Menu

Ano 4 – Nº 123 / quarta-feira, 25 de maio de 2016

EDITORIAL

A indiferenciação entre o fundamental e o acessório no debate sobre a educação no Brasil

Nos últimos dias, com a indicação do nome da profa. Maria Helena Guimarães para a Secretaria Executiva do MEC, observamos que vai sendo produzido, por vários dos sujeitos, individuais e coletivos, certo consenso de que, com ela, a Base Nacional Comum Curricular ganhará mais centralidade ainda nas políticas do órgão. Leia Mais.

NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO 

Segunda-feira, dia 30, o Programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil recebe a coordenadora da Comissão Institucional de Saúde Mental da UFMG, Maria Stella Goulart.

Segunda também é dia de Pensando Bem, coluna de Beatriz Cerqueira, a Agenda da Educação com os principais eventos da Semana, o professor Luciano Mendes com a Coluna Penar a Educação em Pauta e a sessão especial Jovem Protagonista.

Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela Rádio UFMG Educativa 104,5FM.

ENTREVISTA

“A reforma curricular das licenciaturas” – Professora Maria Amalia Cunha (UFMG)

No dia 23 de maio o Pensar a Educação, Pensar o Brasil conversou com a professora Maria Amalia Cunha para entender e discutir a proposta de reforma nos cursos de licenciatura brasileiros, os impactos na formação inicial e continuada de professores e como isso interfere na educação básica.

CONVITE À LEITURA  

Boris Schnaiderman (17.v.1917 – 18.v.2016) e seu Caderno Italiano – Alexandre Fernandez Vaz – EXCLUSIVO

Trata-se este de livro dos mais interessantes e faço dele um comentário como breve homenagem à longa, intensa e profícua vida de seu autor. Nele escasseiam os textos inéditos, mas sua reunião oferece um novo plano de leitura para os escritos que no mais das vezes se dedicam, como o título sugere, à experiência da II Guerra.

EDUCAÇÃO EM DEBATE

Série Avaliação da Pós-Graduação em Educação  Entre o produtivismo e a produção qualificada – Luciano Mendes de Faria Filho – EXCLUSIVO

Há, hoje, no campo da Pós-graduação em educação um crescente grupo de professores e, eventualmente, de alunos que questiona a avaliação e o faz afirmando que esta tem levado muito mais a um produtivismo acadêmico do que ao aumento da qualificação da produção na área.

La formación continua intercultural de profesores en Argentina – Jorgelina Tallei– EXCLUSIVO

En términos interculturales y bilingües, en 1994 Argentina sanciona el derecho constitucional de Educación Intercultural Bilingüe. Este derecho está ligado fundamentalmente a las políticas inclusivas en favor de los derechos de los pueblos originarios de los años 90 referidas a los pueblos originarios.

Plano Nacional de Educação e a formação de professores da Educação Básica: implicações para as universidades públicas (Parte I) – Virgínia Ávila – EXCLUSIVO

 De acordo com a meta (15) que trata da formulação de uma política nacional de formação dos profissionais do magistério, as universidades deverão promover a Reforma curricular dos cursos de licenciatura, estimulando a renovação pedagógica, de forma a assegurar o foco no aprendizado do(a) aluno(a), dividindo a carga horária em Formação geral, Formação na área do saber e Didática específica, incorporando as modernas tecnologias de informação e comunicação.

Instruir ou Educar? – Dalvit Greiner – EXCLUSIVO

A nossa condição de humanos que desejam ser livres está além das amarras do mercado e sua lógica utilitarista. Não podemos apenas ser homo habilis. Temos que ser também homo sapiens. Não podemos ser apenas ensinados. Temos que ser educados. E educação não se compra, ensino sim.

“Os desafios na pesquisa sobre a Educação Básica” – Educação em Pauta –  Luciano Mendes de Faria Filho

UFMG recebe Encontro de Pesquisadores Mineiros, evento que trata dos desafios da pesquisa para a educação básica. O professor Luciano Mendes conversou sobre estas discussões com o jornalista Vinicius Luis.

“Os impactos da Ponte para o Futuro” – Pensando Bem – Beatriz Cerqueira

Com a mudança da Presidência da Republica, um novo plano de governo passa a ser o norte das ações. A presidente do Sind-UTE MG fala dos impactos deste plano na vida da população.

Leia mais.

PESQUISA EDUCACIONAL

SCAFF, Elisângela Alves da Silva; PINTO, Isabela Rahal de Rezende. O Supremo Tribunal Federal e a garantia do Direito à Educação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 21, n. 65, p. 431-454, abr.-jun. 2016.

Neste artigo investiga-se e analisa-se a atuação do Poder Judiciário, especificamente do Supremo Tribunal Federal (STF), com relação às demandas judiciais no campo do direito à educação de crianças e adolescentes no período de 2003 a 2012.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

​Em 20 anos, Brasil vai da estaca zero ao estado da arte em luz síncrotron –MCTI

LNLS comemora duas décadas da primeira volta de elétrons no acelerador construído para ser a primeira fonte de luz síncrotron. Projeto Sirius, que deve ser concluído em 2018, coloca o Brasil na liderança mundial.

Leia mais.

EDUCAÇÃO PELO BRASIL

Educação pelo Brasil em maio de 2016 – Luísa Marques de Paula – EXCLUSIVO

Maio de 2016 ficará marcado na história como o mês em que se protocolou o afastamento da Presidenta eleita em 2014, Dilma Roussef, após a abertura de um processo de impeachment levado a cabo por motivações partidárias, e em função de interesses políticos de diversos setores do poder, como o próprio Supremo Tribunal Federal. 

Gastos com manutenção de escolas tiveram queda de 72,9%, segundo TCE – Jornal O Globo

Um relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE) mostra que as despesas com investimentos em educação, que se referem principalmente a infraestrutura e melhorias nas instalações das unidades, caíram de R$ 340,9 milhões em 2014 para R$ 92,1 milhões no ano passado — um recuo de 72,98% (ou R$ 248,8 milhões).

Leia mais.

AMÉRICA LATINA

Meritocracia: ¿Es creíble la “cultura del esfuerzo”? (La Nación, Argentina)

Fueron dos chispas disímiles las que encendieron la mecha de la discusión. Hace dos semanas, el gobierno bonaerense decidió volver al sistema de calificaciones numérico del 1 al 10 en las escuelas de la provincia, en lo que se entendió como “el regreso de los aplazos”.


Leia mais.

PENSAR INDICA

Em comemoração ao Dia da África, o Pensar Indica convida para a exposição “Arte Africana” e a “Coleção de Instrumentos Musicais Tradicionais Emília Biancardi”, que apresentam peças com conteúdo remetente à África e sua cultura, e fazem parte do acervo permanente do Centro Cultural Solar Ferrão (Pelourinho). O Centro Cultural é um espaço de arte, cultura e memória, instalado em um dos mais importantes monumentos da poligonal do Centro Histórico de Salvador, na rua Gregório de Matos, número 45. Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 1938, o casarão construído entre o fim do século XVII e início do XVIII possui seis pavimentos e abriga a Galeria Solar Ferrão, o Museu Abelardo Rodrigues e três coleções: a de Arte Africana Claudio Masella, a de Arte Popular e a de Instrumentos Musicais Tradicionais Emília Biancard.

INDICAÇÃO DO LEITOR

Aleluia Heringer – Palestra ” A sobrevivência é nossa ou do planeta?”

Susane C. Waschineweski – IV Colóquio História e Memória da Educação: Experiências de Preservação do Patrimônio Cultural: Lugares, memórias e Identidades.

Eucídio Arruda – Inscrições para submissão de trabalhos e oficinas ao II Congresso de Inovação e Metodologias de Ensino (GIZ/PROGRAD)

Participe do nosso jornal enviando sua indicação para o e-mail:

OPINIÃO DO LEITOR

Marília Arreguy em 22/05/2016 (EDITORIAL – Edição 122 – 20/05/2016 – A defesa dos estudantes e o ataque da polícia: o que se joga nesse jogo?)

Estamos caminhando para um Estado de Exceção. Venho denunciando isso em diversos artigos meus. O editorial presente acerta em cheio em suas asserções. A violência de Estado perde toda e qualquer noção de pudor ao aparelhar as escolas públicas com a presença de policiais militares e nada de braçadas ao agredirem violentamente jovens mulheres em manifestações contra o governo interino. Nosso comportamento está sendo cerceado e assassinado, mas nossa potência de resistência, luta, justiça e afetividade jamais permanecerá na condição de “mortos-vivos”, ou seja, de autômatos que insistem em nos colocar. A vida, o amor, a solidariedade e defesa do bem comum vencerão!

 

AJSeverino em 22/05/2016 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 122 – 20/05/2016 – Ministério da Educação volta a ser Ministério da Educação e da Cultura ?/Carlos Roberto Jamil Cury)

Perfeito, Cury, pondo os pingos nos is… com toda a clareza e objetividade. Parabens.

 

Alípio Casali em 20/05/2016 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 122 – 20/05/2016 – Ministério da Educação volta a ser Ministério da Educação e da Cultura ?/Carlos Roberto Jamil Cury)

Notável análise de Carlos Roberto Jamil Cury: lúcido, corajoso e direto ao ponto, como sempre.

Participe do nosso jornal enviando sua opinião ou comentário para o e-mail:

TIRINHA

Por Facebook Tiras Armandinho

É permitida a reprodução dos textos exclusivos, desde que seja citada a fonte.

O conteúdo dos textos publicados pelo Pensar a Educação em Pauta é de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não expressa necessariamente as opiniões de seus editores.

Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022

Coordenação Geral – Luciano Mendes de Faria Filho e Tarcísio Mauro Vago

Pensar a Educação em Pauta
Coordenação Geral – Priscilla Bahiense e Luciano Mendes
Coordenação de Pesquisa e Diagramação: Sandra Ribas

Av. Antônio Carlos, 6627 – Belo Horizonte – MG – CEP: 31270-901
E-mail:  – Telefone: (31) 3409-6167

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *