os últimos programas aqui.

ENTREVISTA

“Série Cidades: Moradia” – Thales Viotti/MLB

O programa de rádio Pensar a Educação, Pensar o Brasil do dia 10 de outubro, recebeu o advogado e militante do Movimento de Luta pelos Bairros, Vilas e Favelas, Thalles Viotti. Ele conversou com nossa equipe sobre a atual condição de moradia na Grande BH além de falar sobre as diversas ocupações urbanas da cidade.

CONVITE À LEITURA

Lançamento da Revista Brasileira de Educação Básica – RBEB

Um projeto acalentado há vários anos que, finalmente, vem à luz. A RBEB visa divulgar experiências, pesquisas, opiniões e debates que contribuam para a elevação da qualidade da escola básica no Brasil. Queremos também ser um veículo de reconhecimento e de fortalecimento da autoria dos profissionais que atuam no cotidiano da escola.

EDUCAÇÃO EM DEBATE

Blog Pensar a Educação

Nesta semana o Blog do Pensar a Educação reforçou a importância da relação entre Eleições e Educação Política, ao compartilhar o editorial do Pensar a Educação em Pauta. Já a PEC 241 mobilizou profissionais da educação de Minas Gerais para uma marcha até Brasilia. Contrária ao Projeto de Emenda Constitucional,a coordenadora geral do Sind-UTE, Beatriz Cerqueira explicou as razões para a marcha. E mostrando que o desmantelamento da educação não é uma exclusividade dos tempos atuais, a historiada e professora Cynthia Greive Veiga, apresenta uma análise sobre os reflexos da aprovação de várias leis durante o período republicano na educação. Para encerrar, e aproveitando as comemorações dos Dia das Crianças e Dia das(os) Professoras(es), o professor Luciano Mendes de Faria Filho traz uma análise do presente, nada animador, que vem acompanhado de muitos retrocessos. 

As razões políticas para a MP 746/2016 – Dalvit Greiner – EXCLUSIVO

Politicamente, qualquer medida provisória é um atraso para a Democracia, pois mostra a incapacidade de negociação de um dos lados. E neste caso, onde vejo incapacidade de negociação? Ora, desde que o mundo é mundo que a humanidade caminha com a conservação dos velhos e a rebeldia dos jovens.

Se não agora, quando? – Amanda Soares e Mateus Afonso – EXCLUSIVO

A mobilização em torno de propostas e projetos retrocedentes como a PEC 241 e a MP 476 é necessária e urgente. Afical, como a universidade se comporta diante de tantas ameaças?

“A docência dos dias de hoje” – Pensando em Pauta – Luciano Mendes de Faria Filho

Na Semana do Professor, o professor Luciano Mendes conversou com o jornalista Vinicius Luiz sobre as origens da comemoração, as condições da docência e celebra a data destinada aos mestres.

“A MP do ensino Médio” – Pensando Bem – Beatriz Cerqueira

No fim de setembro Michel Temer publicou uma medida provisória que reforma o Ensino Médio. O texto prevê implantação do período integral e a reforma do currículo. Esta semana Beatriz Cerqueira discute os efeitos da decisão.

Leia mais.

SEÇÃO ESPECIAL DIA DO PROFESSOR 

Um lugar, um sonho e uma luta! – Sandra Ribas – EXCLUSIVO

Procuro um lugar onde possa ficar, 

Onde não haja preconceitos de cor, de gênero,  

De fé, de classe, de opções de vida… 

Onde possa ser eu mesma, e todos mostrem sua face,  

Deixem a máscara no armário e vivam nus de fato. 

Obrigada, mestres! – Alessandra Policarpo – EXCLUSIVO

Sempre há aquele professor que nos desperta interesse em assuntos que não sentíamos a menor vontade de aprender, compartilhando conhecimentos que levamos para nossa vida toda. Cada um, com seu jeito único, nos marca de uma forma diferente.

Professor Solanka e a docência contemporânea – Roberto Rafael Dias da Silva -EXCLUSIVO

Para este texto, então, proponho uma abordagem mais ampliada, comentando nas bordas de uma importante obra literária e disso derivando algumas inquietações – em caráter diagnóstico – para delinearmos as condições profissionais que a Contemporaneidade Pedagógica nos apresenta.

20 anos não são 2 anos! – Nelson Pretto – EXCLUSIVO

Ao longo de todos esses anos nunca vi barbaridade maior do que a proposta da tal PEC 241, denominada pelo governo de PEC dos Gastos Públicos, mas que, para nós, é a PEC do Fim do Mundo. E o dramático da situação é que, após o celebrado jantar para mais de 200 deputados federais (eram esperados uns 400) no Palácio da Alvarada, ela foi aprovada em 1º turno por 366 votos favoráveis contra 111 contrários.

Professor na medida – Aleluia Heringer Lisboa – EXCLUSIVO

Edgar Morin escreve que o risco e a luta desenvolvem a astúcia e a inteligência estratégica e que o desabrochar da inteligência e do ser humano apela para a conjugação da incerteza do risco e da certeza do amor. Segundo ele, precisamos que o meio nos traga agressão e afeição.

Para pensar no papel do professor – Thayse Menezes – EXCLUSIVO

Em toda minha vida acadêmica, especialmente quando estava fazendo licenciatura em Física, assisti diversos filmes que, de certa forma, sempre tocavam no ponto de como o professor poderia influenciar a vida de um aluno.

PLANOS DE VISTA

PNE prá valer: vamos pressionar o Congresso? – Carlos Henrique Tretel -EXCLUSIVO

Gritemos, pois, a plenos pulmões, que o fundo de combate à corrupção tem que se destinar à educação. Afinal, 1,5 bilhão com os quais se espera distrair, na minha opinião, a opinião pública enquanto se aprova a PEC 241 não são suficientes para a educação pública que precisamos.    

Vamos pressionar o Congresso? 

ENTREMEMÓRIAS

Gênese do Grupo Escolar Eugênio Jardim de Rio Verde/GO – Márcia Campos Moraes Guimarães – EXCLUSIVO

Os professores não dispunham de materiais pedagógicos atualizados bem como não tinham oportunidade de se aperfeiçoarem. Porém, o empenho, a dedicação e o compromisso desses docentes com a escola, os alunos e a sociedade, eram materializadas por ações, como a fundação da biblioteca do Grupo pelas próprias professoras.

PESQUISA EDUCACIONAL

Nelson Cardoso Amaral. A educação superior brasileira: dilemas, desafios e comparações com os países da OCDE e do BRICS. Rev. Bras. Educ. vol.21 nº.66 Rio de Janeiro July/Sept. 2016

O estudo apresenta uma análise de um conjunto de dilemas e de desafios da educação superior brasileira relacionados às seguintes temáticas: privatização; taxas líquidas e brutas de escolarização; limites socioeconômicos à expansão tanto pública quanto privada; relação candidato/vaga; vagas não preenchidas; financiamento no contexto do novo Plano Nacional de Educação (PNE) e comparações com diversos países-membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Unesco anuncia vencedoras do Prêmio L’Oréal para mulheres cientistas 2017 ONU

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) divulgou na semana passada os nomes das cinco vencedoras do Prêmio L’Oréal-Unesco para Mulheres da Ciência 2017 na área de ciências físicas.

Leia mais.

EDUCAÇÃO PELO BRASIL

Docentes da UERJ explicam em animação impactos da PEC 241 na educação – Portal Desacato

Assista à animação produzida pela Associação dos Docentes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro sobre como seria o Brasil com a medida que restringe os investimentos em ensino público.

Leia mais.

AMERICA LATINA

La calidad también se especializa – El Colombiano, Colombia

En los posgrados en Colombia la especialización es la reina. Es de corta duración y menos costosa que las maestrías y los doctorados y, pese a no tener reconocimiento internacional, son altamente demandadas.

Leia mais.

PENSAR INDICA

Hoje, o Pensar A Educação Pensar o Brasil e o Mestrado Profissional Educação e Docência (PROMESTRE – FAE/UFMG), lançam a Revista Brasileira de Educação Básica (RBEB). A RBEB é um periódico eletrônico, de acesso aberto, para a divulgação das experiências escolares e das pesquisas em educação desenvolvidas na escola básica brasileira. A publicação traz textos produzidos pelos(as) professores(as) da educação básica e das universidades brasileiras que trabalham em colaboração com os(as) mesmos(as). A periodicidade inicial da RBEB será trimestral, com a publicação de 4 números por ano, com a possibilidade de evoluir para a sua transformação em um periódico bimestral. Acesse o site e saiba.

INDICAÇÃO DO LEITOR

Tarcísio Mauro Vago – Mesa Redonda sobre Ações Afirmativas na Semana do Conhecimento

Claudia Mayorga – Abertura da Semana do Conhecimento/UFMG

Nádia Laguárdia – I Simpósio Internacional Subjetividade e Cultura Digital: Juventude e Virtualidade

Bernardo Oliveira –  Exposição Processaber

Gina Borges – Lançamento do livro: “A História do Mico Estrela”

Participe do nosso jornal enviando sua indicação para o e-mail:

OPINIÃO DO LEITOR

​Dalvit em 07/10/2016 (EDITORIAL – Edição 139 – 07/10/2016 – Eleições e Educação Política)

Concordo! Apenas sinto que nossos partidos mais à esquerda não se deram ao trabalho de investir numa educação política contrária a essa a que o povo foi exposto, apesar de saber da nossa situação de Davi diante de vários Golias. 

Eliane Marta em 07/10/2016 (EDITORIAL – Edição 139 – 07/10/2016 –Eleições e Educação Política)

Creio que além de se apontar o dedo para o tempo presente, há que se pensar que estratégias foram usadas e como tais maneiras de pensar e agir foram autorizadas pelo passado. Será que agora haverá lugar para a história das mentalidades?

Participe do nosso jornal enviando sua opinião ou comentário para o e-mail:

TIRINHA

Por Matheus Ribs

É permitida a reprodução dos textos exclusivos, desde que seja citada a fonte.

O conteúdo dos textos publicados pelo Pensar a Educação em Pauta é de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não expressa necessariamente as opiniões de seus editores.

Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022

Coordenação Geral – Luciano Mendes de Faria Filho e Tarcísio Mauro Vago

Pensar a Educação em Pauta
Coordenação Geral – Priscilla Bahiense e Luciano Mendes
Coordenação de Pesquisa e Diagramação: Sandra Ribas

Av. Antônio Carlos, 6627 – Belo Horizonte – MG – CEP: 31270-901
E-mail:  – Telefone: (31) 3409-6167

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *