Menu

NAS ONDAS DA EDUCAÇÃO

No programa de rádio Pensar a Educação, Pensar o Brasil do dia 13 de julho receberemos a reitora da UFMG, professora Sandra Regina Goulart Almeida, para conversar sobre como a UFMG tem enfrentado a crise sanitária, suas iniciativas decisões e políticas nesse cenário.

Segunda também teremos a Sessão Especial Ciência e Tecnologia. Além disso, o programa também vai contar com as colunas Pensando Bem, Valorizando o Saber e Pioneiras.

Todas as segundas-feiras, das 20h00 às 22h00, o programa Pensar a Educação, Pensar o Brasil vai ao ar pela Rádio UFMG Educativa 104,5 FM.

PENSAR AO VIVO

LIVE – Teatro e a Pandemia: Corporalidades na Educação

O PENSAR ao Vivo do dia 15 de julho, reflete como educadores, atores e pesquisadores encaram a realidade do Ensino de teatro e pensam nas possibilidades desta disciplina para vivenciar a pandemia. Thiago Rosado e Libéria Neves receberão nessa live o artista e professor de teatro Raysner de Paula, o artista e professor da UFMG Vinícius Lírio e a atriz e pesquisadora Rafaela Kênia.

Cartaz – PENSAR ao Vivo – Teatro e a pandemia corporalidades na educação

ENTREVISTA

Desigualdades em Isolamento
Pensar Jovem: Fazer Sentido

No programa de rádio do dia 06 de Julho, estudantes e professores discutiram algumas questões de extrema importância no momento atual diante do cenário de pandemia, isolamento social e os processos de ensino e aprendizagem.

EDUCAÇÃO, SAÚDE E SOCIEDADE

O que podemos aprender com a pandemia?
Karla Giacomin – EXCLUSIVO

A Organização Mundial de Saúde alertou aos países para o erro de não incluir as instituições para idosos como locais prioritários de prevenção e cuidado durante a pandemia.

Equipes das unidades de Saúde

Extensão Universitária remota? Os desafios em tempos de pandemia
Monica Abranches – EXCLUSIVO

Desde março de 2020, as universidades suspenderam muitas atividades. Ainda assim, muitos professores e estudantes envolvidos em pesquisa e extensão não pararam de pensar como manter o vínculo com suas questões de pesquisa.

Pensar a Educação, Pensar o Brasil

Terceira guerra mundial
Dalvit de Paula Greiner – EXCLUSIVO

Estamos vivendo uma tranquilidade mórbida e acreditando que não é conosco. Como ninguém ao nosso redor foi afetado diretamente com a doença ficamos tranquilos esperando que os dias passem e voltemos à normalidade.

Retomada das atividades em Manaus. Bruno Kelli_Amazonia Real

E se Bocaccio vivesse hoje? um jogo de imaginação sociológica
Santiago Pich – EXCLUSIVO

A leitura do texto “A Peste Negra e a Covid-19. O que Boccaccio tem a nos ensinar?”, me convidou a fazer um jogo de imaginação sociológica situando o autor d´O Decamerão no contexto do Brasil contemporâneo.

Sepultamentos no Cemitério Nossa Senhora Aparecida causado pela Pandemia do Covid-19. Alex Pazuello_Semcom

EDUCAÇÃO EM DEBATE

Racismo, raça e etnia: reflexões e aprendizagens a partir das mobilizações indígenas
Ivangilda Bispo dos Santos – EXCLUSIVO

Nos últimos dias tive acesso a vários conteúdos que abordam a questão do racismo contra os povos indígenas que ressaltam a agência desses sujeitos e algumas de suas pautas na atualidade. Irei resumi-los a seguir.

Lideranças Pataxó em manifestação pela educação. Yolanda Assunção

É hora de virar o jogo
Carlos Henrique Tretel – EXCLUSIVO

No final do mês passado, a auditora Maria Lúcia Fattorelli e a professora Rivania Moura mediaram um interessante bate-papo sobre a crise dos estados, dívida pública e o financiamento da educação que, ao final, revelou o desejo de muitos em retomar o sentido do plebiscito sobre a dívida.

Auditoria cidadã da divida

Sobre o ensino de artes nas escolas
Lucas Carneiro Costa – EXCLUSIVO

“Por que o ensino de artes não é valorizado? Por que o ensino de artes é abordado de forma técnica e não de forma crítica? Por que a disciplina de artes é tratada como “secundária”?

Criança colorindo desenhos natalinos – Piqsels

Reflexões pandêmicas: Por uma docência sentipensante
Laura Janaina Dias Amato, Daniella Vale de Asnes Pedrozo, Laura Fortes e Bruna Macedo – EXCLUSIVO

A mudança da educação, da aula no formato que muitos de nós conhece, deveria ter vindo a um bom tempo, porém as transformações são muito lentas. A mudança aconteceu sorrateiramente e fomos, de certo modo, pegos de surpresa e não sabemos como lidar.

Computador na mesa – Nick Morrison _ Unsplash

Sobre a necessidade de uma educação escolar verdadeiramente quilombola
Tayanne Adrian Santana Morais da Silva – EXCLUSIVO

Mais do que refletir sobre a representação dos quilombos atuais no livro didático, é preciso considerar o papel da Educação Escolar Quilombola no processo de reconhecimento e valorização da cultura dos remanescentes de quilombos.

Comunidade quilombola Sacopã, na Lagoa Rodrigo de Freitas, Rio de Janeiro. Tânia Rêgo _ Agência Brasil

Passar de ano
Wojciech Andrzej Kulesza – EXCLUSIVO

O fechamento das escolas em função da pandemia provocada pelo novo coronavírus recoloca a questão do que fazer com o ano letivo devido a essa ausência prolongada das aulas. A tentativa frustrada de manter a data de realização do ENEM em 2020 já sinalizava essa tendência, numa clara intenção de prejudicar os estudantes das escolas públicas.

Aulas suspensas

Metamorfose

Nesse episódio do DEPOIS DA AULA, conversamos com Fabiana Vilas Boas, professora da rede municipal de Betim há 22 anos. Nessa conversa falamos sobre seu projeto “Mude sua mente, mude o mundo”, que busca através do teatro, meditação, culinária e artes plásticas, mudar as memórias afetivas e as relações dos alunos com o espaço escolar a fim de construir processos de aprendizagem mais saudáveis.

Metamorfose

EDUCAÇÃO E DIREITOS HUMANOS

Pelo direito de ter direitos
Janete Chargista – EXCLUSIVO

As recentes manifestações organizadas pelos trabalhadores dos serviços de delivery ou entregadores de apps foi mais uma demonstração de que muitas vezes o “DIREITO” se aprende na rua.

Janete-Chargista-Direitos-e-democracia

CONVITE À LEITURA

A educação e a ética para uma cidade aberta
Roberto Rafael Dias da Silva – EXCLUSIVO

O pensador social lembra-nos que as cidades são tortas porque são diversas, construídas por pessoas diferentes e com intencionalidades variadas. Ao mesmo tempo, são abertas.

Construir e habitar ética para uma cidade aberta.

Por que é preciso ler Armadilha da identidade nos dias de hoje?
Alexandra Lima Silva – EXCLUSIVO

Todos nascemos em algum lugar”. Filho de imigrantes paquistaneses e nascido numa pequena cidade nos Estados Unidos, Asad Haider sentia que  “ninguém possuía realmente capacidade de reconhecer” a identidade dele, pois vivia um não- lugar.

Armadilha da identidade..

A primeira página
Cleide Maria Maciel de Melo – EXCLUSIVO

As histórias narradas em cada conto revelam imaginação fértil, profunda capacidade de observação e apreensão da condição humana, imensa sensibilidade na percepção de si e do outro, experiência, crítica político-social, forte sensualidade.

A primeira página

EM CASA

Infância, racismo e proteção social
Lucas Ramos Martins e Luciana Maciel Bizzotto (Coletivo Geral Infâncias) – EXCLUSIVO

A questão racial é um elemento estrutural que atravessa todos os grupos sociais. Contudo, se a infância é uma das possíveis chaves de leitura desse tecido, a experiência das crianças nos oferece pistas sobre a estruturação de nossa sociedade.

Ato-do-movimento-Black-Lives-Matter-em-Atlanta-GA-USA.-@mcoswalt-_-Unsplash

Brincar entre o céu e a terra com os livros
Karina Lúcia Pereira (Coletivo Geral Infâncias) – EXCLUSIVO

A literatura transporta para espaços além da própria experiência. São outras vivências, sentimentos, mundos. É uma outra forma de entender a realidade…

Crianças lendo – Victoria Borodinova _ Pixabay

LIVRE EXPRESSÃO

A mudez social como sepultura  – fieiras de um pião desgovernado
Ivane Perotti – EXCLUSIVO

Na pauta da mudez alimentada, molhar os vincos da história requer decisão.   Sujeitos aprisionam o verbo, sepultam a experiência. Esquecidos do sol que se levanta todos os dias, descem o céu da voz. Enterram-se à beira da morte, surrada partida, comitê de alucinações. Sujeitos da sujeição. Assujeitados.

A mudez Social – Priscila Paula

PESQUISA EDUCACIONAL

Memória e Histórias Autobiográficas do Proemja
Sabrina Moreira – EXCLUSIVO

Ao ler a escrita final das alunas percebemos como esses textos e essas histórias são carregadas de emoções, questões sociais e resistência. Nos ajuda a entender, como educadores, a relação da escola com questões de gênero, raça e classe.

Memórias e Histórias Autobiográficas do Proemja

EDUCAÇÃO PELO BRASIL

Universidades e institutos federais do Rio planejam retorno das aulas
Agência Brasil

Instituições estão sem aulas desde o início da pandemia, em março.

Professoras se unem para aula sobre texto narrativo e geometria no fundamental 1
Porvir

Atividade remota com turma de 4º ano também incluiu as famílias e teve muita interação durante as atividades.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Pacto pela vida: a gestão política do enfrentamento da crise
Unaí Tupinambás para Observatório da Comunicação Pública da Ciência – EXCLUSIVO

Hoje o Observatório estreia uma coluna semanal com o professor Unaí Tupinambás, infectologista e professor da UFMG. Neste primeiro vídeo, o pesquisador explora as medidas tomadas – e não tomadas – pelas instâncias governamentais para enfrentar a pandemia de COVID-19 ao longo dos primeiros seis meses de 2020.

Ribs – E daí

Dia Nacional da Ciência: Homem x Natureza e Mulheres e a Medicina tropical no Brasil
Matheus Augusto – Observatório da Comunicação Pública da Ciência – EXCLUSIVO

Um dos eixos temáticos da programação do Dia da Ciência era o Casos sobre ciências e cientistas que, entre outras atividades, incluiu as mesas “A relação entre o homem e natureza” e “As mulheres e a medicina tropical no Brasil: muitas histórias por contar…”

Os pesquisadores Jean Pierre Schatzmann Peron, do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB), e Patricia Cristina Baleeiro Beltrão Braga, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) falam sobre a pesquisa "The Brazilian Zika vírus causes birth defects in experimental models" desenvolvida por eles na Universidade de São Paulo (USP). (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Museu, sabres e inclusão social

Como parte da programação do Dia Nacional da Ciência, o Pensar a Educação, Pensar o Brasil promoveu a live “Museu, saberes e inclusão social” para conversar sobre o papel dos museus e espaços de ciência na circulação e produção de conhecimentos. A Live contou com Silvânia Nascimento, coordenadora do Laboratório de Estudos em Museus e Educação, Lídia Maria Meirelles, coordenadora do Museu do Índio (UFU), Letícia Julião, coordenadora da Rede de Museus e Espaços de Ciência e Cultura da UFMG e Eloi Teixeira César, diretor do Centro de Ciências da UFJF.

PENSAR AO VIVO – 08-07 – Museu, saberes e inclusão social – Cartaz.

AMÉRICA LATINA

SEP: ¿Qué es el PROGRAMA SECTORIAL de EDUCACIÓN 2020-2024?
El Heraldo – Mexico

La Secretaría de Educación Pública dio a conocer cuáles son los objetivos del Programa Sectorial de Educación

Ministro de Educación aclara que protocolo para regreso a clases se trabaja de manera individual
BioBio – Chile

El ministro de Educación, Raúl Figueroa, aclaró que el protocolo para el regreso a las clases presenciales se está trabajando de manera individual con cada sostenedor que solicite la reapertura de sus escuelas, agregando que se trata de reglas generales.

PENSAR INDICA

Campanha Nacional pelo Direito à Educação e a plataforma Cada Criança disponibilizam dois guias sobre educação e proteção no contexto da pandemia de COVID-19. O objetivo é oferecer um compilado de informações checadas, comprovadas e acessíveis sobre como cidadãos ligados à educação podem agir, cobrar, e trabalhar pela proteção de todos de maneira colaborativa; e também, da parte de atores do poder público, garantir os direitos de nossas crianças e adolescentes em situação de emergência. O volume 1 se chama “Educação e Proteção de crianças e adolescentes – Comunidade escolar, família e profissionais da educação e proteção da criança e do adolescente”. O volume 2 se chama “Educação e Proteção de crianças e adolescentes – Tomadores de decisão do poder público em todas as esferas federativas”.

INDICAÇÃO DO LEITOR

Priscilla Bahiense – Estão abertas até o dia 20 de julho as inscrições para o curso “Infancia,Educación y Pedagogía” oferecido pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais.

Mariana Santos – Estão abertas as inscrições para o I Colóquio Internacional/Nacional de História da Educação Profissional (COHEP). Convidamos a enriquecerem o campo epistêmico e empírico com discussões em torno do tema História e Memória da Formação de Professores na Educação Profissional.

Carla Moreira– Nesse sábado, dia 11, às 17h o Pensar Jovem: Fazer Sentido realiza a live com dois convidados especiais: Daniel Sales e Gustavo Martins. Eles juntamente com Daniel Botelho vão fazer um bate papo com muita música e improviso. Não perca!

OPINIÃO DO LEITOR

Josiane Cristina Amorim da Silva em 08/07/2020 (Convite à Leitura, edição 283, A poética dos fragmentos: a escrita como A fonte da autoestima em Toni Morrison). Mais uma vez quero parabenizá-la Silva Alexandra, pela dica de leitura “A fonte da autoestima”de Toni Morrison e por esse texto que tanto contribui com o processo de reconstrução da história das mulheres negras , no sentido de legitimar suas experiências, suas ideias e,sobretudo, seu protagonismo.Verdadeiramente, é tempo de se ‘construir novas narrativas para as mulheres negras.”

TIRINHA

© É permitida a reprodução dos textos exclusivos, desde que seja citada a fonte.

O conteúdo dos textos publicados pelo Pensar a Educação em Pauta é de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não expressa necessariamente as opiniões de seus editores.

ARTICULISTAS

EXPEDIENTE

Pensar a Educação em Pauta
Coordenação Geral – Priscilla Bahiense, Luciano Mendes e
Yolanda Assunção
Diagramação – Diogo Nascimento e Matheus Augusto Silva

Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022
Coordenação Geral – Luciano Mendes de Faria Filho e
Tarcísio Mauro Vago

Av. Antônio Carlos, 6627 – Belo Horizonte – MG – CEP: 31270-901
E-mail: jornalpepb@gmail.com – Telefone: (31) 3409-5355