Manaus (AM) – O Amazonas Vive Uma “naturalização Da Desgraça”, Com A População Ignorando Os Riscos De Uma Segunda Onda De Contaminação Pelo Novo Coronavírus. A Afirmação é Do Epidemiologista Jesem Orellana, Da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Para O Especialista, Só Isso é Capaz De Explicar Como A Capital Do Estado Entra, A Partir Desta Segunda-feira (6), Na Quarta Fase Da Liberação De Atividades Econômicas Mesmo Com O Sistema De Saúde Ainda Fragilizado Para Enfrentar Novos Picos Da Covid-19.
 Manaus AM 07 072020“As Pessoas Viram Uma Tragédia Sem Precedentes No Brasil, Mas Parece Que Muitos Se Acostumaram Com Aqueles Números Aterrorizantes, Com Centenas De Mortes E Milhares De Doentes Graves Em Uma Mesma Semana”, Afirma Orellana. “Em Nenhuma Cidade Do Brasil A Pandemia De Covid-19 Foi Tão Avassaladora Quanto Em Manaus”, Acrescenta, Lembrando Que A Capital Do Amazonas Foi Projetada Para O Brasil E O Mundo Como Um Exemplo De “tragédia Sanitária”. Fonte A,mazonia Real Foto Bruno Kelli/Amazonia Real

Retomada das atividades

A coluna Valorizando o Saber doa dia 06 de Julho falou um pouco sobre a retomada das atividades comerciais de uma forma irresponsável, num momento em que os casos só aumentam sobretudo em Minas Gerais.


Imagem de Destaque: Bruno Kelli/Amazonia Real