Cortado

Os afetos na ciência

69ª Reunião Anual da SBPC homenageia pesquisadores referência em diferentes áreas no Brasil

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência chega à sua 69ª reunião anual e, ao longo de quase sete décadas, além de discussões científicas importantes para o desenvolvimento do Brasil, o encontro carrega um histórico de lutas, esperanças e vidas. A edição de 2017 homenageia 3 dessas vidas, dedicadas à pesquisa e ao desenvolvimento do Brasil.

Um dos homenageados é o farmacologista Sérgio Henrique Ferreira. Dentre as diversas pesquisas realizadas por Ferreira, que foi membro da Academia Brasileira de Ciências e da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, destacam-se um peptídeo derivado do veneno da jararaca que é capaz de combater o aumento da pressão arterial e o desenvolvimento de drogas analgésicas. Durante a cerimônia de abertura da Reunião, a professora Regina Pekelmann Markus (USP) relembrou a trajetória de Ferreira, tanto como pesquisador, mas também como amigo e cidadão. Ela destacou o legado do pesquisador, que faleceu em 2016, para pesquisas de todo o mundo.

Outro nome lembrado na cerimônia foi o da pesquisadora Beatriz Bulhões. Durante anos ela foi a principal interlocutora entre a SBPC e o Congresso Nacional, estabelecendo o diálogo entre os pesquisadores e o poder legislativo. A homenagem conduzida pela professora Fernanda Sobral (UnB) destacou também o trabalho de Beatriz, falecida em 2016, como bióloga.

Ainda atuante no curso de pós-graduação do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG, o professor Ângelo Machado também foi homenageado. Medico, neurocientista e entomologista, o professor é responsável pela montagem de uma das maiores coleções de libélulas do mundo e é autos de diversas obras literárias. O professor mostrou as diversas faces de sua vida acadêmica e pessoal.

 

Yolanda Assunção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *