Avaliação da Pós Graduação: questões, dilemas e sugestões

Por Luciano Mendes de Faria FilhoCAPES

A avaliação da pós-graduação, agora quadrienal, acontecerá num ambiente conturbado. Por um lado, a crise política e o golpe impetrado pelas forças conservadoras e reacionárias, com o mais amplo apoio e incentivo das empresas midiáticas, será um espectro que nos perseguirá nos próximos meses (ou anos), mesmo que a legítima Presidenta volte ao cargo conquistado por meio das eleições. Por outro lado, é preciso considerar também que o “modelo” CAPES de pós-graduação e de pesquisa dá claros sinais de esgotamento, razão pela qual os setores com mais poder na comunidade científico-acadêmica reúnem forças e argumentos para sua  reforma.

Nesse cenário, agitados pelas novas regras de financiamento estabelecidas pela CAPES, principal agência de regulação e financiamento do sistema, os Programas se preparam para a avaliação, evento que mobiliza o conjunto dos sujeitos que deles participam. Dos alunos aos professores, dos funcionários à mais alta direção das universidades, todos se voltam para esse “acontecimento” que tem, entre seus efeitos, a definição de hierarquias acadêmicas e  do montante de recursos a ser recebido pelas instituições.

Tendo em vista o lugar da pós-graduação no sistema científico e tecnológico brasileiro e, mais particularmente, a importância da avaliação quadrienal em todo o sistema e o impacto em cada Programa em particular, o jornal Pensar a Educação em Pauta publicou, nos últimos meses, uma série de artigos sobre o tema. O propósito era contribuir para o debate público a esse respeito e, ao mesmo tempo, buscar sugerir alguns parâmetros para o processo de avaliação que, por meio dos debates sobre os critérios que serão utilizados nas mais diversas áreas, já está em curso.

A série de textos, elencada abaixo, enfatizou a pós-graduação em educação, área de grande especificidade no sistema. No entanto, parte das reflexões pode ser importante também para outras áreas das humanidades.

  1. Avaliação da Pós-Graduação em Educação: questões, dilemas e algumas proposições
  2. Pós Graduação e Pesquisa no Brasil: as faces perversas de um projeto exitoso
  3. A Educação na Pós Graduação e no Sistema de C&TI  brasileiros
  4. Financiamento à pesquisa em educação no Brasil 
  5. Os critérios de avaliação dos Programas: instabilidade e indefinição
  6. Avaliação dos Programas x Avaliação dos Pesquisadores
  7. Entre o produtivismo e a produção qualificada
  8. A internacionalização que nos interessa
  9. Impacto social dos programas de Pós-graduação

Ao reunir tais textos, o Blog quer contribuir para o debate sobre a pós-graduação, uma das faces mais importantes e exitosas do sistema de C&TI do país. Apesar da crise e do golpe que nos assola, é preciso continuar discutindo e projetando, inclusive para proteger, aquilo que custou muito trabalho e recursos financeiros à população brasileira.