Menu

Ano 3 – nº 103 / quinta-feira, 29 de outubro de 2015

EDITORIAL

A reorganização da escola paulista: entre a esperteza e a responsabilidade

Nas últimas semanas a proposta do governo paulista de reorganizar as escolas estaduais ocupou de forma ostensiva o noticiário e mobilizou considerável número de professores, pais e pesquisadores interessados nos rumos da escola pública no Brasil. Seja pelo seu conteúdo, seja pela sua forma, a reforma tem causado muita polêmica. Leia mais.

NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO 

Segunda-feira, dia 2 de novembro,  é feriado. Por isso não teremos Pensar a Educação Pensar o Brasil ao vivo. Mas não pode faltar educação na noite de segunda da Radio UFMG Educativa. Vamos transmitir um papo especial com o professor da UFMG, Yurij Castelfranchi, sobre a Percepção Pública da Ciência e Tecnologia.

Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela Rádio UFMG Educativa 104,5FM.

ENTREVISTA

“Leia Mulheres” – Mariana Castro

No Pensar a Educação Pensar o Brasil do dia 26 de outubro fizemos uma entrevista especial com Mariana Castro, uma das representantes de Belo Horizonte do projeto Leia Mulheres. O grupo que surgiu em 2014 com a iniciativa da escritora Joanna Walsh, consiste em ler mais escritoras. O mercado editorial ainda é muito restrito e as mulheres não possuem tanta visibilidade, por isso a importância desse projeto.

CONVITE À LEITURA

Memórias da escola 7 – Cleide Maciel – EXCLUSIVO
Nessa época, eu lecionava numa segunda série. Era a segunda turma, composta por alunos de classe média baixa. Eram crianças “bem comportadas”, ou seja, faziam as lições de aula e de casa, falavam e ficavam em silêncio “em boa medida” (não me perguntem que “instrumento” eu usava para medir comportamento…), aprendiam com relativa facilidade, eram respeitosos comigo, enfim, não causavam problemas de disciplina.

EDUCAÇÃO EM DEBATE

Educação infantil e relações raciais: a história de Ruby Bridges – Maria Cristina Soares de Gouvêa – EXCLUSIVO

Embora sua história fale de uma realidade distinta da nossa, no que se refere às relações entre educação e raça, as semelhanças na experiência do racismo vividas por uma criança, sem dúvida nos ajudam a pensar nas crianças negras e pardas brasileiras, em sua trajetória escolar.

Da vocação, ou do indizível da docência – Luciano Mendes de Faria Filho –EXCLUSIVO

Há, no campo da pesquisa em educação e nas discussões sobre a formação de professores, hoje, certo tabu que nos impede de falar da relação entre vocação e docência, ou da docência como uma vocação, apesar dessa relação ser continuamente atualizada pelos professores e pelas professoras da escola básica. Há, segundo diferentes críticos, uma desprofissionalização da docência toda vez que esta é associada à vocação.

A 70 años de un Premio Nobel: pensar a Gabriela Mistral, pensar la educación chilena  – Carola Sepúlveda – EXCLUSIVO

En estos momentos, en que las coyunturas revisionistas nos invitan a pensar a Gabriela Mistral, creo que también resulta significativo pensar algunos antecedentes de la propia formación de la connotada maestra, problematizando con ello el concepto de educación y las características que ésta tiene hoy en Chile.

Sobre luchas, conflictos e identidad docente – Jorgelina Tallei – EXCLUSIVO
Una de las primeras cuestiones que encontramos cuando ejercemos la profesión docente es afiliarnos o no al sindicato. ¿Por qué nos afiliamos a los sindicatos? Porque el Estado no ofrece las condiciones, porque las provincias tampoco, porque los municipios tampoco, porque la administración universitaria tampoco.

Profissão docente: quem cuida e educa aqueles que irão cuidar educar as gerações  mais novas em nossas instituições educativas? – Joaquim Ramos e Sandro Santos – EXCLUSIVO
Importa-nos problematizar o seguinte: frente ao atual quadro de descrédito na educação (advindo de todas as direções e de todos os âmbitos sociais), o que leva as pessoas, em sua grande maioria mulheres, a optarem pelas carreiras do magistério.

Formação ou Alienação: DCN’s para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio – Tiago Tristão Artero – EXCLUSIVO

Apropriar-se das dimensões do trabalho, em um viés reflexivo, significa associá-lo a alguma função social, às práticas sociais. O mesmo pode ser dito sobre a tecnologia que, por si só, pode trazer atrasos ou danos irreversíveis à superação das contradições da sociedade.

“A Língua culta na Base Nacional Curricular” – Educação em Pauta – Professor Marcus Taborda

Nas discussões da Base Nacional Curricular, o assunto da valorização da gramática culta chama muita atenção. Na coluna Educação em Pauta o jornalista Vinicius Luiz conversou com o professor Marcus Taborda sobre a esta preocupação com a língua portuguesa.

Leia mais.

ENTREMEMÓRIAS

As memórias de Neiva Marilla Leite de Oliveira Laterza, uma educadora além de seu tempo – Betânia de Oliveira Laterza Ribeiro, Ana Emília Cordeiro Souto Ferreira e Armindo Quillici Neto – EXCLUSIVO

Neiva Marilla Leite de Oliveira Laterza nasceu no município de Ituiutaba em 10 de Abril de 1934, filha de Epaminondas Leite de Oliveira e Maria Divina Pereira. Ainda muito jovem, dirigiu-se para São Paulo em conjunto com as amigas para o aprimoramento de seus estudos no tradicional Colégio Santa Marcelina.

PESQUISA EDUCACIONAL

ARAÚJO, Gustavo Cunha de; OLIVEIRA, Ana Arlinda de. Arte: um diálogo necessário e profícuo na educação de jovens e adultosEccos, São Paulo, n.36, p.129-142, jan.-abr. 2015.

Este artigo é parte dos resultados de uma pesquisa do Mestrado, no qual se buscou compreender a importância de se ensinar artes na modalidade de educação de jovens e adultos. Para este texto, a metodologia adotada foi a pesquisa na literatura educacional em consonância com a experiência realizada in loco no Centro de Educação de Jovens e Adultos de Cuiabá, Estado de Mato Grosso. Por meio da arte é possível compreender melhor a cultura artística, material e intelectual local e de outros povos, como também os seus modos de vida, tradições, crenças e valores.

Pesquisa em Andamento – História da Educação no Brasil Colônia: Balanço historiográfico – Rhaissa Martins – EXCLUSIVO

O estudo confirma a predominância, ainda, dos estudos sobre a atuação das ordens religiosas nas atividades educacionais coloniais, principalmente a Companhia de Jesus, e os processos relacionados à atuação da Coroa portuguesa nas questões educacionais, especialmente a partir das chamadas reformas pombalinas, realizadas na segunda metade do século XVIII.

LIVRE EXPRESSÃO

É hora de falar sobre gênero nas escolas – Amanda Soares – EXCLUSIVO

Se a sociedade brasileira insiste em agredir e violentar as mulheres, diversos mecanismos devem ser estruturados em prol de mudanças. Além disso, não devemos nos esquecer que a escola é um dos meios fundamentais para proporcionar transformações.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Educação Científica: Uma experiência vitoriosa na Bahia  Isaac Roitman – Nossa Ciência 

Felizmente existem iniciativas vitoriosas que merecem ser divulgadas no sentido de termos um salto de qualidade na educação científica. Uma delas é o Projeto Ciência, Arte e Magia desenvolvido na Universidade Federal da Bahia (UFBA) que tem sido conduzido pela  Professora Rejane Maria Lira da Silva do Departamento de Zoologia.

Comunidade científica e governo apontam CT&I como solução para Brasil superar a crise – Agência Gestão CT&I

A ciência brasileira tem passado por momentos difíceis neste ano. Para superar a crise econômica, foram feitos contingenciamentos que têm afetado a forma de se produzir tecnologia e inovação no País. Durante a abertura oficial da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT 2015), representantes da comunidade científica e do governo avaliaram que, caso o Brasil pretenda sair da crise, a ciência, tecnologia e inovação (CT&I) são as áreas que precisam ser incentivadas fortemente.

Leia mais.

EDUCAÇÃO PELO BRASIL

Após pressão, formação de professor terá menos teoria e mais aula prática –Jornal da Ciência
Um dos principais pedidos de ministros e secretários de Educação começa a ser atendido por USP, UNESP e Unicamp: cursos que formam professores para o ensino básico estão em reformulação, com aumento da carga horária para atividades práticas.

O impasse do Ensino médio e o Funil do ENEM – Blog do Simon Schwartzman

Mais uma vez, o país se mobiliza para a grande maratona do ENEM – quase 8 milhões de inscritos, disputando cerca de 250 mil vagas nas universidades federais, uma para cada 32 candidatos. Quase todas as vagas serão preenchidas por filhos de famílias mais educadas que cursaram boas escolas privadas ou as poucas escolas públicas federais e de tempo integral.

Leia mais.

AMÉRICA LATINA

Ciencia y saber sin barreras (Página 12, Argentina)
Apenas atravesado el umbral del siglo XXI, en las ciudades de Budapest, Berlín y Bethesda tomaron forma las declaraciones inaugurales de lo que sería el movimiento por el acceso abierto a la información científica.

Leia mais.

PENSAR INDICA

A série “Um cientista, uma história” é exibida pelo Canal Futura e tem o objetivo de contar de forma interessante, ainda que rápida, a história de 30 grandes cientistas cujo trabalho ajudou a melhorar o Brasil e nos beneficia a todos até hoje. Foram homens e mulheres que trouxeram inovações à indústria, fizeram avançar o conhecimento no país e levaram o nome do Brasil para o mundo de maneira positiva. 

INDICAÇÃO DO LEITOR

Vera Lúcia Nogueira – IV Encontro Interinstitucional de pesquisadores do Programa Moderno, Modernidade, Modernização: a educação nos projetos de Brasil, séculos XIX e XX.

Wagner Rodrigues – Revista de História da Educação Matemática

Pablo Gentili  VII Conferencia Latinoamericana y Caribeña de Ciencias Sociales 

Núcleo de Estudos Organizacionais Críticos e Transdisciplinares – Ciclo de Conferências Olhares Transdisciplinares

Participe do nosso boletim enviando sua indicação para o e-mail 

OPINIÃO DO LEITOR

Maria Angela em 24/10/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 102 – 23/10/2015 – Em meio à crise na educação, celebrar a história humana que “morrendo nasce e rompendo cria”/Ana Luiza Jesus da Costa)
Ana Costa, minha linda, dá gosto de ler. Ainda bem que temos vc por perto. Bj.

Valentina Galian em 25/10/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 102 – 23/10/2015 – Em meio à crise na educação, celebrar a história humana que “morrendo nasce e rompendo cria”/Ana Luiza Jesus da Costa)
Muito bom, Ana Luiza. Intenso e contundente.

Eugen em 25/10/2015 (EDUCAÇÃO EM DEBATE – Edição 102 – 23/10/2015 –Políticas de estado para a Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação/Isaac Roitman)
Não exagere na ingenuidade; como os objetivos mencionados no último parágrafo poderiam ser alcançados sem, em primeiro lugar, uma mudança completa e radical do nosso sistema político e, antes de tudo, uma mudança radical dos conceitos de ética, moral, honestidade e responsabilidade dos nossos “nobres” lideres.

Participe do nosso boletim enviando sua opinião ou comentário para o e-mail 

TIRINHA

Por Vi-VENES

É permitida a reprodução dos textos exclusivos, desde que seja citada a fonte.

O conteúdo dos textos publicados pelo Pensar a Educação em Pauta é de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não expressa necessariamente as opiniões de seus editores.

Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022

Coordenação Geral – Luciano Mendes de Faria Filho e Tarcísio Mauro Vago

Pensar a Educação em Pauta
Coordenação Geral – Priscilla Bahiense e Luciano Mendes
Coordenação de Pesquisa e Diagramação: Sandra Ribas

Av. Antônio Carlos, 6627 – Belo Horizonte – MG – CEP: 31270-901
E-mail:  – Telefone: (31) 3409-5313

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *