Ano 7 – Nº 252 / sexta-feira, 13 de setembro de 2019

EDITORIAL

Grito do Ipiranga ou Grito dos Excluídos?

Quem nunca foi incluído não pode, de fato, ser excluído. A verdade é que, no Brasil, boa parte da população brasileira jamais foi incluída nos projetos de desenvolvimento econômico e social elaborados pelas elites brasileiras. Daí, a luta secular dos “esquecidos da terra” para participar não apenas dos ônus, mas também dos bônus desigualmente distribuídos pela sociedade capitalista periférica que aqui se implantou.

Leia mais.

NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO
O programa de rádio Pensar a Educação, Pensar o Brasil do dia 16 de setembro receberá a professora Débora d’Avila, coordenadora do UFMG Jovem de 2019. A professora irá falar da 20ª edição do evento que  propicia o encontro e o intercâmbio de ideias entre a Universidade e a Educação Básica e Profissional, bem como entre professores e estudantes de escolas de todo estado de Minas Gerais. Segunda feira também tem a coluna Pensando Bem, Reportagem Especial e a Agenda da Educação com os principais eventos da semana.

Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil vai ao ar pela Rádio UFMG Educativa 104,5 FM.

ENTREVISTA
MaternAtiva – Maternidade na Universidade – Thais Teles Rocha
O programa de rádio Pensar a Educação, Pensar o Brasil do dia 09 de setembro conversou sobre a MaternAtiva, uma coletivA de mães e apoiadoras das ações afirmativas pela maternidade e infância na Universidade.

EDUCAÇÃO EM DEBATE
Quando o confessional invade o poder público e a moralização dos costumes é a  principal agenda do governo – Evelyn de Almeida Orlando – EXCLUSIVO
A decisão nos leva a questionar quais os perigos de um beijo? Qual o sentido do silenciamento desse beijo? Do que trata o argumento da proteção infantil? Proteger de que?

Deseducação Política (A propósito do 11 de Setembro) – Alexandre Fernandez Vaz – EXCLUSIVO
Às vezes nosso discurso é por demais abstrato, como se a realidade, com sua enorme dose de sofrimento, nada contasse.

Amazônia – Fronteira de identidades – Mauro Passos – EXCLUSIVO
A imagem das sandálias, lembrando a missão libertadora de Moisés, reforça o exercício que temos que fazer para salvar essa terra.

Quando a Escola rechaça o Neoliberalismo, caridade e resiliência caem por terra – Tiago Tristão Artero – EXCLUSIVO
O desprezo pela riqueza e recursos naturais chega ao extremo a ponto de vivermos num mundo com abundância de recursos e mercadorias, mas que, propositalmente, não chegam a todos.

O guarda da esquina – Dalvit Greiner de Paula – EXCLUSIVO
A lição foi aprendida e agora, em pleno século XXI, os guardas de todas as esquinas do Brasil, autorizados pelo presidente, estão transformando o país num inferno.

A bravura dos Ipês: Em Defesa da Amazônia – Eugênio Magno – EXCLUSIVO
Protestos e atos em defesa da nossa Amazônia bradaram pelos quatro cantos do mundo, desde o dia 19 de agosto, a segunda-feira cinzenta, em que a Amazônia sangrou chamas ardentes e espraiou fuligem pela atmosfera tropical.

Tú te tornas eternamente responsável por aquilo que consomes: contextualização didático-pedagógica sobre lugares e paisagens – Vagner Luciano de Andrade e Fernanda Aparecida Peixoto – EXCLUSIVO
Quando o ensino se baseia na questão de contemplação da paisagem e da natureza, se discute o modelo societário que vem danificando os lugares condenando-os à inexistência ou degradação.

Problematizações curriculares II – os projetos de vida – Roberto Rafael Dias da Silva – EXCLUSIVO
Ao logo deste texto, organizado em breves tópicos, darei continuidade aos esforços para produzir uma leitura crítica (e criativa) da BNCC.

Setes de Setembro – Maria G. Lara e Vanessa Macêdo – EXCLUSIVO
De um lado, um espírito grato ao militarismo brasileiro, saudando as forças armadas enquanto as observa passar. Do outro, um espírito de luta incessante, mais preocupado com as mazelas que atingem os excluídos desse país do que em reverenciar a manifestação da força bruta do estado

Ação Educação Democrática – João Marcos Veiga
A Ação Educação Democrática, organizada pela ANPEd, estimula todas as pessoas comprometidas com educação a desenvolverem uma onda para refletir possibilidades, impasses, demandas, limites, parcerias em cada contexto institucional.

Leia mais.

EDUCAÇÃO E DIREITOS HUMANOS
Direito à educação: um direito garantido a todos/as? – Claudia Abreu – EXCLUSIVO
Embora seja um direito amplamente reconhecido em instrumentos internacionais de direitos humanos e nas diferentes leis nacionais, milhares de crianças e adultos continuam a não usufruir do direito à educação, muitas vezes por fatores sociais, religiosos, culturais e econômicos.

ENTREMEMÓRIAS
Memória 1–Escola – Fabíola Estéfani Torres dos Santos – EXCLUSIVO
Shiu… Silêncio

LIVRE EXPRESSÃO
A educação é o índice da vontade política de uma nação – Ivane Laurete Perotti – EXCLUSIVO
Erro. Diante de mim, com o odor de muitas fomes e de outras indignidades, o aluno que jamais terei abre as sacolas recém-organizadas.

PESQUISA EDUCACIONAL
Narrativas de licenciandos em física sobre as disciplinas pedagógicas – Heriédna Cardoso Guimarães e Eda Maria Henriques de Oliveira – Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica (Uneb)
Este texto busca compreender quais os sentidos que licenciandos em física atribuem às suas experiências com as disciplinas pedagógicas cursadas no processo de formação inicial.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA
A ciência como porta-estandarte do setembro AmarElo – Coluna do Jucá (via Nossa Ciência)
Entender a mente humana e prevenir que pessoas incorram em suicídio são desafios prementes.

Leia mais.

EDUCAÇÃO PELO BRASIL
União quer repassar R$ 9,3 bi em gastos em Educação para Estados e municípios – Folha
Ao repassar para Estados e municípios o Salário Educação, União conseguiria aumentar gastos com custeio e investimentos.

Leia mais.

​AMÉRICA LATINA
Dia Internacional dos Povos Indígenas: CLADE comemora a restauração da Escola Ayllu de Warisata – RedClade
A escola, localizada na Bolívia, é reconhecida como uma das experiências de educação mais significativas da América Latina e do Caribe.

Leia mais.

PENSAR INDICA
Observatório 50-50 é uma iniciativa coletiva que une organizações de mídia, de pesquisa e organizações da sociedade civil comprometidas com o fortalecimento dos processos democráticos, acompanhando as esferas de poder e produzindo informação de qualidade, ampliação do debate sobre política e gênero, pensando o espaço ocupado por mulheres na gestão pública brasileira.

INDICAÇÃO DO LEITOR
Yolanda Assunção
 – A Campanha Mundial pela Educacão (CME) solicita artigos escritos em espanhol, inglês ou francês para uma publicação temática sobre Educação Transformadora.

Priscilla Bahiense – Já está no ar o segundo número de 2019 do periódico Cadernos de História da Educação. Destacamos a publicação do dossiê “Escolarização, livros escolares e movimentos migratórios”, organizado pelos professores Terciane Ângela Luchese e Alberto Barausse.

Maria Gabriela Lara – As inscrições para a 2ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas OBMEP – Nível A já estão abertas. A competição é destinada a alunos do 4º e do 5º ano do Ensino Fundamental matriculados em escolas públicas municipais, estaduais e federais. As inscrições são gratuitas e deverão ser feitas até 11 de outubro de 2019.

Luciano Mendes – Encerra no dia 20 de setembro (sexta-feira) a submissão de trabalhos para o XV Encontro de Pesquisa em Educação FaE-UFMG. O Encontro será entre os dias 14 e 17 de outubro de 2019, e é possível submeter propostas para a Feira de Livros, a Oficina de Formação, a Mostra de Pôsteres de Pós-graduandos e o Momento Cultural.

OPINIÃO DO LEITOR
Patricia Correa dos Reis em 08/09/2019 em resposta ao editorial do dia 06/09/2019 (Educação, histórias para compreender o presente)
A educação brasileira vem sendo dilacerada pela opinião pública e pelo Governo Bolsonaro, pois identifica na profissão do EDUCADOR a única forma de manifestação e resistência ao “LOUCO”. Sou vice diretora de uma escola estadual e o massacre vivido também pelo governo estadual tem sufocado os gestores em cursos e exigências burocráticas e contábeis que vem diminuindo o trabalho pedagógico das escolas, com projetos que não valorizam a realidade da escola pública e a identidade de cada região. HOJE somos apenas números, mais um ou na verdade menos um que participa do processo de doutrinação, tanto pregado pelo governo. Somos , hoje, a caça. que é perseguida e violentada pelo discurso de que servidor público não trabalha. Nas escolas, infelizmente ainda (digo isso horrorizada) existem bolsolixos que vigiam e denunciam qualquer tentativa de suspiro contra toda esta hipocrisia instalada no país. Mas, resistimos, ainda que calados, ainda que timidamente, a RESISTÊNCIA CRESCE. E junto com ela, a vontade de muitos, de lutar e buscar uma educação de qualidade que sele por vez, a honra àqueles em outros anos também foram resistência.

TIRINHA
Armandinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *