Menu

Ano 2 – nº 041 / sexta-feira, 04 de abril de 2014

Fique atento às atrações do programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” do dia 07 de abril de 2014

Todas as segundas-feiras, das 20h00 as 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela rádio UFMG Educativa 104,5 FM. O próximo programa vai ao ar no dia 07 de abril e será dedicado a Tese do mês, intitulada “EDUCAÇÃO, LAZER E TRABALHO: Relações estabelecidas no interior de escolas de educação profissional e tecnológica”. Nosso convidado será o Prof. Ailton Vitor Guimarães. Como sessão especial teremos Educação e Mídias, além da agenda educativa, sorteio de livros e muito mais! Você pode ouvir pela internet acessando AQUI.

Ouça o programa “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” da última segunda-feira, dia 31 de março de 2014

Tema: “O Golpe Militar e a Educação: As ações do Movimento Estudantil”

Entrevistada: Katya Braghini

Em vez de aula, revisão de conteúdo – Revista Educação

Criado para ser um instrumento de avaliação da qualidade do ensino médio, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) se converteu hoje em um sistema de ranqueamento de escolas públicas e privadas, segundo o especialista em legislação de ensino Moaci Alves Carneiro. “O Ministério da Educação (MEC) não sabe o que fazer com os dados, que deveriam ser usados para reverter as fragilidades e deformações expostas.

Alunos da USP denunciam frases preconceituosas de professores – Portal Terra

Alunos da Universidade de São Paulo (USP) criaram uma espécie de mural com frases racistas, machistas e homofóbicas que teriam sido proferidas por professores da instituição. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, as frases que encobriram os vitrais e colunas do prédio da Faculdade de Direito da USP foram escritas por um grupo feminista da escola com o objetivo de revelar as manifestações preconceituosas dos docentes.

Alunos de Boa Vista (RR) começam a usar uniformes monitorados por chip – Portal UOL

Os estudantes da rede municipal de Boa Vista, capital de Roraima, começaram a usar desde a última quinta-feira (27), primeiro dia letivo do ano, um uniforme com chip, batizado pela Prefeitura da cidade de “fardamento inteligente”. Os primeiros alunos a usar o novo uniforme são os da escola Izete Evangelista Albuquerque, localizada no bairro Asa Branca. Nos próximos meses as demais unidades vão receber o material.

Brasil é 38º – de 44 países – em teste de raciocínio do Pisa – Revista Exame

Os alunos brasileiros estão penando em testes de raciocínio rápido e de problemas ligados ao dia a dia. Entre os 44 países avaliados em uma nova etapa do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) 2012, da OCDE, o Brasil ficou em 38º lugar. Na prova, aplicada a estudantes de 15 anos sobre problemas matemáticos da vida real, o país conquistou uma média de 428 pontos. Singapura e Coreia, os campeões, conquistaram 562 e 561 pontos, respectivamente.

Discussão de gênero trava votação do PNE em comissão especial da Câmara – Portal EBC

O PNE estabelece metas para a educação a serem cumpridas nos próximos dez anos. Entre as diretrizes, estão a erradicação do analfabetismo e a universalização do atendimento escolar. O plano também destina 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação – atualmente são investidos no setor 5,3% do PIB brasileiro.

OPINIÃO: O que está em jogo no PNE? – Portal Todos Pela Educação

A votação do PNE é urgente. Há anos o Brasil não possui uma lei capaz de orientar a gestão educacional, fazendo com que os governos federal, distrital, estaduais e municipais reúnam esforços para o cumprimento das mesmas metas, todas necessárias para a consagração do direito à educação no Brasil.

Federalização da educação básica: proposta do senador Cristovam Buarque causa polêmica – Jornal da Ciência

Tornar a educação básica uma responsabilidade do governo federal. Esta é a proposta do senador Cristovam Buarque (PDT-DF) que apresentou um projeto de decreto legislativo para convocar plebiscito a respeito da federalização da educação básica. As opiniões estão divididas entre os especialistas. Enquanto uns a classificam como inovadora, outros afirmam que a intenção é boa, mas é inviável de realizar.

Docentes conhecem novo instrumento de avaliação – Revista Gestão Universitária

Neste ano, 1,4 mil profissionais serão capacitados sobre o novo instrumento do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). A qualificação é específica para docentes do Banco de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação (BASis), e será dividida em cinco etapas, em diferentes cidades brasileiras. Os profissionais cadastrados no BASis realizam visitas in loco para avaliar cursos e instituições de ensino superior.

Morre aos 90 anos o historiador francês Jacques Le Goff – Portal G1

NotíciasO historiador francês especializado na Idade Média Jacques Le Goff, um dos idealizadores da corrente conhecida como “Nova História”, faleceu nesta terça-feira (1) em Paris aos 90 anos. Le Goff dedicou boa parte de sua longa carreira à antropologia medieval, disciplina que enriqueceu ao abordar todos os aspectos da vida em sociedade.

Cartilha revela direitos de crianças com deficiência – Diário do Amapá

Depois de apresentada à sociedade, a cartilha será distribuída nos principais pontos da cidade, como escolas e associações. É um instrumento com informações precisas como a participação dos pais no processo de educação dos filhos, a acessibilidade dos direitos fundamentais da criança e do adolescente com deficiência relacionados à educação, transporte, saúde, entre outros.

A universidade além das aulas – Jornal Estado de Minas

Nossas universidades são quase sempre lembradas apenas pelas aulas, cursos e diplomas. Não deve ser assim. Elas também desenvolvem pesquisas, especialmente as públicas, que geram novos conhecimentos, novas tecnologias, renovam nossa cultura e contribuem para a solução de problemas que afetam a qualidade de vida de todos nós.

– 50 ANOS DO GOLPE MILITAR NO BRASIL –

Educação: mais uma vítima do regime militar no Brasil – Centro de Referência em Educação Integral

“O que aconteceu no Brasil foi um regime de exceção muito duro com inúmeras perseguições e mortes. Precisamos relembrar para que possamos construir o futuro”. A afirmação é da presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader sobre os chamados “anos de chumbo” no Brasil, quando o país viveu de 1964 a 1985 uma ditadura militar.

Professor da USP defende golpe de 64, e alunos invadem a aula – Jornal O Globo

No dia em que o golpe militar de 64 completou 50 anos, nesta segunda-feira, o professor Eduardo Lobo Botelho Gualazzi, de Direito Administrativo da USP, resolveu homenagear o que ele denominou de “revolução”. Após iniciar a leitura de um discurso em que afirmou que apoiou “humildemente, em silêncio firme, a revolução de 31 de março de 1964” , um grupo de alunos começou a fazer barulho do lado de fora da sala, simulando cenas de tortura comuns na época da ditadura.

DIÁRIO DO CENTRO DO MUNDO faz uma série de matérias especiais sobre os 50 anos do golpe militar no Brasil

Folha, Globo e outros jornais estão fazendo especiais sobre os 50 anos do Golpe. É uma tragédia e ao mesmo tempo uma comédia. Qualquer esforço sério para falar do Golpe tem que tratar do papel crucial da mídia. O que jornais como o Globo, a Folha, o Estadão e tantos outros fizeram, portanto. Alguma linha sobre o assunto?

50 anos do golpe: a transição incompleta – Carta Maior

Seleção de vídeos, entrevistas, matérias e artigos sobre o período da ditadura militar no Brasil.

Lembrar para não esquecer – Observatório da Imprensa

Aluno do terceiro ano do ensino médio, morava em “república” de estudantes em Belo Horizonte, no início de 1964. Éramos todos apoiadores das “reformas de base” e ativos na política estudantil secundarista e/ou universitária, opção rotineira naquele início conturbado dos anos 1960, marcado por intenso debate público sobre os destinos do país e da América Latina.

Memórias da Ditadura, um especial nos 50 anos do Golpe Militar – Jornal GGN

Preparamos uma série de reportagens e artigos, inéditos ou publicados, que traçam um pequeno perfil dos idos de 1964 até 2014. Cada item carrega uma enormidade de significados para os brasileiros calados por um regime que não escolheram, vitimados por uma repressão violenta, destituídos de seus direitos e de seus sonhos. Personagens trazem, às páginas da nossa história, seu quinhão de participação nesses anos duros, anos de chumbo. E cada um deles nos relembra um período que não deve mais se repetir. Cada entrevista, uma aula, e cada aula um alerta aos tantos jovens que não viveram esse período.

– RESENHA DA SEMANA –

Livro: A Psicopedagogia em Piaget: uma ponte para a educação da liberdade

Resenhista: Alice Cristhófaro

– PESQUISA EDUCACIONAL EM PAUTA –

Efetividade da política para o Ensino Fundamental em municípios brasileiros – Andréa Barbosa Gouveia e Ângelo Ricardo de Souza.

Este artigo discute resultados de pesquisa sobre condições de qualidade educacional a partir da análise da aplicação do Índice de Condições de Qualidade dos anos iniciais do ensino fundamental das redes municipais, nos anos de 2007 e 2011. Tomando componentes da política educacional, especificamente as condições de trabalho docente, as condições materiais e estruturais das escolas e as condições de gestão escolar, esse índice dimensiona o possível esforço da política em responder às demandas educacionais postas na realidade brasileira. O estudo conclui mostrando que aparentemente as condições gerais de qualidade educacional no país têm sido incrementadas e os municípios que apresentam melhores resultados são aqueles que atendem até 1000 estudantes ou mais de 10 mil estudantes nas redes municipais.

 

Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022

www.pensaraeducacao.com.br

www.facebook.com/pensaraeducacaopensarobrasil

twitter.com/pensareducacao

EQUIPE:

Coordenação: Luciano Mendes

Conteúdo e Produção: Isabella Brandão

Site: Sandra Ribas

Divulgação: Hercules Santos e Marcella Franca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *