Menu

Ano 4 – Nº 117 / sexta-feira, 15 de abril de 2016

EDITORIAL

Vivemos em tempos sombrios

Já há algum tempo vivemos a sensação de que, num futuro próximo e a depender dos rumos tomados pela crise política, poderíamos viver TEMPOS SOMBRIOS. No entanto…. Quando o Secretário de Educação do mais importante estado da Federação se permite dizer que “no dia em que a população perceber que ela não precisa ser órfã e que a receita para um Brasil melhor está no resgate dos valores esgarçados: no reforço da família, da escola, da Igreja e do convívio fraterno. Não no viés facilitado de acreditar que a orfandade será corrigida por um Estado que está capenga e perplexo, pois já não sabe como honrar suas ambiciosas promessas de tornar todos ricos e felizes”, na página oficial do Estado e é aplaudido, e não repreendido, VIVEMOS EM TEMPOS SOMBRIOS. Leia mais.

NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO
A relação entre Educação e os quadrinhos será o assunto da entrevista do programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil do dia 18 de abril. Para falar sobre o assunto vamos receber o historiador e professor, Marcio Rodrigues.
Segunda também tem as colunas Educação em Pauta com o professor Luciano Mendes e Pensando Bem com Beatriz Cerqueira. Além disso, temos a Agenda da Educação com os principais eventos da semana e a sessão especial A Educação para Além do Brasil.
Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela Rádio UFMG Educativa 104,5FM.

ENTREVISTA
“Grupo Vhiver” – Valdecir Buzon
O programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil, do último dia 11, conversou com o Presidente Executivo da Fundação Mundo Novo, Valdecir Buzon, para falar sobre o Grupo Vhiver. Há mais de 10 anos a iniciativa acolhe e ampara soropositivos.​

CONVITE À LEITURA
A docência e suas artesanias: das possibilidades de produzir conversações inteligentes? – Roberto Rafael Dias da Silva – EXCLUSIVO
Pensar a docência, sob inspiração dos estudos de Richard Sennett, poderia nos conduzir a pensá-la na condição de artesania. Um trabalho centrado na qualidade, nos princípios da perícia e do respeito próprio e nas trocas cooperativas. Na leitura que propus para esse texto, um dos sentidos possíveis para pensar a docência como artesania, estaria na sua vinculação às possibilidades de uma conversação inteligente.

EDUCAÇÃO EM DEBATE
Série Avaliação da Pós-Graduação em Educação: questões, dilemas e algumas proposições – Luciano Mendes de Faria Filho – EXCLUSIVO
Neste momento, estamos chegando a meados do quarto ano do quadriênio que será avaliado e é sensível na área certa apreensão quanto ao processo de avaliação e, consequentemente, aos rumos que tomará a pós-graduação em educação no país. Tal apreensão é perfeitamente justificável já que a avaliação dos programas tem impacto direto e imediato no financiamento dos alunos (bolsas) e de boa parte das atividades de formação desenvolvidas pelos mesmos.

A esfera pública e o futuro do Brasil – Marlos Bezerra de Mello – EXCLUSIVO
Nessa semana em que a esfera pública brasileira está totalmente voltada para o impedimento, ou não, do governo da Presidente Dilma, eu gostaria que antes de qualquer decisão fosse realizada uma leitura como a de Stein, ou seja, na mesma lógica de se pensar o passado e o presente procurando enxergar os obstáculos que virão no futuro.

Afinal, que está por trás do que ensinamos? – Tiago Tristão Artero – EXCLUSIVO
Podemos, por acaso, compreender ‘por que ensinamos o que ensinamos?’ Estariam os conteúdos condicionados a ‘mentes brilhantes’ que definiram o que é importante para ser ensinado e a ênfase que se dará em cada possível contextualização dos temas e conteúdos?

Universidade e formação II (um breve testemunho sobre a Iniciação Científica) – Alexandre Fernandez Vaz – EXCLUSIVO
Não vejo outra maneira de inserir um estudante na pesquisa, senão em um esforço de investigação consistente e continuado, do qual ele possa fazer parte. Neste sentido, considero que a orientação de um aluno de graduação deve mesmo ser preferencialmente feita por pesquisador experimentado – concedendo-lhe, inclusive, mais de uma bolsa por ano –, destinando-se quotas para jovens e promissores doutores. Entretanto, como já escrevi há um ano, entendo que isso não significa que um aluno de iniciação científica deva trabalhar para o grupo de pesquisa, mas, ao contrário, ele deve formar-se em seu interior.

Tentaram tirar o nosso cafezinho!!! – Dalvit Greiner de Paula – EXCLUSIVO
Então, vamos tomar um cafezinho. A falta de diálogo com os servidores públicos de Belo Horizonte ficou patente num simples gesto do prefeito. Cortar o lanche do funcionalismo. Simples, neste caso, também como sinônimo de coisa barata. Apenas o café com alguns biscoitos “pedagógicos”. Mas, de forte simbolismo.

Ocupação das escolas – Isaac Roitman – EXCLUSIVO
Em 2015 uma nova modalidade de protesto foi introduzida na cidade de São Paulo. Os estudantes que se posicionaram contra o fechamento de escolas começaram a ocupação de escolas. Nesse mesmo ano estudantes de Goiânia e Anápolis também ocuparam escolas protestando contra a terceirização das escolas. Mais recentemente (2016) estudantes ocuparam escolas no Rio de Janeiro.

“Novas decisões legislativas em Minas” – Pensando Bem – Beatriz Cerqueira
Na ultima quinta feira, uma serie de projetos relacionados à educação foram votados em 2º turno na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A presidente do Sind-UTE MG avalia as conquistas dessa votação.

“’A Sociedade Orfã’ de José Renato Nalini” – Educação em Pauta – Luciano Mendes de Faria Filho
Na conversa com o jornalista Gustavo Cunha o professor Luciano Mendes analisou o texto de autoria do Secretário de Educação do estado de São Paulo, José Renato Nalini, “A Sociedade Orfã”. Publicado no site da própria Secretaria de Educação de São Paulo, o artigo afirma que o Estado deve permitir o pleno desenvolvimento da iniciativa privada e só atuar em missões elementares e básicas, como segurança e justiça. O secretário sequer menciona a educação como dever do Estado.

Carta Aberta da Rede Latino-americana de Estudos sobre Trabalho Docente em defesa da democracia, pela legalidade e contra o golpe
Em face da atual conjuntura brasileira, em que setores conservadores e reacionários vem tentando impor uma agenda regressiva em termos de direitos e garantias duramente conquistados nas últimas décadas, a Rede Estrado vem se posicionar contra a corrupção e a impunidade que corrói o frágil sistema político brasileiro, cuja base é o financiamento empresarial de campanhas, que afeta a quase todos os partidos políticos.

ENTREMEMÓRIAS

Mulheres na Física: uma grande força sub-representada – Nossa Ciência
São cinco físicas de grande destaque na história universal desta ciência — historicamente, o grande modelo para as demais — e dez pioneiras brasileiras que, mesmo tratadas de forma sensivelmente desigual quanto à profundidade e roteiro de cada abordagem , terminam por oferecer ao leitor, via suas trajetórias individuais, uma visão panorâmica tanto da evolução desse campo do conhecimento, ao longo de aproximadamente 130 anos, quanto da luta formidável que as mulheres tiveram que travar para forçar a entrada num território mais marcadamente masculino que outros.

PESQUISA EDUCACIONAL
LINS, Heloisa Andreia de Matos; NASCIMENTO, Lilian Cristine Ribeiro. Algumas tendências e perspectivas em artigos publicados de 2009 a 2014 sobre surdez e educação de surdos. Pro-posições.
O presente trabalho faz um balanço dos artigos publicados em periódicos científicos arbitrados e vinculados ao Scientific Electronic Library Online (SciElo), no período de 2009 a 2014, em âmbito nacional. A partir de um levantamento quantitativo dessas produções, propõe-se a discussão das principais tendências no campo, interpretadas no relevo dos resumos desse corpus constituído, com base em leitura flutuante e na criação de seis categorias: 1) áreas temáticas, 2)referenciais teóricos acerca da surdez, 3) temas afeitos aos estudos surdos na perspectiva bilíngue/antropológica, 4) temas afeitos aos estudos surdos na concepção clínico-terapêutica, 5) novos temas afeitos aos estudos surdos e 6) produção por ano, instituições (públicas/privadas/localização geográfica).

CIÊNCIA E TECNOLOGIA
O horizonte internacional da Extensão – Yolanda de Freitas Assunção – EXCLUSIVO
Seminário da UFMG reúne pesquisadores, gestores e representantes da Extensão universitária para discutir as possibilidades internacionais da área.

CNS publica minuta da resolução sobre ética em pesquisa para CHS – CNS
Comissão Nacional de Ética em Pesquisa co Conselho Nacional de saúde já aprovou a minuta da resolução sobre especificidaddes éticas das pesquisas nas Ciências Humanas e Sociais e de outras que se utilizam de metodologias próprias dessas áreas.

Leia mais.

EDUCAÇÃO PELO BRASIL
Inscrições abertas para o programa Rede Universidade do Professor – Dayse Silva – EXCLUSIVO
Estão abertas as inscrições na Universidade do Professor, programa do Ministério da Educação (MEC) que visa sistematizar a oferta de formação inicial e continuada dos professores da rede pública da educação básica.

Instituições federais formarão e certificarão diretores escolares – Jornal da Ciência
Instituições públicas federais de educação superior podem participar do Programa Nacional de Formação e Certificação de Diretores Escolares. Os editais de chamada pública da Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação foram publicados nesta quarta-feira, 13. O prazo vai até 27 de maio próximo.

Leia mais.

AMÉRICA LATINA

La cuestión de la universidad (Página 12, Argentina)
En los últimos meses, desde distintas columnas de opinión de los diarios Clarín y La Nación se han venido poniendo en cuestión varios aspectos alrededor de la universidad. Críticas que van dirigidas hacia la creación de nuevas universidades en los últimos años, a las partidas presupuestarias, al carácter político de las universidades o a la calidad académica, hasta llegar al cinismo de plantear la pregunta de si tiene algún sentido ir a la universidad. Si algo aprendimos en todos estos años, es que la información nunca es neutral, que los medios de comunicación son dispositivos de poder performativos, que producen efectos reales sobre la sociedad. El objetivo implícito es generar un clima de opinión que haga posible el desfinanciamiento del sistema universitario.

Leia mais.

PENSAR INDICA
Desde o dia 7 de abril o MASP expõe a mostra Histórias da infância, que reúne diversas representações da infância de diferentes períodos, territórios e escolas, da arte africana e asiática à brasileira, cusquenha e europeia, incluindo arte sacra, barroca, acadêmica, moderna, contemporânea, e a chamada arte popular, bem como desenhos feitos por crianças, posicionados no mesmo espaço, ao lado das demais obras.

INDICAÇÃO DO LEITOR
Nelma Lacerda – III Encontro de Pesquisadores Mineiros (Conferências e Comunicações) e o I Encontro Regional dos Mestrados Profissionais

UFMG-Divulgação/ADM/REITORIA/UFMG – Oficina Webconferência para EAD

Participe do nosso jornal enviando sua indicação para o e-mail:

OPINIÃO DO LEITOR

Maria Flores em 12/04/2016 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 116 – 08/04/2016 – Quando os corpos são o alvo/Cláudio Márcio Oliveira)
Cláudio; Suas reflexões fluem e nos provoca profundamente. Em tempos tão difíceis, um texto tão pertinente!!!!

Vicente F. em 12/04/2016 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 116 – 08/04/2016 – Quando os corpos são o alvo/Cláudio Márcio Oliveira)
Muito bom mesmo. Parabens professor. “E só faz Política e aspira à Democracia quem é capaz de amar”.

Joanice em 11/04/2016 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 116 – 08/04/2016 – Quando os corpos são o alvo/Cláudio Márcio Oliveira)
Parabéns, Professor! Ainda há esperança para a raça humana! Muito lindo e esclarecedor! Seu texto!

Isabel de Oliveira e Silva em 09/04/2016 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 116 – 08/04/2016 – Quando os corpos são o alvo/Cláudio Márcio Oliveira)
Excelente reflexão. Discute com sensibilidade e profundidade algo que, se nos causa constrangimento e até repulsa, nem sempre encontramos o tom adequado para expressar. Parabéns, Claudio.

Participe do nosso jornal enviando sua opinião ou comentário para o e-mail:

TIRINHA

Por Armandinho

É permitida a reprodução dos textos exclusivos, desde que seja citada a fonte.

O conteúdo dos textos publicados pelo Pensar a Educação em Pauta é de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não expressa necessariamente as opiniões de seus editores.

Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022

Coordenação Geral – Luciano Mendes de Faria Filho e Tarcísio Mauro Vago

Pensar a Educação em Pauta
Coordenação Geral – Priscilla Bahiense e Luciano Mendes
Coordenação de Pesquisa e Diagramação: Sandra Ribas

Av. Antônio Carlos, 6627 – Belo Horizonte – MG – CEP: 31270-901
E-mail:  – Telefone: (31) 3409-6167

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *