Ano 7 – Nº 253 / sexta-feira, 20 de setembro de 2019

EDITORIAL

A Escola Educa!

Bolsonaristas de diversos matizes vêm a público, continuamente, para defender que à escola cabe instruir e que à família e, normalmente, à igreja, cabe educar. Essa postura reacionária que nos leva ao final do século XVIII e início do XIX quando, a partir da conjunção de vários fatores, a escola começou a se expandir no mundo ocidental. Tratava-se, naquele momento, de defender as prerrogativas das instituições tradicionais – igreja e família, notadamente – contra a entrada da escola, uma nova instituição, num terreno que até então havia sido prerrogativa quase que exclusiva delas: a formação das novas gerações, sobretudo das camadas mais pobres da sociedade.

Leia mais.

XIII SEMINÁRIO ANUAL – EDUCAÇÃO NO BRASIL: TRADIÇÕES DEMOCRÁTICAS

Ação sindical e escolar
No dia 26 de setembro o Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil realiza mais uma conferência do seu XIII Seminário Anual que apresenta o tema: “Educação no Brasil, tradições democráticas“. A segunda conferência do semestre recebe o professor Heleno Manoel Gomes Araújo Filho, Diretor Presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) que falará sobre o tema “Ação sindical e escolar”.

NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO
O programa de rádio Pensar a Educação, Pensar o Brasil do dia 23 de setembro receberá o professor Paolo Bianchini, da Universidade de Torino, para falar sobre o lugar da Escola Pública no fortalecimento da democracia. Segunda feira também tem a coluna Pensando Bem, Reportagem Especial, a Agenda da Educação com os principais eventos da semana e a Sessão Especial #MídianaEscola.

Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil vai ao ar pela Rádio UFMG Educativa 104,5 FM.

ENTREVISTA
20º UFMG Jovem – Debora D’Avila
O programa de rádio Pensar a Educação, Pensar o Brasil do dia 16 de setembro conversou sobre a vigésima edição da Feira de Ciências UFMG Jovem, que reúne na universidade estudantes da Educação Básica de todo o estado.

EDUCAÇÃO EM DEBATE
Aprendendo com a ansiedade e a depressão dos nossos filhos – Marcelo Silva de Souza Ribeiro – EXCLUSIVO
“Onde foi que eu errei?”. Tal pensamento muitas vezes vem acompanhado de culpa, como se os pais tivessem o poder de antever, adivinhar e controlar todos os acontecimentos, inclusive os porvires dos filhos.

A fragilidade das informações diante do enfraquecimento da reflexão: a internet não acabou com a ignorância – Tiago Tristão Artero EXCLUSIVO
A enxurrada de informações que chegam até as pessoas não permite a devida reflexão necessária, relativa a cada uma delas.

Ainda é tempo de despertar: preposições interdisciplinares entre Ecologia, História e Sociologia – Vagner Luciano de Andrade – EXCLUSIVO
Ainda é tempo de despertar para os conteúdos relevantes para a formação humana.

A sexualidade à flor da pele: da espiadinha pelo buraco da fechadura à fala pública em um mercado popular – Evelyn de Almeida Orlando – EXCLUSIVO
Todos querem saber sobre as peripécias possíveis, a partir do uso dos óleos.

Leia mais.

EDUCAÇÃO E DIREITOS HUMANOS
A pedagogia social voltada para a convivência como forma de educar socialmente para os direitos humanos – Arthur Vianna Ferreira – EXCLUSIVO
Enfim, os valores apresentados pelos direitos humanos é parte da convivência social.

ENTREMEMÓRIAS
Memórias 2 –  Simone Gomes de Araújo – EXCLUSIVO
O que eu gostava mesmo era me refugiar na biblioteca pública do bairro para me aventurar no mundo dos livros, revistas, jornais, fotonovelas, enfim todo e qualquer tipo de escrita.

CONVITE A LEITURA
A educação na realidade de Catherine L’Ecuyer – Maria G. Lara – EXCLUSIVO
Como educar crianças na era da informação? O que são nativos digitais – eles existem mesmo? Nossas crianças são melhores que nós em multitasking? Essas são algumas das perguntas que a canadense Catherine L’Ecuyer busca responder no seu livro Educar na Realidade.

LIVRE EXPRESSÃO
Palavras na palma da mão -Ivane Laurete Perotti – EXCLUSIVO
Pensava nas lições da escola, nas aulas de história e todas aquelas datas que precisava saber.

PESQUISA EDUCACIONAL
Rotatividade docente na rede municipal de ensino do Rio de Janeiro – Marcela Brandão Cunha – Educação e Pesquisa – USP
Tem-se como pressuposto a existência de padrões não aleatórios de distribuição de professores entre escolas, destacando-se possíveis convergências entre perfis de professores e alunos, principalmente no que diz respeito a indicadores de qualificação docente e ao nível socioeconômico e desempenho escolar dos estudantes.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Boicotando o futuro – Isaac Roitman (via Monitor Digital)
O desenvolvimento científico e tecnológico, base para uma verdadeira soberania, sofre um trágico retrocesso com os cortes de recursos do CNPq e da Capes.

Leia mais.

EDUCAÇÃO PELO BRASIL
Relatora da PEC do Fundeb quer 40% de complementação da União – O Globo
Texto apresentado pela deputada muda critérios de distribuição do aporte e eleva o mínimo que pode ser gasto com pagamentos de profissionais na ativa.

Leia mais.

​AMÉRICA LATINA
“Hay chicos que dejan la escuela porque no pueden pagarse el almuerzo o los materiales” – La Nacion – Argentina
“Es fundamental pensar herramientas para poder garantizar una educación para todos”

Leia mais.

PENSAR INDICA
Está no ar a campanha “A UFMG É SUA”, da Associação de Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco (APUBH). A intenção é divulgar algumas das muitas atividades realizadas pela UFMG, que servem de exemplo para o trabalho das universidades públicas em nosso país, além de mostrar como o futuro do Brasil está ameaçado com os cortes de verbas na Educação, na Ciência e na Tecnologia.

INDICAÇÃO DO LEITOR
Luciano Mendes– No dia 24 de setembro, terça-feira, Aleluia Heringer, Amauri Ferreira, Carlos Roberto Jamil Cury e Danilo Briskievicz lançam o livro “O novelo da educação: textos para desatar os nós”. A obra fala sobre legislação e a educação como direito, os seus pressupostos éticos e a sua configuração moral. O lançamento será às 19h, no Augusto Butiquim, na Rua Esmeraldas 298 – Prado.

Savana Melo – O Grupo de Pesquisa Universitátis/FAE/UFMG está promovendo desde o dia 19 de setembro, o I Ciclo de debates sobre a Universidade e o FUTURE-SE. O intuito é promover debates acerca do projeto de universidade construído no país desde os anos de 1990, e do processo de reestruturação proposto pelo Governo Federal.

Yolanda Assunção – Folha de São Paulo lança podcast e newsletter específicos para professores. Episódios do Folha na Sala serão lançados todas as terças e newsletters, às quintas.

Maria G. Lara – O Observatório Sociológico Família-Escola (OSFE) convida para sua reunião de estudo, com o tema ” Estratégias de diálogos e redução de tensões entre famílias e escola: uma análise microssociológica”. A reunião será dia 26 de Setembro às 14h na Faculdade de Educação/UFMG.

Diogo Nascimento – O Núcleo de Estudos e Pesquisas em Infância e Educação Infantil  da UFMG convida para o encontro com Lydia Hortélio – A cultura da criança. A educadora, pesquisadora e etnomusicóloga abordará o tema da Cultura da Infância. O Encontro será dia 25 de setembro, às 14h na Faculdade de Educação da UFMG.

Priscilla Bahiense – No dia 26 de Setembro a UFMG realiza uma sessão comentada do documentário “LAMA, o crime vale no Brasil, a tragédia de Brumadinho”.  Encontro com o diretor, Carlos Pronzato, será às 19h no auditório 2 da FACE, no Campus Pampulha

OPINIÃO DO LEITOR
Dayse em 19/09/2019 (EDUCAÇÃO E DIREITOS HUMANOS – Edição 249 – 23/09/2019 – Direitos Humanos, Cultura e Educação: o reconhecimento dos saberes e fazeres das classes populares)

Kkkkkkkkkkkkkkkk
“Lula tá preso, babacas!”
E Paulo Freire está morto e suas teorias não são reconhecidas em outro lugar do mundo que não seja o país dos Esquerdopatas, que vai se reduzir a pó, ainda que leve muitos anos. Porque os loucos que comandam vocês fizeram um ótimo trabalho de tornar vocês preconceituosos, agressivos, ditadores, desrespeitadores dos direitos dos diferentes, unilaterais, incapazes de apreciar valores familiares, respeitar o direito à religiosidade, o direito à vida, quando se acham donos do próprio corpo e com isso apoiam o aborto, enfim, incapazes de pensar fora da caixa e etc, etc… Exigem respeito, mas não são capazes de respeitar e quando não têm argumentos, gritam para abafar a voz que lhes incomoda, por ser diferente…

Carlos Henrique Tretel em 18/09/2019 (EDUCAÇÃO E DIREITOS HUMANOS – Edição 252 – 13/09/2019 – Direito à educação: um direito garantido a todos/as? )

Providencial provocação você nos faz, Claudia Abreu. O direito à educação pública e de qualidade está garantido entre nós? Certamente está em risco ao sabor dos ventos (e tempestades) do desgoverno atual. Daí que somente mobilização poderá fazer frente aos golpes por que passamos. Daí a importância de acompanharmos de perto a articulação das(os) presidentas(es) das Comissões de Educação das Assembleias Legislativas.
São Paulo e Minas Gerais, por exemplo, têm à frente dessas comissões aguerridas professoras/deputadas que sozinhas, no entanto, pouco ou quase nada conseguirão contra, como diria Caetano, o poder da grana que destrói coisas belas. O que dizer da destruição em curso do sonho de termos um Sistema Nacional Articulado da Educação? Da fumaça apagando as estrelas?
Que tal dizermos nenhum direito a menos ao lado das professoras deputadas Beatriz Cerqueira e Bebel?
Por um Fundeb Permanente Já!

TIRINHA
Ribs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *