Menu

Ano 3 – nº 105 / sexta-feira, 13 de novembro de 2015

EDITORIAL

Expansão do Ensino Superior Público: é preciso desobstruir a discussão!

No Brasil, a cada final de ano, milhões de famílias são mobilizadas pelo ENEM e pelos vestibulares, todas querendo garantir vagas nas instituições públicas e particulares de ensino superior. No entanto, como ocorre há décadas, apenas uma fração desses(as) jovens alcança seu objetivo, pois as vagas oferecidas são insuficientes e, em sua maioria, são ofertadas pela rede privada de ensino. E nesta, apesar do apoio crescente do Estado brasileiro, além de um ensino de qualidade não poucas vezes duvidosa, há ainda as mensalidades a assombrarem as famílias. Leia mais.

NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO 

No programa Pensar a Educação Pensar o Brasil damos seqüência à serie de entrevistas dedicadas ao Dia da Consciência Negra. No próximo programa receberemos os organizadores do Festival Raizes, Du Pente e Vanessa Marques.

Segunda-feira também a Agenda da Educação com eventos acadêmicos e culturais, a Seção Especial Cinema Falado e o quadro Jovem Protagonista.

Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela Rádio UFMG Educativa 104,5FM.

ENTREVISTA     

A negritude e os festejos de Nossa Senhora do rosário – Professora Vania Noronha
No mês de novembro o Pensar a Educação, Pensar o Brasil realiza uma serie de entrevistas voltadas para o Dia da Consciência Negra, que será no dia 20. Na segunda feira, dia 9 o Programa recebeu a professora da PUC Minas Vania Noronha que apresentou a tese “Os festejos do reinado de Nossa Senhora do Rosário em Belo Horizonte/MG: práticas simbólicas e educativas.”

CONVITE À LEITURA    

Educação e República: convite a leituras – Gilson Lopes da Silva – EXCLUSIVO

Acabei encontrando o livro, Grupos Escolares: cultura escolar primária e escolarização da infância no Brasil (1893-1971), organizado por Diana Gonçalves Vidal. O livro é permeado de textos de diversos autores de Norte a Sul do país, que destacam a presença dos grupos escolares em suas regiões e a importância dessa instituição como espaço de disseminação dos valores republicanos.

EDUCAÇÃO EM DEBATE

A Educação na República brasileira após 126 anos: Quais avanços? Quais desafios? – Carlos Henrique de Carvalho – EXCLUSIVO

Imbuídos pelo “espírito da mudança”, os republicanos brasileiros apresentaram propostas para modificar o quadro desfavorável da educação e criar condições para o desenvolvimento econômico e político do país, isto é, para fazê-lo alçar ao panteão das nações tidas como mais civilizadas.

Sobre la UNILA y el “ser latinoamericano”: cuando escribir es un derecho -Jorgelina Tallei  EXCLUSIVO

La UNILA es el espacio donde aprendemos a convivir con todo lo que ese ser latinoamericano representa y esa convivencia no es fácil. No es fácil porque muchos no quieren o prefieren no reconocerse latinoamericanos, es más fácil ya tener nuestra cajita lista que quebrar los paradigmas.

A República que temos é a mesma que queremos? – Irlen Antônio Gonçalves EXCLUSIVO

Muitos desafios foram deixados pelo Império à República. E a tarefa a ser enfrentada não fora somente a de substituição de um governo monárquico por um republicano, mas, sobretudo, a de construção de uma nação, e esta, particularmente, republicana.

Investimento em educação – Educação em Pauta – Marcus Taborda
Uma das metas do Marco de Ação Educação 2030 está o investimento entre 4% e 6% do Produto Interno Bruto, retirado da 38ª Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para Educação. O jornalista Vinicius Luis conversou com o professor Marcus Taborda sobre este trecho do documento.

Parabéns, atingimos a burrice máxima – El País

A fogueira de Simone de Beauvoir a partir da questão do ENEM mostrou que a burrice se tornou um problema estrutural do Brasil. Debater com seriedade a burrice nacional é mais urgente do que discutir a crise econômica e o baixo crescimento do país. A burrice está na raiz da crise política mais ampla. A burrice corrompe a vida, a privada e a pública. Dia após dia.

Leia mais.

ENTREMEMÓRIAS

Professor Álvaro Brandão de Andrade – grande plasmador da juventude ituitabana – Vera Cruz Oliveira Moraes – EXCLUSIVO

O Colégio do Instituto Marden representou o que tantas outras escolas laicas e particulares o fizeram: foram as “oficinas de luz”, a desbravar ignorâncias pelo Brasil afora, preenchendo a lacuna do poder público de alfabetizar e de instruir a população.

PESQUISA EDUCACIONAL

MATTOS, Ilmar Rohrloff. Do Império à República. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v.2, n.4, p. 163-171, 1989.

Segundo o autor, a proposta republicana consistia, acima de tudo, na contestação das diretrizes políticas, intelectuais e morais da ordem imperial: a liderança saquarema, muito hábil na sua sinuosidade e nas suas contradições, sabia como conjugar transformação e conservação no jogo de manutenção do Império.

CARVALHO, José Murilo de. República, democracia e federalismo Brasil, 1870-1891. Varia História, Belo Horizonte, vol.27, no.45, p.141-157, jan.-jun. 2011. 

A transformação dos radicais liberais em republicanos, ocorrida a partir do Manifesto Republicano de 1870, provocou um retrocesso conservador e suspendeu o programa de reformas sociais e políticas, proposto pelos radicais durante a década de 1860. Esse artigo tenta explicar essa mudança examinando a formação do campo conceitual republicano entre 1870 e a promulgação da Constituição de 1891.

Pesquisa concluída – Os festejos do reinado de Nossa Senhora do Rosário em Belo Horizonte/MG: práticas simbólicas e educativas – Vânia de Fátima Noronha Alves

Este estudo partiu da premissa que toda prática social é uma prática simbólica, portanto, educativa. Teve como foco de análise o Reinado de Nossa Senhora do Rosário (também conhecido como Congado), manifestação católica, típica dos negros, popular e importante em nosso Estado, tanto no interior quanto na capital, que aqui privilegia alguns grupos da cidade de Belo Horizonte.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Falar de ciência – Yolanda Assunção e Priscilla Bahiense – EXCLUSIVO

Na ultima quarta-feira (11/11) a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais realizou o curso de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia, Fala Ciência. O encontro reuniu profissionais de comunicação de veículos públicos e privados, assessores, representantes de universidades e grupos de pesquisa, além de membros da FAPEMIG e da Secretaria de Ciência Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais.

Senado aprova projeto que obriga bolsistas a colaborarem com escolas públicas– Agência Senado

Pelo texto, os bolsistas deverão prestar serviços de divulgação, formação e informação científicas e educacionais em estabelecimentos públicos de educação básica. A carga horária prevista é de, no mínimo, quatro horas semanais.  Segundo Cristovam, o objetivo da proposta é disseminar o interesse pelas ciências.

Leia mais.

EDUCAÇÃO PELO BRASIL

Mercadante pede a deputados que garantam recursos para a educação no próximo ano – Portal MEC

O ministro lembrou que a educação não se faz apenas com universalização do acesso, mas com garantias para a permanência do estudante e a aprendizagem, que é o objetivo estratégico da escola. 

Leia mais.

AMÉRICA LATINA

Científicos movilizados contra el ajuste (Página 12, Argentina)
Científicos, investigadores y técnicos, incluidos autoridades del Conicet, la Conae y el Instituto Gino Germani, expusieron durante una actividad pública en Parque Lezama sobre logros en materia de desarrollo en ciencia y tecnología y manifestaron su apoyo a la fórmula Daniel Scioli-Carlos Zannini para garantizar la continuidad de las políticas implementadas en la última década. Durante la jornada se anunció que el viernes próximo, convocados por el consejo directivo de la Facultad de Ciencias Exactas y Naturales de la UBA, los científicos lavarán platos como propuso en su momento el ex ministro Domingo Cavallo para repudiar declaraciones de Mauricio Macri sobre el “despilfarro” que para el candidato de Cambiemos implica la soberanía tecnológica y de telecomunicaciones.

Leia mais.

LIVRE EXPRESSÃO

Alguém – Flavia Tunes – EXCLUSIVO

Alguém escuta o cachorro latindo desesperado. Em meio ao latido, um rumor denso, acompanhado de estalos e gritos. Corre à janela e um pesadelo lamacento e fedorento solta seu bafo e dá uma lambida imunda, pegajosa. O cachorro silencia. As galinhas e pintinhos, desaparecem.

Fronteiras – Maria Mello – EXCLUSIVO

Nunca me senti latino-americana

Sou branca, fraca

falo português canto rock

leio Marx.

HOMENAGEM

Obrigada, Carminha! – Equipe do Pensar a Educação Pensar o Brasil

Cora Coralina nos disse: “Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas. […] É o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”.

PENSAR INDICA

O Hino da Proclamação da República  – Eliane Marta Teixeira Lopes – EXCLUSIVO

Em virtude das comemorações da Proclamação da República, o Pensar Indica traz um breve histórico do Hino que simboliza a data. Confira o texto da professora Eliane Marta Teixeira Lopes e conheça as origens do Hino da Proclamação da República.

INDICAÇÃO DO LEITOR

Wivian Weller –  Editais do Concurso para professor adjunto para História da Educação e Filosofia da Educação no Departamento de Teoria e Fundamentos da Faculdade de Educação da UnB

Marcelo Ricardo – Lançamento do livro “La fora… Na rua é diferente”: Adolescencia, Escola e Recusa

Participe do nosso boletim enviando sua indicação para o e-mail 

OPINIÃO DO LEITOR

Bernardo J Oliveira em 07/11/2015 (EDITORIAL – Edição 104 – 06/11/2015 –A população quer saber sobre a ciência!)
Muito legal a pesquisa e a reportagem sobre ela. Ela mostra que, mais do que uma chamada à responsabilidade social dos cientistas, ela é uma questão política fundamental para melhoria do diálogo com outros saberes e fortalecimento das instituições de ensino e pesquisa.

Eliane Lopes em 07/11/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 104 – 06/11/2015 – Escolas escravas, madrasas corânicas/Alessandra Shueler)
Ótima notícia e ótima resenha!!! Recomendo aos leitores o romance de Ana Maria Gonçalves, Um defeito de cor, em que a rebelião do malês tem um papel importante. Abraços

Alessandra Shueler: 
Obrigada pelo comentário e pela dica, Eliane Lopes!!! Abraços.

Participe do nosso boletim enviando sua opinião ou comentário para o e-mail 

TIRINHA

Facebook Tiras Armandinho

É permitida a reprodução dos textos exclusivos, desde que seja citada a fonte.

O conteúdo dos textos publicados pelo Pensar a Educação em Pauta é de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não expressa necessariamente as opiniões de seus editores.

Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022

Coordenação Geral – Luciano Mendes de Faria Filho e Tarcísio Mauro Vago

Pensar a Educação em Pauta
Coordenação Geral – Priscilla Bahiense e Luciano Mendes
Coordenação de Pesquisa e Diagramação: Sandra Ribas

Av. Antônio Carlos, 6627 – Belo Horizonte – MG – CEP: 31270-901
E-mail:  – Telefone: (31) 3409-5313

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *