PESQUISA EDUCACIONAL

Nº 168 – 14/07/2017

Elisabete Monteiro de Aguiar Pereira, Márcia Regina Selpa Heinzle e Marialva Moog Pinto – Internacionalização na educação superior e mobilidade estudantil: o vai e vem de jovens acadêmicos – Revista Espaço Pedagógico (UPF)
Considerando a internacionalização um dos aspectos em que a universidade brasileira teve um bom protagonismo nos últimos anos, o texto analisa experiências de estudantes brasileiros que estudaram em outros países e de estudantes africanos que estudaram em Instituições de Educação Superior no sul do Brasil.

Nº 167 – 07/07/2017

SOUZA, Lânia Daniela Marta e RIBEIRO, Marcelo Silva de Souza – O perfil do gestor escolar contemporâneo: das permanências as incorporações para exercício da função – Revista Espaço do Currículo (UFPB)
O trabalho aborda algumas questões teóricas e suas questões práticas em relação as atividades do gestor escolar, tomando como recorte o contexto geral de instituições públicas da Educação Básica. Busca ainda compreender e discutir os desdobramentos das ações e as relações do gestor, via sua defasada formação.

Nº 166 – 30/06/2017

Nº 165 – 23/06/2017

SPONCHIADO, Breno Antonio – As concepções de “Nova Universidade” e “Multiversidade” de José Mariano da Rocha Filho: modernização conservadora – Revista Internacional de Educação Superior (UNICAMP)

O texto analisa as ideias mestras do pensamento de José Mariano da Rocha Filho, o pioneiro da interiorização do Ensino Superior no Brasil na UFSM. Perscruta o seu deslumbramento pelo modelo norte-americano de Universidade e seu projeto de transplantá-lo para o centro do Rio Grande do Sul, encontrando apoio do Governo Militar na sua proposta desenvolvimentista e dependente.

Nº 164 – 14/06/2017

CRUZ, Rosana Evangelista – Financiamento federal para a educação básica pública: relações entre MEC e FNDE na gestão da política educacional – Revista Textura-ULBRA

O artigo problematiza a relação estabelecida entre o Ministério da Educação (MEC) e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) no processo de elaboração e implementação de políticas educacionais. A dinâmica de relação entre MEC e FNDE envolve relações de poder e processos de negociação que influenciam na eficácia e na efetividade de ações federais voltadas à educação básica ofertadas por estados e municípios.

Nº 163 – 09/06/2017

SCHMITZ, Zenaide Inês e COSTA Miguel Ângelo Silva – Educação, infância e nacionalismo: uma abordagem a partir das cartilhas escolares “Getúlio Vargas para crianças” e “Getúlio Vargas: o amigo das crianças” – Revista Linhas (UDESC)

O artigo discute as cartilhas escolares como fontes de leitura e de difusão do nacionalismo no contexto do Estado Novo, assim como a concepção de educação e de infância que delas pode emergir. A análise realizada permite inferir que as cartilhas escolares refletem facetas significativas da relação entre nacionalismo e educação no período.

Nº 162 – 02/06/2017

MARTÍNEZ, Blanca Susana Vega e ESCOBAR, Norma Ramos – Relatos de viajes: maestras, escuelas y caminos rurales en el México del siglo XX – Revista de História e Historiografia da Educação (UFPR)

O trabalho analisa os relatos de viagem de três professoras rurais mexicanas que transitaram dentro do nordeste do país para fundar escolas e levar adiante sua prática de ensino. As histórias das professoras estão inscritas no México do século XX, o qual contava com uma população altamente analfabeta e que requeria uma educação prioritária.

Nº 161 – 26/05/2017

FONTOURA, Julian Silveira Diogo de Ávila e MOROSINI, Marilia Costa – A educação superior à luz da produção do conhecimento: o contexto emergente dos Institutos Federais/Brasil – Revista Internacional de Educação Superior (UNICAMP)

A Educação Superior no Brasil vem passando por profundas transformações nas ultimas décadas, principalmente se levarmos em consideração as conjunturas que essas modificações vêm ocorrendo. Dessa forma, a comunidade de pesquisadores, passou a debruçar-se sobre o entendimento deste fenômeno, na tentativa de compreender esses novos modelos institucionais e a forma que os mesmos se inserem no complexo que é a Educação Superior brasileira.

Nº 160 – 19/05/2017

BORGES, Angélica – A fiscalização que mais se deseja: a inspeção do ensino na Capital do Império Brasileiro – Revista Linhas (UDESC)

Este artigo analisa o funcionamento do serviço de inspeção da instrução na Capital do Império, Rio de Janeiro, a partir da instituição da Lei Geral do Ensino de 1827, da lei que regulou as Câmaras Municipais em 1828 e do Regulamento de Instrução Primária e Secundária da Corte de 1854. A reflexão dá ênfase às tensões e disputas produzidas no exercício da inspeção ou pela submissão desse serviço ao “desleixo e abandono”, em um momento em que se atribuía a ele a solução para muitos problemas da instrução pública, bem como um papel estratégico no interior de um projeto civilizador por meio da escolarização da população.

Nº 159 – 05/05/2017

Os “desvalidos” das escolas de aprendizes artífices – Antonio Meneses Filho -Pesquisa em andamento – EXCLUSIVO

O presente ensaio tem como objetivo compreender o porquê das adjetivações do sujeito (aluno) das Escolas de Aprendizes Artífices. 

SILVA, Andréa Villela Mafra – A pedagogia tecnicista e a organização do sistema de ensino brasileiro – Revista HISTEDBR On-Line (UNICAMP)

O texto mostra um breve retrospecto histórico do desenvolvimento do sistema capitalista com o objetivo de identificar os antecedentes históricos e as bases de sustentação teórica do modelo tecnicista de educação. No modelo tecnicista de educação a exigência da produtividade, por intermédio da racionalização do sistema de ensino, propõe objetivos de ensino fragmentados.

Nº 158 – 05/05/2017

HENRIQUES, Helder e MARCHÃO, Amélia de Jesus – Uma perspetiva sobre Alves dos Santos (1866-1924): apropriação e difusão de ideias pedagógicas em Portugal – Revista de História e Historiografia da Educação (UFPR)

Os autores discutem o quadro político e pedagógico em que se desenvolveu a ação do professor Augusto Joaquim Alves dos Santos com relevo para a 1ª República Portuguesa (1910-1926). Também fazem uma incursão pela sua vida acadêmica e profissional e, por fim, dedicam especial atenção ao seu pensamento pedagógico.

Nº 156 – 20/04/2017

SOARES, Liane Cristina Figueredo; MENEZES, Cecília Maria de Alencar, FREIRE, Jane Luci Ornelas – As histórias de vida na profissão docente: uma contribuição para a história da educação, itinerâncias formativas e o autoconhecimento – Revista Educação: Teoria e Prática
A crescente abordagem ao método (auto)biográfico, ou histórias de vida, se deve ao surgimento do interesse pela subjetividade inerente ao exercício da função de professor. Portanto a variedade de estudos e de publicações sobre a vida dos professores e as trajetórias de formação, com base na utilização de biografias, revela-se de importante valor, pois favorece recolocar os professores como tema central do debate sobre as pesquisas educacionais. 

Nº 155 – 12/04/2017

Maria Cristina Soares Gouvea, Karina Nicácio, Brasil. Escolarização e territorialidade na cidade republicana: Belo Horizonte (1897-1912) – Revista História da Educação v. 21, n. 51, jan./abr., 2017 O artigo tem como tema as relações entre demandas sociais e políticas estatais de instrução no decorrer da Primeira República. Tendo como cenário a cidade de Belo Horizonte, materialização do projeto republicano de ordenamento urbano, busca-se analisar o acesso à instrução das distintas populações, a partir de sua ocupação do território. 

Nº 154 – 07/04/2017

BITTENCOURT,  Priscilla Aparecida Santana e ALBINO,  João Pedro – O uso das tecnologias digitais na educação do século XXI – Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação (UNESP) O uso das tecnologias na educação tem sido um desafio com algumas questões em aberto, tais como: por que e como utilizar mídias digitais na educação e quais mídias utilizar. A facilidade de acesso das tecnologias digitais pelos jovens obriga o processo de ensino-aprendizagem se adaptar, para preparar e desenvolver cidadãos críticos e ativos.

Nº 153 – 31/03/2017

VIEIRA, Estela Aparecida Oliveira, CUNHA, Daisy e MARTINEZ, Marie LouiseHistória da educação a distância no Brasil, algumas provocações – Revista Perspectivas em Políticas Públicas (PPP) – UEMG
O percurso histórico da educação a distância permite observar avanços e retrocessos, baseados nos interesses e políticas vigentes em cada época, e apontam uma reflexão sobre o atual modelo de EaD adotado pelo governo brasileiro.

Nº 152 – 24/03/2017

Gomes, C. A. e PALAZZO, J. Fatores de Atratividade e Rejeição da Carreira do Magistério: uma análise a partir de estudantes e egressos de licenciatura – Revista Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

O artigo revela que grande parte dos fatores de atração do magistério foram aqueles intrínsecos à profissão (gratificação emocional, aprendizagem recíproca), enquanto os fatores de rejeição foram majoritariamente extrínsecos a ela, tais como recompensas financeiras, valorização social, carga de trabalho, violências escolares, mal-estar, entre outros.

Nº 151 – 17/03/2017

HYPOLITO Álvaro Luiz M.. Trabalho docente e o novo Plano Nacional de Educação: valorização, formação e condições de trabalhoCad. CEDES [online]. 2015, vol.35, n.97, pp.517-534. ISSN 0101-3262.

Este artigo discute o trabalho docente na Escola Básica e as novas perspectivas indicadas pelo Plano Nacional de Educação (PNE), em particular as indicações que se relacionam com a valorização, a formação e as condições de trabalho.

Nº 150 – 10/03/2017

1º Encontro Internacional da Rede Escola Pública e Universidade: há algo de novo na luta em defesa da escola pública – Salomão Ximenes –  EXCLUSIVO

Formação pedagógica em cursos de licenciatura: um estudo de caso – Revista do Centro de Educação (UFSM)

Na preparação para a docência em cursos de Licenciatura, a Formação Pedagógica é um componente primordial. No entanto, historicamente, essa formação é quase silenciada em relação à formação para a Área Disciplinar. Entendendo a importância da formação para a docência esse estudo teve como objetivo compreender as formas de organização da Formação pedagógica no curso de Ciências Biológicas do campus Florestal da Universidade Federal de Viçosa. 

Nº 149 – 16/12/2016

A ciência e a tecnologia na TV brasileira: uma análise da programação da TV Globo – Galáxia. Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica (PUCSP)

Estudo analisa como temas de C&T são veiculados na emissora de TV aberta de maior audiência no Brasil, a TV Globo.  

Nº 148 – 09/12/2016

JACOMINI, Márcia Aparecida; PENNA, Marieta Gouvêa de Oliveira Penna.Carreira docente e valorização do magistério: condições de trabalho e desenvolvimento profissional. Pró-posições, Campinas, v. 27, n.2(80), p. 177-202, maio/ago. 2016.

Com o objetivo de problematizar facetas das condições de trabalho dos professores da educação básica no Brasil e seu desenvolvimento profissional, utilizaram-se dados da pesquisa “Remuneração de professores de escolas públicas de educação básica: configurações, impasses, impactos e perspectivas”, realizada em 12 estados brasileiros e suas capitais.

Nº 147 -02/12/2016

HEUSER, Ester Maria Dreher. Do direito aos problemas para o aprendizado filosófico: considerações sobre as Diretrizes Curriculares de Filosofia do Estado do Paraná a partir de uma perspectiva deleuziana. Educação e Filosofia, Uberlândia, v.30, n.60, 2016.

O artigo parte de algumas considerações macropolíticas do ensino de Filosofia no Brasil, orientadas pela lógica das competências e habilidades; se ocupa das Diretrizes Curriculares de Filosofia do Estado do Paraná nas quais tal lógica está ausente e enfatiza o curioso lugar de destaque que a perspectiva filosófica de Deleuze e Guattari ocupa na proposta metodológica das Diretrizes.

Pesquisa em andamento – Pesquisa sobre o ensino de Matemática na primeira metade do século XX – Brian Diniz Amorim – EXCLUSIVO

A pesquisa de mestrado intitulada “Indicações metodológicas para o ensino da Matemática presentes em livros que circularam em Minas Gerais na primeira metade do século XX: um estudo da biblioteca pessoal da professora Alda Lodi” tem como objetivo investigar as indicações metodológicas para o ensino de Matemática, na primeira metade do século XX, utilizando como fonte livros que compõem a biblioteca pessoal da professora Alda Lodi.

Nº 146 -25/11/2016

SILVA, Andréia Ferreira da. Políticas de accountability na educação básica brasileira: um estudo do pagamento de docentes por desempenho. RBPAE, v.32, n.2, p.509-526, mai.-ago 2016.

O artigo estuda o estabelecimento de iniciativas de avaliação externa e de pagamento de professores por desempenho, as finalidades e formas que vêm assumindo nas políticas subnacionais, com destaque para as medidas adotadas na rede de ensino de Campina Grande.

Nº 145 -18/11/2016

FERRAROTTO, Luana; MALAVASI, Maria Marcia Sigrist Malavasi. A relação família-escola como alvo das atuais políticas públicas educacionais: uma discussão necessária. Educação: Teoria e Prática, Rio Claro, v. 26, n.52, p. 232-246, Mai-Ago. 2016.

Este artigo discute a relação família-escola enquanto alvo das atuais políticas públicas educacionais, utilizando como metodologia a pesquisa bibliográfica da área.

Nº 144 -11/11/2016

PIOTTO, Débora Cristina; ALVES, Renata Oliveira. O ingresso de estudantes das camadas populares em uma universidade pública: desviando do ocaso quase por acaso. Revista de Educação PUC-Campinas, Campinas, v.21, n.2, mai.-ago. 2016, p.139-148.

Políticas de ações afirmativas vêm buscando aumentar o acesso ao ensino superior de estudantes das camadas populares que, em geral, consideram o ingresso em universidades públicas fora de seus horizontes de  possibilidades. Assim, o objetivo o presente trabalho é discutir de que maneiras esses estudantes passam a cogitar o ingresso em uma universidade pública como algo passível de ser alcançado.

Nº 143 – 04/11/2016

ALCÂNTARA, Cláudia Sales de; BEZERRA, Jose Arimatea Barros. O lúdico, a escola e a saúde: a educação alimentar no gibi. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v.14, n.3, set./dez. 2016.

Este artigo objetiva investigar o livro Almanaque Maluquinho: Julieta no mundo da culinária, reconhecendo o papel pedagógico das histórias em quadrinhos, a fim de perceber se essa publicação possibilita discussões que explorem diferentes áreas pertinentes à educação alimentar, podendo tornar-se uma estratégia para a sensibilização do tema com o público infantil.

Nº 142 – 28/10/2016

DAYRELL, Juarez. A escola “faz” as juventudes? Reflexões em torno da socialização juvenil. Educ. Soc. v.28 n.100 Campinas out. 2007.

O texto discute as relações entre juventude e escola, problematizando o lugar que a escola ocupa na socialização da juventude contemporânea, em especial dos jovens das camadas populares. Trabalha com a hipótese de que as tensões e os desafios existentes na relação atual da juventude com a escola são expressões de mutações profundas que vêm ocorrendo na sociedade ocidental, interferindo na produção social dos indivíduos, nos seus tempos e espaços, afetando diretamente as instituições e os processos de socialização das novas gerações.

Nº 141 – 21/10/2016

JACOMINI, Márcia Aparecida; PENNA, Marieta Gouvêa de Oliveira. Carreira docente e valorização do magistério: condições de trabalho e desenvolvimento profissional. Pro-Posições,  Campinas ,  v. 27, n. 2, p. 177-202,  Aug.  2016 .

Com o objetivo de problematizar facetas das condições de trabalho dos professores da educação básica no Brasil e seu desenvolvimento profissional, utilizaram-se dados da pesquisa “Remuneração de professores de escolas públicas de educação básica: configurações, impasses, impactos e perspectivas”, realizada em 12 estados brasileiros e suas capitais.

Nº 140 – 14/10/2016

Nelson Cardoso Amaral. A educação superior brasileira: dilemas, desafios e comparações com os países da OCDE e do BRICS. Rev. Bras. Educ. vol.21 nº.66 Rio de Janeiro July/Sept. 2016

O estudo apresenta uma análise de um conjunto de dilemas e de desafios da educação superior brasileira relacionados às seguintes temáticas: privatização; taxas líquidas e brutas de escolarização; limites socioeconômicos à expansão tanto pública quanto privada; relação candidato/vaga; vagas não preenchidas; financiamento no contexto do novo Plano Nacional de Educação (PNE) e comparações com diversos países-membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

Nº 139 – 07/10/2016

Org. Paulo Carrano. Dossiê “Ensino Médio e juventudes”. Revista Educação e Realidade – UFRGS v. 41, n. 1 (2016)

O numero temático da publicação da UFRGS reúne artigos que expressam tanto o interesse pela temática quanto a ampliação do próprio campo de estudos, pesquisas e reflexão sobre as relações entre os jovens e a escola de ensino médio. Escola esta que deveria ser a casa comum da expressiva maioria dos jovens brasileiros não fossem as históricas e persistentes desigualdades de acesso e conclusão deste nível de ensino que sabemos existir, em especial, para os jovens das classes populares.

Nº 138 – 30/09/2016

Franceschini, Vanessa Lima Caldeira, Miranda-Ribeiro, Paula and Gomes, Marília Miranda Forte A cor da reprovação: fatores associados à reprovação dos alunos do ensino médio. Educ. Pesqui., Set 2016, vol.42, no.3, p.773-786. ISSN 1517-9702

O objetivo deste trabalho é verificar a relação entre raça/cor, segundo sexo, para os adolescentes matriculados no 2º ano do EM, em escolas da rede estadual de ensino (REE) de nove municípios mineiros integrantes da região metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

Nº 137 – 23/09/2016

FAGUNDES, Tatiana Bezerra. Os conceitos de professor pesquisador e professor reflexivo: perspectivas do trabalho docente. Revista Brasileira de Educação V.21, n.65, 2016

Este artigo situa e problematiza a natureza dos conceitos de professor pesquisador e professor reflexivo por meio da abordagem de estudo teórico-conceitual com o objetivo de verificar como eles foram apropriados pelo campo da educação e aplicados à formação e prática dos professores da educação básica. A partir dessa discussão, busca-se elencar elementos que possam contribuir com a (re)configuração do conceito de professor como pesquisador na atualidade.

Nº 136 – 16/09/2016

SALES, Luis Carlos; SOUSA, Antônia Melo de. O custo do aluno da educação infantil de Teresina: entre a realidade do FUNDEB e o sonho do CAQi. Educ. rev.,  Belo Horizonte ,  v. 32, n. 1, p. 55-77,  Mar.  2016 .  

Este artigo faz uma contextualização da política educacional brasileira, enfatizando as políticas de fundo (Fundef e Fundeb); apresenta histórico do processo de municipalização e o estudo do custo aluno/ano da Educação Infantil em Teresina, em 2012. Por meio do método de ingredientes, calculou-se o custo aluno/ano, estabelecendo-se um plano de coleta e envolvendo seis categorias relacionadas aos custos diretos de funcionamento das pré-escolas.

Nº 135 – 09/09/2016

Mal necessário: creches no Departamento Nacional da Criança (1940-1970) – Lívia Maria Fraga Vieira

O objetivo do artigo é apresentar as propostas e os preceitos do Departamento Nacional da Criança (a partir de 1940) a respeito da creche, difundidos até o final dos anos 60, como parte da política de assistência à maternidade e à infância no Brasil. Consultando publicações desse órgão e afins, editadas durante os seus 30 anos de existência, foi possível concluir que a creche era vista como um mal, porém indispensável na luta contra a mortalidade infantil.

Nº 134 – 02/09/2016

ALMEIDA, Sheila Alves de  e  LIMA, Maria Emília Caixeta de Castro.CIENTISTAS EM REVISTA: EINSTEIN, DARWIN E MARIE CURIE NA CIÊNCIA HOJE DAS CRIANÇAS. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciência (Belo Horizonte) [online]. 2016, vol.18, n.2, pp.29-47. ISSN 1415-2150.

Este trabalho analisou três edições da revista Ciência Hoje das Crianças, em que Einstein, Darwin e Marie Curie são apresentados. Frente ao desafio de divulgar a vida e a obra desses cientistas de forma adequada às crianças, para análise dos artigos consideramos a linguagem utilizada, as imagens apresentadas e, principalmente, a representação da revista sobre os cientistas

Nº 133 – 26/08/2016

ZEQUINÃO, Marcela Almeida; MEDEIROS, Pâmella de; PEREIRA, Beatriz; CARDOSO, Fernando Luiz. Bullying escolar: um fenômeno multifacetado. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 1, p. 181-198, jan.-mar. 2016.

O objetivo deste estudo foi descrever como ocorre o bullying em escolas de alta vulnerabilidade social da Grande Florianópolis e os papéis assumidos pelos alunos nesse fenômeno.

Nº 132 – 19/08/2016​

VITTA , Fabiana Cristina Frigieri de; SILVA, Carla Cilene Baptista; ZANIOLO, Leandro Osni. Educação da Criança de Zero a Três Anos e Educação Especial: uma Leitura Crítica dos Documentos que Norteiam a Educação Básica. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 22, n. 1, p.9-26, jan.-mar. 2016.

São vários os fatores que interferem para a qualidade da Educação Infantil que contemple a educação para todos, dentre eles conceituais, de recursos físicos, materiais e humanos. Portanto, há necessidade de discutir o papel da creche e da Educação Especial nessa fase, garantindo os pressupostos que visam proporcionar desenvolvimento integral a todas as crianças.

Pesquisa em Andamento – Por uma história vista de baixo: as escolas primárias dos territórios centro sul do estado de Sergipe (1930-1960) – Laísa Dias Santos – EXCLUSIVO

A dissertação intitulada “Por uma história vista de baixo: as escolas primárias dos territórios Centro e Sul do estado de Sergipe (1930-1960)”, teve como objetivo compreender a configuração da escola primária nos territórios do centro-sul e sul do estado de Sergipe entre os anos de 1930 e 1960. Para tanto, foi eleito como objeto de estudo as escolas primárias, em especial grupos escolares, existentes no cronótopo delimitado.

Nº 131 – 12/08/2016

ABADI, Adejalmo Moreira; REHDELDT, Márcia Jussara Hepp. Autonomia para aprendizagem: uma relação entre o fracasso e o sucesso dos alunos da Educação a Distância. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 11, n. 2, p. 1-22, mai.-ago. 2016.

A investigação teve como objetivo analisar a relação entre a autonomia para aprendizagem na Educação a Distância (EaD) e os resultados finais dos alunos. A problemática foi investigar quais as causas relacionadas à autonomia que contribuíram para o baixo índice de aproveitamento. 

Pesquisa em andamento – A formação de professores na UFMG nas décadas de 60 e 70: entre práticas e representações – João Victor da Fonseca Oliveira -EXCLUSIVO

Essa pesquisa se insere em um grupo de pesquisas que vêm sendo desenvolvidas sobre a história, memória e os modelos atuais da formação de professores para a educação básica na UFMG. Como parte desse esforço, esse trabalho ocupa-se em identificar, analisar e compreender os modelos de formação de professores nas décadas de 1960 e 1970, na Faculdade de Educação, recém-criada à época.

Nº 130 – 05/08/2016

“Rosaura, a enjeitada”: primeiras impressões da obra de Bernardo Guimarães– Luzinete Rosa Santos – EXCLUSIVO

O presente projeto de mestrado em Educação intitulado “’Rosaura, a enjeitada’: escravismo e educação na literatura de Bernardo Guimarães”, tem como objetivo compreender as questões sociais referentes à escravidão e à educação na referida obra. Para trazer as primeiras impressões, considerando que se trata de uma pesquisa em andamento, levantamos as seguintes interrogações: em qual contexto social foi escrita a obra e que ela traz referente à Pauliceia?

Nº 129 – 08/07/2016

ANDREOLI, Vanessa Marion; CAMPOS, Marília Andrade Torales. Desigualdades no campo: contribuições da educação ambiental em escolas localizadas em unidades de conservação. Cadernos de Pesquisa: pensamento educacional, Curitiba, v.10, n.26, p.297-315, set.-dez. 2015.

O artigo busca adensar o debate sobre a Educação Ambiental e suas contribuições para amenizar as desigualdades sofridas pelos povos do campo. Como ponto de convergência para análise do tema, se toma a escola com elemento catalizador do fazer comunitário em uma Unidade de Conservação localizada na região sul do Brasil, mais especificamente na Ilha do Mel/ Paraná.

Nº 128 – 1º/07/2016

COSTA, Elis Regina da; BORUCHOVITCH, Evely. O ensino de estratégias de aprendizagem no contexto da escrita. Psicologia da Educação, São Paulo, n. 41, p.21-35, 2º semestre 2015.

A presente pesquisa teve como objetivo investigar se uma intervenção em estratégias de aprendizagem orientadas à escrita resultou no uso mais eficiente dessas estratégias na produção de narrativas entre estudantes do sétimo ano, de uma escola pública do Ensino Fundamental. Buscou também conhecer a opinião dos participantes acerca dos pontos positivos e negativos da intervenção na sua aprendizagem. 

Nº 127 – 24/06/2016

SALVA, Sueli; RAMOS, Ethiana Sarachin; RAMOS, Nara Vieira. Juventude e ensino médio: os processos de afastamento da escola. Educação, Santa Maria, v.41, n.1, p.171-182, jan.-abr. 2016.

Este artigo discute alguns dados da pesquisa “Culturas Juvenis e Formação Educacional: um estudo com jovens estudantes das escolas públicas de Santa Maria que se afastam dos processos formativos” a qual teve como objetivo compreender o processo de afastamento de jovens estudantes da escola. A pesquisa quantitativa e qualitativa de caráter etnográfico utilizou diferentes técnicas para a produção dos dados: questionário, observação, entrevista, grupos de discussão e análise documental.

Nº 126 – 17/06/2016

ROCHA, Diego Marceli; RICARDO, Elio Carlos. As crenças de autoeficácia e o ensino de Física Moderna e Contemporânea. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v.33, n.1, 223-252, abr. 2016.

Este trabalho visa analisar, através de uma pesquisa de natureza qualitativa, como as crenças de autoeficácia de alguns professores a respeito de seu trabalho com a Física Moderna e Contemporânea (FMC) influenciam o seu cotidiano escolar.

Nº 125 – 15/06/2016

ALMEIDA, Laurinda Ramalho de; SOUZA, Vera Lucia Trevisan; PLACCO, Vera Maria Nigro de Souza. Legislado versus executado: análise das atribuições formativas do coordenador pedagógico. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v.27, n.64, p. 70-94, jan.-abr. 2016.

O objetivo deste texto é analisar as atribuições formativas do coordenador pedagógico (CP), segundo a legislação, na relação com a percepção de profissionais que atuam em quatro escolas públicas – duas estaduais e duas municipais – do estado de São Paulo.

Nº 124 – 03/06/2016

MARIANO, Marina; ALTMANN, Helena. Educação Física na Educação Infantil: educando crianças ou meninos e meninas?. Cadernos Pagu, Campinas, n.46, p.411-438, jan.-abr. 2016.

Este artigo trata das relações de gênero em aulas de Educação Física na Educação Infantil. A metodologia empregada na pesquisa que o originou consistiu na realização de observações de aulas e entrevistas com um professor e uma professora que lecionam em escolas públicas de um município da Região Metropolitana de Campinas, SP, Brasil.

Nº 123 – 25/05/2016

SCAFF, Elisângela Alves da Silva; PINTO, Isabela Rahal de Rezende. O Supremo Tribunal Federal e a garantia do Direito à Educação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 21, n. 65, p. 431-454, abr.-jun. 2016.

Neste artigo investiga-se e analisa-se a atuação do Poder Judiciário, especificamente do Supremo Tribunal Federal (STF), com relação às demandas judiciais no campo do direito à educação de crianças e adolescentes no período de 2003 a 2012.

Nº 122 – 20/05/2016

BRANCO, Veronica. A sala de aula na educação de jovens e adultos. Educar em revista. n.29 Curitiba 2007.

Este artigo apresenta as relações estabelecidas pela autora entre os resultados da pesquisa realizada junto a professores alfabetizadores de crianças e jovens e adultos e as observações que desenvolveu com os estagiários da disciplina de Prática de Ensino de Magistério do Curso de Pedagogia da UFPR, em escolas da comunidade de Curitiba.

Nº 121 – 13/05/2016

CHARTIER, Anne-Marie. Os três modelos da leitura entre os séculos XVI e XXI: como as práticas sociais transformam os métodos de ensino. Revista Brasileira de História da Educação, Maringá/PR, v.16, n.1 (40), p. 275-295, jan./abr. 2016.

Neste artigo, busca-se cruzar duas áreas geralmente dissociadas: o fenômeno sócio-histórico da alfabetização e o ensino escolar da leitura. Recorrendo-se a memórias pessoais e à produção acadêmica, apresentam-se reflexões centrais do debate nessas áreas. Nos anos 1970, as reformas para lutar contra o fracasso escolar provocaram polêmicas sobre os métodos de leitura. Ao mesmo tempo, pesquisas históricas sobre a difusão da escrita colocavam em questão o papel da escola na erradicação do analfabetismo.

Nº 120 – 06/05/2016

SALES, Luis Carlos; SOUZA, Antônia Melo de. O custo do aluno da Educação Infantil de Teresina: Entre a realidade do Fundeb e o sonho do CAQi?. Educação em Revista, vol.32 no.1 Belo Horizonte Jan./Mar. 2016.

Este artigo faz uma contextualização da política educacional brasileira, enfatizando as políticas de fundo (Fundef e Fundeb); apresenta histórico do processo de municipalização e o estudo do custo aluno/ano da Educação Infantil em Teresina, em 2012. Por meio do método de ingredientes, calculou-se o custo aluno/ano, estabelecendo-se um plano de coleta e envolvendo seis categorias relacionadas aos custos diretos de funcionamento das pré-escolas.

Nº 119 – 29/04/2016

SENKEVICS, Adriano Souza; CARVALHO, Marília Pinto de. Casa, rua, escola: gênero e escolarização em setores populares urbanos. Cadernos de Pesquisa, v.45, n.158, p.944-968, out.-dez. 2015.

Este artigo deriva de pesquisa que buscou compreender o papel da socialização familiar na construção de trajetórias escolares diferenciadas por sexo, a partir do olhar de 25 crianças de camadas populares de uma escola municipal de São Paulo. Por meio de observações e entrevistas, obtiveram-se informações sobre a participação de meninas e meninos nos afazeres domésticos, nas práticas de lazer e na circulação pelo espaço público.

Pesquisa concluída – Academia de Direito de São Paulo: Relação entre cultura jurídica e política na formação dos bacharéis (1850-1870) – Gustavo dos Santos – EXCLUSIVO

Este estudo, transformado em dissertação de mestrado defendida em 2015, teve como objetivo principal analisar a relação entre cultura jurídica e política no processo de formação dos bacharéis em Direito da Academia de São Paulo (1850-1889).

Nº 118 – 20/04/2016

ARAÚJO, Leonardo Augusto Luvison; ROSA, Russel Teresinha Dutra da.Obstáculos à compreensão do pensamento evolutivo: análise em livros didáticos de Biologia aprovados pelo PNLD 2012. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v.15, n.3, 2015.

A partir da abordagem presente nos livros, esse estudo apresenta algumas sugestões de como esses materiais didáticos podem cooperar para que os estudantes superem dificuldades sobre eventos e processos evolutivos, em consonância com os pressupostos epistemológicos e as práticas de construção do conhecimento próprias da Biologia Evolutiva.

Pesquisa Concluída – Encontros de ensino religioso nas cidades de Ouro Preto e Mariana: a laicidade da educação pública em questão – Gláucio Antônio Santos –EXCLUSIVO

Nas históricas cidades mineiras, buscou-se identificar a proposta pedagógica utilizada na formação; compreender e analisar como a diversidade religiosa era abordada e como se estabelecia o conceito de Estado laico na parceria entre Estado e Igreja Católica. Metodologicamente recorreu-se a pesquisa qualitativa, por meio de observação-participante, diário de campo, entrevistas semiestruturadas, pesquisas bibliográfica e documental.

Nº 117 – 15/04/2016

LINS, Heloisa Andreia de Matos; NASCIMENTO, Lilian Cristine Ribeiro. Algumas tendências e perspectivas em artigos publicados de 2009 a 2014 sobre surdez e educação de surdos. Pro-posições, Campinas, v.26, n.3(78), p.27-40, set.-dez. 2015.

O presente trabalho faz um balanço dos artigos publicados em periódicos científicos arbitrados e vinculados ao Scientific Electronic Library Online (SciElo), no período de 2009 a 2014, em âmbito nacional. A partir de um levantamento quantitativo dessas produções, propõe-se a discussão das principais tendências no campo, interpretadas no relevo dos resumos desse corpus constituído, com base em leitura flutuante e na criação de seis categorias: 1) áreas temáticas, 2)referenciais teóricos acerca da surdez, 3) temas afeitos aos estudos surdos na perspectiva bilíngue/antropológica, 4) temas afeitos aos estudos surdos na concepção clínico-terapêutica, 5) novos temas afeitos aos estudos surdos e 6) produção por ano, instituições (públicas/privadas/localização geográfica).

Nº 116 – 08/04/2016

SALES, José Albio Moreira de; FIALHO, Lia Machado Fiuza; LIMA, Maria Socorro Lucena. A história da arte em blogs do Brasil. Atos de Pesquisa em Educação, Blumenau, v.10, n.3, p.971-997, set./dez. 2015. 

Objetiva-se compreender o ensino de Arte em processos de formação artística e estética em blogs brasileiros, desde a identificação dos conteúdos de história da Arte veiculados nesses ambientes virtuais. O escopo desvela quais os blogs nacionais e conteúdos neles inseridos acerca da História da Arte, e, como os conhecimentos disseminados nesse ambiente virtual podem possibilitar aprendizagens no conceito da educação.

CASTIONI, Remi. Formação de pesquisadores em educação no Brasil, o papel das agências e a educação básica. Ensaio: aval.pol.públ.Educ.,  Rio de Janeiro ,  v. 24, n. 90, p. 199-224,  mar.  2016 . 

Este texto contempla uma discussão sobre o processo de distribuição das Bolsas de Produtividade em Pesquisa do CNPq e se sustenta em uma descrição sobre a evolução dos programas de pós-graduação no país, em particular, na área de educação. Com isso, problematiza a contribuição desses programas para a educação básica e identifica que uma das formas de estimular essa relação é o sistema de Bolsas de Produtividade. No entanto, a escassa transparência sobre o processo de distribuição dessas bolsas e sua excessiva concentração em determinadas regiões do país corroboram para a defesa de reforçar o papel dos grupos de pesquisa e a redefinição de novos critérios de seleção dessas bolsas, considerando as demandas do novo Plano Nacional de Educação.

Nº 115 – 01/04/2016

NEVES, Paulo S. C.; FARO, André; SCHMITZ, Heike. As ações afirmativas na Universidade Federal de Sergipe e o reconhecimento social: a face oculta das avaliações. Ensaio: aval. pol. públ. educ., Rio de Janeiro, v.24, n.90, p. 127-160, jan.-mar. 2016.

Neste texto, argumentamos que as avaliações das cotas universitárias precisam incorporar o conceito de reconhecimento social. Se as ações afirmativas que beneficiam alunos de escolas públicas e não brancos nas universidades públicas se tornaram um fenômeno de grande visibilidade, ainda há muito o que se avançar na interpretação dos seus reais efeitos

Nº 114 – 23/03/2016

BARREIRA, Luiz Carlos. A educação escolar como um bom negócio. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.66, p.42-55, dez 2015.

Este trabalho focaliza a atuação política e empresarial de António Figueirinhas, o qual foi um dos principais representantes do professorado primário nas primeiras décadas da república portuguesa, sobretudo por ter defendido os interesses de classe da categoria profissional à qual pertencia.

Nº 113 – 18/03/2016

CUNHA, Eliseu de Oliveira; DAZZANI, Maria Virgínia Machado. A escola e o adolescente em conflito com a lei: desvelando as tramas de uma difícil relação. Educação em Revista, Belo Horizonte, v.32, n.1, p.235-259, jan.-mar. 2016.

O presente artigo teórico propõe-se a elencar e discutir possíveis razões da inamistosidade que, de modo geral, tem caracterizado a relação entre a escola e o adolescente em conflito com a lei no Brasil. Para tanto, empreendeu-se uma cuidadosa busca na literatura pertinente ao tema no intuito de desinvisibilizar e analisar criticamente os processos históricosociais dos quais essa tendência é tributária.

Nº 112 – 11/3/2016

VARANI, Adriana; BALSAMO, Luciana Maria. “Eu só penso em descritor”: sentidos produzidos sobre a avaliação externa no cotidiano escolar. Revista Teias, Rio de Janeiro, v. 16, n. 43, p. 117-134, out.-dez. 2015.

Neste artigo centralizaremos a discussão em um dos sentidos produzidos, a saber, os processos de fazer da escola em que levam os professores a pensar apenas e tão somente neste momento, pelas pressões vividas e pelo exercício dos treinos que devem ser proporcionados aos estudantes.

Pesquisa em Andamento – A aplicabilidade das ações sócio-jurídicas e de formação profissioal, fomentadas peo governo do Estado do Rio de Janeiro, com vistas à geração de emprego e renda – Eduardo Silva – EXCLUSIVO

Um dos principais fatores que solapa as sociedades e, em especial, a família como instituição, é o conjunto das práticas de violências com as quais os indivíduos, já na adolescência, começam a conviver. Esse complexo processo concatena o envolvimento destes indivíduos com as drogas ilegais, o tráfico de armas, a prostituição e as organizações criminosas.

Nº 111 – 4/3/2016

VIEIRA, Almir Martins; MENDONÇA NETO, Octavio Ribeiro de; ANTUNES, Maria Thereza Pompa. Aspectos da resistência na atividade docente. Educ. Pesqui.,  São Paulo ,  v. 41, n. 3, Julho/Setembro  2015 . 

Este artigo trata dos desvios de comportamento (misbehavior) utilizados pelos professores como forma de resistência aos modelos de gestão das universidades brasileiras, pautados na calculabilidade do desempenho docente.

Pesquisa em Andamento – Grupo Escolar Tenente Coronel José Correia: Modernização pedagógica e cultura escolar no contexto sociocultural da cidade do Assú (1911-1950) – Gilson Lopes da Silva e Marlúcia Menezes de Paiva EXCLUSIVO

O grupo escolar pode ser visto como um equipamento de divulgação das propostas do ideário republicano, colaborando com a formação de um povo ordeiro e civilizado. Ao mesmo tempo, pode ter a função de um espaço de representatividade da própria cidade, participando do ideal de progresso urbano, sendo influenciado mas também colaborando com o desenvolvimento sociocultural da cidade.

Nº 110 – 18/12/2015

ZANATTA, Beatriz Aparecida; BRITO, Maria Aparecida Candine de. Mediação pedagógica com uso das tecnologias digitais na educação. Educativa, Goiânia, v.18, n.1, p.8-23, jan./jun. 2015.

O artigo aborda o processo de mediação pedagógica nas ações educativas com o uso das tecnologias digitais, a partir das contribuições de Vygotsky e de autores que discutem a temática do ponto de vista pedagógico.

Nº 109 – 11/12/2015

BUFFOLO, Andréia Cristinha Cunha; RODRIGUES, Maria Aparecida. Agrotóxicos: uma proposta socioambiental reflexiva no ensino de química sob a perspectiva CTS. Investigações em ensino de ciências, Porto Alegre, v. 20, n.1, p.1-14, mar. 2015.

Neste artigo, discutimos a contribuição de uma sequência didática com a temática “agrotóxicos”, na articulação de conhecimentos químicos e questões socioambientais com alunos do ensino médio. A referida sequência, elaborada de acordo com os pressupostos da orientação CTS e dos três momentos pedagógicos, foi desenvolvida com vinte e dois alunos da 2ª série desse nível de ensino de uma escola pública estadual.

Pesquisa em Andamento – A Escola Americana: Educação e religião no século XIX – César Guimarães do Carmo – EXCLUSIVO

A pesquisa se desenvolverá, partindo dos seguintes problemas: Quem são os protestantes presbiterianos que idealizaram e criaram a Escola Americana e quais os princípios filosóficos e pedagógicos que os orientaram? A hipótese é que esses personagens sejam herdeiros da Reforma Protestante do Século XVI, movimento que estava atrelado ao Renascimento e o Humanismo.

Nº 108 – 04/12/2015

ROTHEN, José Carlos; BARREYRO, Gladys Beatriz; PRADO, Aryane de Paula; BORTOLIN, Leticia; CAVACHIA, Raiani Cristina. A divulgação da avaliação da educação na imprensa escrita: 1995-2010. Avaliação, Campinas/Sorocaba, v.20, n.3, p.643-664, nov. 2015.

Usando como fonte documental o jornal Folha de S. Paulo, as revistas Veja e Época, no período compreendido entre 1995 e 2010, no artigo reconstrói-se a maneira como estes meios de comunicação impresso divulgam e fazem uso dos resultados das avaliações.

Alunos da EJA como coautores das aulas de ciências – Francisco Ângelo Coutinho – EXCLUSIVO

Os estudantes da EJA são adultos que carregam experiências e guardam saberes significativos que foram adquiridos ao longo de suas vidas. Deste modo, o objetivo do processo de ensino-aprendizagem não deveria apoiar-se somente nas carências profissionais desses estudantes, mas se comprometer com uma formação cidadã que não exclua ou menospreze pessoas cujo amadurecimento escolar veio mais tardiamente.

A Escola Americana: Educação e religião no século XIX – César Guimarães do Carmo – EXCLUSIVO

Entre várias escolas organizadas pelos protestantes neste período, interessa-nos para a pesquisa a instituição da “Escola Americana”, fundada em 1870, posteriormente chamada de Universidade Presbiteriana Mackenzie. Verificaremos quem são os presbiterianos e quais são seus pressupostos filosóficos e pedagógicos, de quatro personagens principais, especialmente, que foram responsáveis pela idealização e implantação da Escola Americana e de sua proposta pedagógica.

Pesquisa em Andamento – Produção de material didático para a Educação a Distância: materiais multimídia – José Wilson da Costa/ Márcia Gorett Ribeiro Grossi/ Elaine Ribeiro da Silva EXCLUSIVO

Apesar dos professores utilizarem algumas práticas consideradas pela literatura como boas práticas para produção de materiais didáticos para EaD, foi constatado que não existe a adoção de um modelo metodológico para a produção dos materiais didáticos.

Nº 107 – 27/11/2015

LIMA, Francisco Renato; CARVALHO, Maria Angélica Freire de. O cinema e o letramento crítico em sala de aula: o filme Central do Brasil como proposta de reflexão sobre o tema alfabetização. Educação, Cultura e Sociedade, Sinop, v.5, n2, p.167-181, jul.-dez. 2015. 

Neste estudo apresenta-se uma reflexão que realça o cinema como aliado no desenvolvimento do letramento crítico do aluno, tomando como ilustração o filme Central do Brasil, identificando diálogos nos quais se depreende um processo de alfabetização. 

Pesquisa concluída – Perfil profissional docente no Brasil: metodologias e categorias de pesquisas – Reinaldo Matias Fleuri

O estudo compara e analisa as pesquisas sobre o perfil dos docentes de educação básica no Brasil, realizadas na última década (2004-2014), e formula críticas e sugestões para o desenvolvimento de instrumentos de pesquisa sobre o tema. 

Nº 106 – 20/11/2015

CARVALHO, Maria Eulina Pessoa de; RABAY, Glória. Usos e incompreensões do conceito de gênero no discurso educacional no Brasil. Estudos Feministas, Florianópolis, v.23, n.1, p.119-136, jan.-abr. 2015.

Gênero é um conceito de difícil compreensão e tem se tornado praticamente sinônimo de sexo na linguagem comum e até mesmo acadêmica. Este trabalho, assinala usos e incompreensões deste conceito no campo educacional no Brasil e suas implicações para as políticas e práticas educacionais. Argumenta, enfim, sobre a importância da transversalização da perspectiva de gênero no ensino superior e na pesquisa.

Pesquisa concluída – A escola em tempos de festa: poder, cultura e práticas. educativas no. Estado Novo (1937-1945) – Aline Choucair Vaz

A pesquisa procurou salientar a importância da escola e de sua exteriorização, por meio das comemorações cívicas, no ensino primário, para um projeto de formação da Nação. O sentido da escola, como formadora de crianças e jovens, ultrapassa o seu próprio espaço e serve de instrumento para a educação das massas, na sociedade em geral. O estudo demonstra também como fontes extra-escolares podem ser canais úteis de inserção da escola no espaço público. 

Nº 105 – 13/11/2015

MATTOS, Ilmar Rohrloff. Do Império à República. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v.2, n.4, p. 163-171, 1989.

Segundo o autor, a proposta republicana consistia, acima de tudo, na contestação das diretrizes políticas, intelectuais e morais da ordem imperial: a liderança saquarema, muito hábil na sua sinuosidade e nas suas contradições, sabia como conjugar transformação e conservação no jogo de manutenção do Império.

CARVALHO, José Murilo de. República, democracia e federalismo Brasil, 1870-1891. Varia História, Belo Horizonte, vol.27, no.45, p.141-157, jan.-jun. 2011. 

A transformação dos radicais liberais em republicanos, ocorrida a partir do Manifesto Republicano de 1870, provocou um retrocesso conservador e suspendeu o programa de reformas sociais e políticas, proposto pelos radicais durante a década de 1860. Esse artigo tenta explicar essa mudança examinando a formação do campo conceitual republicano entre 1870 e a promulgação da Constituição de 1891.

Pesquisa concluída – Os festejos do reinado de Nossa Senhora do Rosário em Belo Horizonte/MG: práticas simbólicas e educativas – Vânia de Fátima Noronha Alves – EXCLUSIVO

Este estudo partiu da premissa que toda prática social é uma prática simbólica, portanto, educativa. Teve como foco de análise o Reinado de Nossa Senhora do Rosário (também conhecido como Congado), manifestação católica, típica dos negros, popular e importante em nosso Estado, tanto no interior quanto na capital, que aqui privilegia alguns grupos da cidade de Belo Horizonte.

Nº 104 – 06/11/2015

GARANHANI, Marynelma Camargo; NADOLNY, Lorena de Fátima. A linguagem movimento na educação de bebês para a formação de professores. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 40, n. 4, p. 1005-1026, out-dez, 2015.

Este estudo aborda uma proposta de educação para bebês, ancorada nos pressupostos de Wallon, para discutir estratégias formativas que mobilizam a reflexão de professores sobre saberes da linguagem movimento na Educação Infantil.

Pesquisa Concluída – O ideário de modernização e o projeto para ensino agrícola em Minas Gerais: de Fazenda-Escola a Escola Média de Agricultura Florestal – (1939-1955) – Bruno Geraldo Alves

A dissertação, defendida no ano de 2014, foi construída com a proposta de abordar o ensino agrícola em Minas Gerais, no período de 1939 a 1955, pensado enquanto produto de políticas públicas imersas em um ideário específico de modernização.

Nº 103 – 29/10/2015

ARAÚJO, Gustavo Cunha de; OLIVEIRA, Ana Arlinda de. Arte: um diálogo necessário e profícuo na educação de jovens e adultos. Eccos, São Paulo, n.36, p.129-142, jan.-abr. 2015.

Este artigo é parte dos resultados de uma pesquisa do Mestrado, no qual se buscou compreender a importância de se ensinar artes na modalidade de educação de jovens e adultos. Para este texto, a metodologia adotada foi a pesquisa na literatura educacional em consonância com a experiência realizada in loco no Centro de Educação de Jovens e Adultos de Cuiabá, Estado de Mato Grosso. Por meio da arte é possível compreender melhor a cultura artística, material e intelectual local e de outros povos, como também os seus modos de vida, tradições, crenças e valores.

Pesquisa em Andamento – História da Educação no Brasil Colônia: Balanço historiográfico – Rhaissa Martins EXCLUSIVO

O estudo confirma a predominância, ainda, dos estudos sobre a atuação das ordens religiosas nas atividades educacionais coloniais, principalmente a Companhia de Jesus, e os processos relacionados à atuação da Coroa portuguesa nas questões educacionais, especialmente a partir das chamadas reformas pombalinas, realizadas na segunda metade do século XVIII.

Nº 102 – 23/10/2015

BACCON, Ana Lúcia Pereira; ARRUDA, Sérgio de Mello. Estilos de gestão da sala de aula: uma análise a partir da ação docente. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v.10, n.2, p.463-487, jul.-dez 2015.

O presente trabalho analisa e interpreta a ação de professores de Física do Ensino Médio em sala de aula. Tendo por base as definições apresentadas por Gauthier (1998) e por Tardif (2002), elaboramos relatos sobre a ação de professores, procurando descrever como eles realizavam a gestão da classe e a gestão do conteúdo em suas aulas. Cada relato foi construído a partir de entrevistas e gravações de aulas de três professores de Física de escolas da rede pública da cidade de Londrina no Estado do Paraná.

Pesquisa em Andamento – Mídias digitais no ensino médio de Minas Gerais – Priscila Moreira Resende EXCLUSIVO

O presente projeto de pesquisa de Doutorado propõe analisar o uso das mídias digitais pelos professores do Ensino Médio da rede estadual de educação de Minas Gerais, como auxílio às práticas de ensino-aprendizagem nas suas aulas.

Nº 101 – 16/10/2015

SALLES, Leila Maria Ferreira; MELO, Luciano Plez de; SILVA, Joyce Mary Adam de Paula e; FONSECA, Débora Cristina. Os gestores escolares e a inserção das escolas na comunidade. Educação, Porto Alegre, v.38, n.1, p.113-123, jan.-abr. 2015.

Este trabalho tem por objetivo compreender os modos de inserção de duas escolas na comunidade na qual se situam por meio de depoimentos de gestores escolares. Busca-se investigar as representações dos gestores sobre a comunidade e desvelar os processos de aproximação e/ou distanciamento da escola com o entorno escolar.

Pesquisa Concluída – Sementes do espírito universitário – Maria de Lourdes Amaral Haddad – EXCLUSIVO

A decisão de divulgar este trabalho, em pleno ano de 2015, tem relação direta com a vontade de contribuir para manter viva e acessível a memória de um tempo e de um acontecimento que parece ter se perdido na primeira metade do século XX: o ambiente e as condições que permitiram a criação da Faculdade de Filosofia de Minas Gerais.

Nº 100 – 09/10/2015

SOBCZAK, Anne Heloíse Coltro Ste Imastchuk; VIANNA, Carlos Roberto; ROLKOUSKI, Emerson. Probabilidade para os anos iniciais: de um estudo sobre significados atribuídos por alunos dos anos iniciais à elaboração de uma proposta. Educação em Foco, Juiz de Fora, edição espacial, p.151-168, fev. 2015.

O objetivo deste artigo foi analisar as aproximações e os distanciamentos entre as tendências presentes em propostas curriculares brasileiras e as orientações presentes nos materiais de formação do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa.

Pesquisa em Andamento – Os sentidos da educação: o boletim Pensar a Educação em Pauta e o debate público sobre educação no Brasil Sandra Regina Sanches Ribas – EXCLUSIVO

O boletim informativo Pensar a Educação em Pauta, publicado desde 2013, é uma das ações do Projeto Pensar a Educação Pensar o Brasil 1822/2022. Seu objetivo é promover o debate sobre a educação, buscando tornar mais densa a reflexão sobre os sentidos da educação pública em nossa sociedade.

Nº 99 – 02/10/2015

DOURADO, Luiz Fernandes. Diretrizes curriculares nacionais para a formação inicial e continuada dos profissionais do magistério da educação básica: concepções e desafios. Educação e Sociedade, Campinas, v.36, n.131, p.299-324, abr.-jun. 2015.

O artigo apresenta as novas diretrizes curriculares nacionais para a formação inicial e continuada dos profissionais do magistério da educação básica, tendo por base o Parecer CNE/CP 02/2015, aprovado pelo Conselho Pleno do Conselho Nacional de Educação (CNE), em 9 de junho de 2015, e homologado pelo MEC em 24 de junho de 2015. 

Pesquisa em Andamento – A expansão da Educação Infantil na Região Metropolitana de Belo Horizonte: o caso da Creche Nossa Senhora de Belém no município de Lagoa Santa/MG (1985 – 1995) – Esmeralda de Oliveira Vieira  – EXCLUSIVO

Este projeto de pesquisa busca compreender elementos da expansão desta etapa da educação na região metropolitana de Belo Horizonte, analisando o processo de criação da Creche Nossa Senhora de Belém, situada no município de Lagoa Santa/MG e fundada em 1986.

Nº 98 – 25/09/2015

WOLFF, Cristina Scheibe; SALDANHA, Rafael Araújo. Gênero, sexo, sexualidade: categorias do debate contemporâneo. Revista Retratos da Escola, Brasília, v.9, n.16, p.29-46, jan.-jun 2015.

Neste artigo, apresentamos o debate contemporâneo sobre as categorias “gênero”, “sexo” e “sexualidades”, com uma explanação dos vínculos da discussão acadêmica com o movimento feminista e a apresentação das noções de sexo, mulher e mulheres, mostrando como surgem os debates da categoria gênero. E, finalmente, procuramos explicar as categorias pelas quais se discute a sexualidade e a diversidade sexual, contextualizando-as a partir da teoria queer.

Pesquisa em Andamento – Formação de professores para a educação básica na UFMG: história, memória e modelos atuais – Luciano Mendes de Faria Filho – EXCLUSIVO
Este projeto se propõe a investigar a Universidade Federal de Minas Gerais, instituição criada (como Universidade de Minas Gerais) em 1927 que, debateu, elaborou e colocou em prática diferentes modelos de formação de professores da educação básica.

Nº 97 – 18/09/2015

GASPA, Bárbara dos Santos; RICHTE, Ana Cristina; VAZ, Alexandre Fernandes.Das práticas pedagógicas para a educação física infantil de 0 a 3 anos no município de Florianópolis. Currículo sem Fronteiras, v.15, n.1, p.231-251, já.-abr. 2015.

O trabalho traz resultados de uma pesquisa sobre Educação Física na Educação Infantil de 0 a 3 anos realizada em duas unidades da Rede Municipal de Florianópolis. Por meio da análise de entrevistas e observações, os resultados apontam para questões como temáticas a serem trabalhados na pequena infância, diferentes formas de linguagem como meio de comunicação com aqueles que pouco se expressam pela linguagem oral, e finalmente sobre a organização do tempo nas aulas e de que forma esta auxilia ou não nas práticas pedagógicas.

Pesquisa em Andamento – A Câmara Municipal de Itabira do Matto Dentro/MG: Elite Política e Educação (1880/1906)  – Clarice Lisandra David – EXCLUSIVO

A proposta é compreender a ação desta instituição e de seus atores em um momento que antecede a mudança do regime municipal – de tutelada para uma liberdade de ação com a instauração do regime republicano.

Nº 96 – 11/09/2015

SANT’ANA, Ruth Bernardes de. Cultura dos alunos na pré-escola e na “escola primária”. Educação em Revista, Belo Horizonte, v.31, n.02, p.101-127, abr.-jun. 2015.

O objetivo deste artigo é discutir a cultura dos alunos, com ênfase na pré-escola e nos primeiros anos do Ensino Fundamental (“escola primária”). As escassas teorizações sobre o assunto mostram limitações, na medida em que recaem sobre os alunos das últimas séries do Ensino Fundamental ou sobre o Ensino Médio, ou seja, sobre os adolescentes como grupo etário.

Pesquisa em Andamento –  A rádio Inconfidência de Belo Horizonte: um diversificado projeto educativo – Leide Mara Cota – EXCLUSIVO

A Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, criada no ano de 1936, se enquadra nesse modelo de orientação. Em estudo que venho desenvolvendo sobre a programação dessa emissora, no período entre os anos de 1936 a 1945, foi possível constatar diferentes conteúdos de caráter educativo e cultural, tendo em vista objetivos e ouvintes diversos.

Nº 95 – 04/09/2015

BARROS, João Paulo Pereira; COLAÇO, Veriana de Fátima Rodrigues. Drogas na escola: análise das vozes sociais em jogo. Educação e Realidade, Porto Alegre, v.40, n.1, p.253-273, jan./mar. 2015.

O artigo visa analisar vozes sociais em jogo na produção de sentidos sobre drogas entre adolescentes, em um grupo de discussão sobre saúde no contexto escolar. Ancorando-se na Saúde Coletiva e nos legados de Vigotski e Bakhtin sobre os processos de significação, são utilizados dados de uma pesquisa de mestrado operacionalizada por observações-participantes e pela forma- ção de um grupo de discussão em uma escola pública de Fortaleza/CE.

Pesquisa concluída – Até no pensar são pequenos? – Marina de Souza Jacob –EXCLUSIVO

A dissertação de Thays Macedo Mascarenhas, “As práticas de leitura e escrita em uma escola do campo: uma experiência da fazenda Escoval”, tem como material empírico exatamente a prática pedagógica durante aulas de Língua Portuguesa, no ano de 2011, com alunos pertencentes ao meio rural do distrito de Humildes, município de Feira de Santana – Bahia.

Nº 94 – 28/09/2015

HOJAS, Viviani Fernanda. Concurso público para diretor na escola estadual paulista: expectativas dos órgãos centrais do ensino e concepções de diretores.Educação em Revista, Belo Horizonte, vol.31, n.2, p. 309-326, abr./jun. 2015.

Este artigo pretende identificar as expectativas dos órgãos centrais de ensino em relação à atuação desses profissionais e o pensamento administrativo que supostamente orientou e/ou orienta a administração das escolas públicas paulistas.

Pesquisa em andamento – Direito à educação: direito a que mesmo? – Geovania Lúcia dos Santos – EXCLUSIVO

Proponho-me a compreender se e em que medida a conclusão da educação básica entre adultos, pela via da Educação de Jovens e Adultos, e a posterior conclusão da formação de nível superior, em uma universidade pública federal, podem ser compreendidas como indicativas da efetivação do direito à educação junto a este segmento.

Nº 93 – 21/08/2015

DIAS, Adelaide et. al. Percepção dos alunos acerca das estratégias de promoção do sucesso educativo e envolvimento com a escola. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 32, n. 2, p. 187-199, abr./jun. 2015.

O objetivo deste estudo foi avaliar a relação entre a percepção dos alunos acerca das estratégias de promoção de sucesso educativo e o seu envolvimento com a escola.

Pesquisa em andamento – O Fomento à Pesquisa em História da Educação no Brasil no âmbito do CNPq no período 2009-2014 – Doutorando: Josenilson Guilherme de Araújo EXCLUSIVO

O mapeamento dos dados do fomento à pesquisa conferido a área de Educação no período estabelecido, dar-se-á no Diretório dos Grupos de Pesquisa, na Plataforma Lattes e na Plataforma Carlos Chagas do CNPq, poderá permitir informações singulares sobre a pesquisa em História da Educação e os pesquisadores do campo.

Nº 92 – 14/08/2015

BARROS, Eliana Merlin Deganutti de. O agir linguageiro e a prática de produção textual na escola. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, SC, v. 15, n. 1, p. 77-94, jan./abr. 2015.

Neste artigo, tendo como objeto de análise o processo de escrita de uma carta de reclamação ancorado na metodologia das sequências didáticas, apresentamos um panorama teórico do agir comunicativo, a fim de se chegar a um quadro conceitual da ação linguageira usado por nossa pesquisa de doutoramento (abordagem qualitativointerpretativa, de cunho etnográfico-intervencionista) como parâmetro para a análise da produção textual em situação de ensino-aprendizagem da língua.

Pesquisa em andamento – A trajetória de Aurélio Pires em análise: educação e sociabilidade intelectual mineira (1878-1937) – Luísa Marques de Paula – EXCLUSIVO

A proposta principal é analisar o itinerário público do intelectual mineiro Aurélio Egídio dos Santos Pires a fim de traçar e problematizar seu discurso, bem como de sua rede de sociabilidades, sobre o tema e a acepção de “educação” e de outras categorias próximas, como “instrução pública’, ao longo de um vasto período temporal.

Nº 91 – 07/08/2015

XAVIER, Flavia Pereira  e  ALVES, Maria Teresa GonzagaA composição social importa para os efeitos das escolas no ensino fundamental?. Est. Aval. Educ. [online]. 2015, vol.26, n.61, pp. 216-243. ISSN 0103-6831.

O artigo analisa o efeito das escolas públicas brasileiras de ensino fundamental para o aprendizado de seus alunos, considerando o contexto socioeconômico e a composição do alunado por gênero e raça.

Pesquisa em andamento – Programa de Pesquisa Moderno, Modernidade, Modernização – a educação nos projetos de Brasil – séc. XIX e XX

Pretendemos, por intermédio da pesquisa, fazer avançar a elaboração de uma teoria sobre o lugar da intelectualidade brasileira na construção da esfera pública e produzir entendimentos sobre as noções de moderno, modernidade e modernização, presentes nesses projetos.

Nº 90 – 10/07/2015

CANDAU, Vera Maria Ferrão; KOFF, Adélia Maria Nehme Simão eA didática hoje: reinventando caminhos. Educação e Realidade, Porto Alegre, v.40, n.2, p.329-348, abr.-jun. 2015.

Trata-se de refletir acerca de caminhos possíveis para reinventar a escola e a Didática, tendo presente estudo de caso realizado em uma escola particular do município do Rio de Janeiro e que, optando por desenvolver seu trabalho centrado em projetos e orientado por uma perspectiva intercultural crítica, promoveu uma ampla reorganização de: tempos e espaços, ofício de aluno/a e de professor/a, conhecimentos, currículos, práticas para aprendizagem e avaliação, ritos, estratégias de gestão, entre outras dimensões que entendemos configuram o formato escolar. 

Nº 89 – 03/07/2015

QUIRINO, Glauberto da Silva. Saber científico e etnoconhecimento: é bom para quê? Ciência e Educação, Bauru, v.21, n.2, p.273-283, abr.-jun. 2015.

Análise reflexiva e interpretativa do quadro É bom pra quê? do programa de televisão Fantástico, apresentado pelo médico Drauzio Varella, que foi veiculado em rede nacional entre os meses de agosto e setembro de 2010 em cinco episódios, com duração média de 10 minutos. 

Nº 88 – 26/06/2015

NOGUEIRA, Eliete Jussara; SOARES, Maria Lúcia de Amorim. Desafios educacionais na modernidade líquida: cotidiano, medo e indisciplina. Revista Educação e Cultura Contemporânea, Rio de Janeiro, v.12, n.27, p.153-174, 2015.  

Numa sociedade dominada pela presença do medo no cotidiano, com uma escola que enfrenta grave crise de indisciplina, a formação de professores precisa fortalecer a tese do professor como interprete e autor, não mais como dono da verdade, pretensão ainda existente no campo educacional. 

Nº 87 – 19/06/2015

VENZKE, Lourdes Helena Dummer; FELIPE, JaneProfessoras e crianças pequenas no contexto da Educação Infantil pelotense em meados do século XX. Educar em Revista, Curitiba, n.55, p.205-227, jan.-mar. 2015.

Este artigo aborda uma pesquisa realizada nas primeiras instituições escolares de Pelotas/RS que se dedicaram ao atendimento de crianças pequenas, sem o caráter asilar, em meados do século XX. 

Nº 86 – 12/06/2015

VASCONCELLOS, Vera Maria Ramos de. Políticas educativas para crianças de 0 a 3 anos. Fractal: Revista de Psicologia, v.27, n.1, p.68-73, jan.-abr. 2015.

Este artigo foi construído a partir de reflexões teórico-práticas realizadas no Núcleo de Estudos da Infância: Pesquisa & Extensão (NEI:P&E), que se insere na Linha de Pesquisa Infância, Juventude e Educação do ProPEd/UERJ. Por tradição nossos estudos abarcam questões de desenvolvimento humano de crianças, de suas famílias e de seus educadores/professores.

Nº 85 – 03/06/2015

NOVOA, António. Em busca da liberdade nas universidades: para que serve a pesquisa em educação?. Educ. Pesqui. vol.41 no.1 São Paulo Jan./Mar. 2015

O texto, que corresponde à transcrição da palestra proferida no Porto, no Congresso Europeu de Pesquisa Educacional (4 de setembro de 2014), inicia-se com quatro histórias que são sintomas da corrosão atual das universidades e da pesquisa.

Nº 84 – 29/05/2015

RIBEIRO, Amélia Escotto do Amaral. Para uma releitura das relações entre teoria e prática em educação: contribuições de Habermas. Conjectura: filosofia e educação, Caxias do Sul, v.20, n.1, p.119-140, jan.-abr. 2015. 

Este artigo tem como objetivo principal identificar no pensamento de Habermas elementos que permitam refletir sobre questões referentes às relações entre teoria e prática presentes no discurso educacional, especialmente as relacionadas à formação de professores. 

Nº 83 – 22/05/2015

CRUZ, Giseli Barreto da; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Ensino de didática: um estudo sobre concepções e práticas de professores formadores. Educação em Revista, Belo Horizonte, vol.30, n.4, pp. 181-203, out.-dez. 2014.

O texto analisa concepções e práticas de professores de Didática de três universidades, tendo por base a perspectiva de Didática fundamental proposta por Candau (1983) e sua incorporação pelos programas de formação de professores. 

Nº 82 – 15/05/2015

MARTIN, Lívia da Silva Neiva; TOSCHI, Mirza Seabra. Celular na escola: políticas, usos e desafios pedagógicos. Inter-Ação, Goiania, v.39, n.3, p.557-574, set.-dez. 2014. 

Este estudo teve como objetivo geral identificar e analisar quem e quais são os atores escolares que usam o celular na escola. Buscou, ainda, identificar quais mudanças ocorreram e ocorrem com o uso do celular na escola na perspectiva de conhecer as alterações provocadas nas atividades pedagógicas de escolas municipais e estaduais de uma cidade de médio porte.

Nº 81 – 08/05/2015

TRIVILIN, Linéia Ruiz; RIBEIRO, Alessandro Jacques. Conhecimento Matemático para o Ensino de Diferentes Significados do Sinal de Igualdade: um estudo desenvolvido com professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Bolema, Rio Claro, v.29, n.51, p.38-59, abr. 2015.

O objetivo deste artigo é apresentar os principais resultados da pesquisa de mestrado “Conhecimentos de professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental para o ensino dos diferentes significados do sinal de igualdade”, que buscou compreender quais conhecimentos os professores declaram e demonstram possuir acerca dos diferentes significados do sinal de igualdade. 

Nº 80 – 30/04/2015

SAPELLI, Marlene Lucia Siebert. Escola Itinerante: espaço de disputa e contradição. Educar em Revista, Curitiba, n.55, pp. 129-143, jan.-mar. 2015. 

O objetivo deste trabalho é apresentar a experiência de escola feita pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST, no Paraná, nos acampamentos, a partir de 2003, culminando com a construção da proposta dos Complexos de Estudo, implementada a partir de 2013.

Leia a seguir uma  resenha desse artigo escrita por Natália Gil, editora desta Coluna 

Devido à nossa imensa familiaridade com a escola atual temos dificuldade de pensar que o modelo escolar que tentamos manter e melhorar na atualidade não é o único existente nem, necessariamente, a melhor opção para todos os segmentos sociais. Continue lendo

Nº 79 – 24/04/2015

FILGUEIRAS, Juliana MirandaAs políticas para o livro didático durante a ditadura militar: a COLTED e a FENAME. História da Educação, v.19, n.45, 2015.

Neste artigo se analisa a constituição e realizações da Comissão do Livro Técnico e do Livro Didático e da Fundação Nacional do Material Escolar. Os dois órgãos foram criados pelo MEC nos anos 1960, mas possuíam diretrizes diferentes para os livros didáticos. Enquanto a Colted tinha o objetivo de estimular a expansão da indústria do livro, a Fename deveria produzir materiais didáticos para distribuição ou venda a preço de custo. 

Nº 78 – 17/04/2015

LEMOS, Flávia Cristina Silveira. A medicalização da educação e da resistência no presente: disciplina, biopolítica e segurança. Revista de Psicologia Escolar e Educacional, v.18, n.3, 2014. 

Este artigo visa colocar em debate a medicalização intensiva da existência verificada na atualidade, sobretudo quando esta ocorre pelo silenciamento da resistência, seja pelas disciplinas, seja pelas biopolíticas seja ainda pelas estratégias de segurança. 

Nº 77 – 10/04/2015

DAVIS, Nicholas. A fiscalização das contas da educação pelos Tribunais de Contas do Ceará. Revista de Educação Pública, n.55(2015) 

O artigo examinou procedimentos do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE) para contabilizar a receita e despesa vinculada à educação, constatando equívocos e inconsistências.

Nº 76 – 02/04/2015

ALVES, L.; BATISTA. A. A. G.; RIBEIRO, V. M.; ÉRNICA, M. Seleção velada em escolas públicas: práticas, processos e princípios geradores. Educação e Pesquisa, v. 41, n.1 (2015) 

No quadro dos estudos a respeito das relações de interdependência competitiva entre escolas, este artigo apresenta os resultados de uma investigação de natureza exploratória cujos objetivos foram apreender processos e práticas utilizados por escolas comuns públicas – estaduais e municipais –, localizadas em regiões predominantemente periféricas e no contexto de um modo de regulação que inibe tanto a escolha de estabelecimentos de ensino pelas famílias como processos de seleção pelas escolas.

Leia a seguir uma  resenha desse artigo escrita por Natália Gil, editora desta Coluna 

A intensificação, nos últimos tempos, dos debates sobre a inclusão de portadores de necessidades educativas especiais e a circulação da afirmação de que o problema atual da educação no país é a baixa qualidade do ensino não nos deve impedir de ver que a exclusão social ainda é uma questão mal resolvida na escola brasileira. Continue lendo

Nº 75 – 27/03/2015

ROSEMBERG, Fúlvia. Educação infantil e relações raciais: a tensão entre igualdade e diversidade. Cad. Pesqui. [online]. 2014, vol.44, n.153, pp. 742-759. ISSN 0100-1574.

Este artigo tem por objetivo tensionar as implicações epistemológicas e políticas dos conceitos de igualdade/desigualdade e diversidade. Para tanto, focaliza as implicações de cada um deles no campo da educação infantil brasileira.

Nº 74 – 20/03/2015

Maria Celi Chaves Vasconcelos, José Carlos Bernardino Carvalho Morgado, Desafios à escolarização obrigatória: a inserção do homeschooling na legislação educacional no Brasil e em Portugal Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v. 30, n. 1 (2014)

Nº 73 – 13/03/2015

RISTOFF, Dilvo. O novo perfil do campus brasileiro: uma análise do perfil socioeconômico do estudante de graduação. Avaliação (Campinas) [online]. 2014, vol.19, n.3, pp. 723-747. ISSN 1414-4077.  

Nº 72 – 06/03/2015

ESTEVES-FERREIRA, Alberto Abrantes; SANTOS, Douglas Elias; RIGOLON, Rafael Gustavo. Avaliação comparativa dos sintomas de burnout em professores de escolas públicas e privadas. Revista Brasileira de Educação, v.19, n.59, p. 987-1002, out.-dez. 2014. – Por Natalia Gil

Nº 71 – 19/12/2014 

No cinema e na vida : a difícil arte de aprender a morrer –  Maria Emília Bottini

Nº 70 – 12/12/2014 

A artesania de um fazer a prática do trabalho de educadores – ZUCCHETTI, Dinora Tereza; MOURA, Eliana Perez Gonçalves de  and  MENEZES, Magali Mendes de –  Rev. Bras. Educ. [online]. 2014, vol.19, n.59, pp. 967-985. 

Nº 69 – 05/12/2014

Financiamento, oferta, gestão educacional e controle social no âmbito de um Conselho de Acompanhamento e Controle Social do Fundeb – Sergio Henrique Conceição e Nadia Hage Fialho –  Revista de Educação Pública

Nº 68 – 28/11/2014 

A formação do professor da Educação Básica entre políticas públicas e pesquisas educacionais: uma experiência no Vale do Jequitinhonha em Minas Gerais – Ademilson de Sousa Soares – Ensaio: aval. pol.públ.Educ. vol.22 no.83 Rio de Janeiro Apr./June 2014

Nº 67 – 21/11/2014

Desafios do currículo multicultural na educação superior para indígenas – DAVID, Moisés; MELO, Maria Lúcia  and  MALHEIRO, João Manoel da Silva. Desafios do currículo multicultural na educação superior para indígenas. Educ. Pesqui. [online]. 2013, vol.39, n.1, pp. 111-125.

Nº 66 – 14/11/2014

Os arquivos escolares como fonte de pesquisa para a história da educação – Virgínia Pereira da Silva de Ávila – EXCLUSIVO

Nº 65 – 07/11/2014

Produção coletiva de textos na Educação Infantil: o trabalho de mediação docente – Fernanda Michelle Girão, Ana Carolina Perrusi Brandão – versão impressa ISSN 0102-4698 / Educ. rev. vol.30 no.3 Belo Horizonte jul./set. 2014.

Nº 64 – 31/10/2014

Uma análise da progressão dos alunos cotistas sob a primeira ação afirmativa brasileira no ensino superior: o caso da Unversidade do Rio de Janeiro – Alvaro Alberto Ferreira Mendes Junior (UCAM/UFF)

Nº 63 – 24/10/2014

Índice socioeconômico das escolas de educação básica brasileiras – Maria Teresa Gonzaga AlvesI; José Francisco SoaresII; Flavia Pereira XavierIII – Print version ISSN 0104-4036 – Ensaio: aval.pol.públ.Educ. vol.22 no.84 Rio de Janeiro July/Sept. 2014

Nº 62 – 17/10/2014

Uma análise da progressão dos alunos cotistas sob a primeira ação afirmativa brasileira no ensino superior: o caso da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Alvaro Alberto Ferreira Mendes Junior

Nº 61 – 10/10/2014

Ensino em casa no Brasil: um desafio à escola? –  Luciane Muniz Ribeiro Barbosa. Universidade de São Paulo. Tese de Doutoramento em Educação, 2013. 

Nº 60 – 03/10/2014

Os sentidos do aprender a ser indígena e o viver a infância da criança Terena – Marta Regina Brostolin, Evelyn Aline da Costa de Oliveira – Revista Educação em Foco. Volume 16, n. 22 (2013).

Nº 59 – 26/09/2014

Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação – Márcia Aparecida Jacomini

Nº 58 – 19/09/2014

Educação Inclusiva no ensino superior: políticas públicas de acesso às pessoas portadoras de deficiência – Por Manuela Atique e Hugo Zaher 

Nº 57 – 12/09/2014

A situação do ensino médio em Minas Gerais: uma análise do desempenho no município de Uberlândia – Roberto Valdés Puente, Andréa Maturano Longarezi, Orlando Fernández Aquino

Nº 56 – 05/09/2014

EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO: QUE RELAÇÃO É ESSA? – Terezinha Fátima Andrade Monteiro dos Santos

Nº 55 – 29/08/2014

As competências gerenciais dos reitores de universidades federais em Minas Gerais: a visão da alta administração – Por Angelo Brigato Ésther

Nº 54 – 22/08/2014

Interação entre Educação dos pais e filhos na determinação dos rendimentos do trabalho – Flavia Pereira Xavier e Elaine Meire Vilela

Nº 53 – 14/08/2014

Imagem e ciência: perspectivas educacionais e pedagógicas dos documentos imagéticos – Carmen Irene C. de Oliveira e Guaracira Gouvêa – Cadernos CEDES

Nº 52 – 08/08/2014

Teoria econômica e problemas com remuneração de professores por resultados –  ALEXANDRE, Maraysa Ribeiro; LIMA, Ricardo Sequeira Pedroso de  e  WALTENBERG, Fábio Domingues. 

Nº 51 – 01/08/2014

Sistema Nacional de Educação articulado ao Plano Nacional de Educação – Dermeval Saviani