Moderno, Modernidade, Modernização: a educação nos projetos de Brasil – séculos XIX e XX – Dimensões teórico-metodológicas

Lucas José Magalhães Alves

 A História mal entendida pode, se não houver cautela, arrastar ao fim e ao cabo no seu descredito a História mais bem compreendida. Mas se isso vier a suceder algum dia, será uma ruptura profunda com as nossas tradições intelectuais mais constantes. (BLOCH, Marc, XXXX)

Em um cenário em que a reflexão e o pensamento crítico seguem sendo perseguidos e menosprezados, seja pela visão míope do mercado ou pela improbidade intelectual de governos e grupos políticos conservadores, o Programa de Pesquisa Moderno, Modernidade e Modernização (MMM) ousa em seu quinto livro em que busca analisar os 08 anos de produção no campo da História da Educação materializados em quatro volumes anteriores e critica, questiona, e propõe novos desafios e perguntas a serem trabalhadas em exercício em trabalhos posteriores.

Com diferentes abordagens as autoras e autores de cada capítulo, membros do programa de pesquisa, buscam explorar, categorizar, associar, interpretar e explicar os volumes anteriores, observando a possível existência de temas consonantes dentro deles e com isso perscrutam complementos e ideias aos textos já produzidos de forma a contribuir com o avanço do tema assim como também investigam as metodologias que arquitetaram as pesquisas e examinam a ausência de assuntos que ainda não foram estudados ou que merecem maior atenção dentro do Programa. Todavia os escritos não ficam limitados apenas a isso; os autores procuram ir além das críticas, demonstram suas opiniões, discutem conceitos, dialogam com autores dentro e fora do programa de pesquisa.

No movimento dialético da história, o pensamento conservador, ou como bem caracterizam alguns colaboradores do MMM, o pensamento arcaico, ganha de tempos em tempos, eco no espaço público. Tal pensamento, infelizmente forte mundo a fora nesses tempos, é comumente avesso à filosofia e às ciências sociais. De tal sorte, é refrescante que o volume aborde a interface nos trabalhos do MMM entre a história e as ciências sociais na pesquisa, tanto para alertar sobre os riscos de confusão entre as áreas quanto para evidenciar o quanto ambas contribuem no desenvolvimento do campo da história da educação.

Por fim, O livro é para todos os públicos que interessem conhecimentos na área de história da educação. Aos que já conhecem as publicações anteriores, esse é um trabalho que convida à reflexão e recapitulação sobre os assuntos que foram trabalhados nas obras passadas. E aos que tem seu primeiro contato com Moderno, Modernidade e Modernização, o volume se mostra como uma provocativa apresentação ao expor o leitor a todas as críticas apresentadas. Em ambos os casos a leitura é um desafio para que os leitores e leitoras sejam também em suas áreas e na sua relação com o Programa, leitores críticos.

Sigamos…


Bibliografias

  1. BLOCH, Marc. Introdução à História.  ed. Lisboa: Europa-América, 1976. 179 p. Tradutores: Maria Manuel Miguel e Rui Grácio.
  2. GIL, Natália; BARRETO, Raylane Navarro; CARVALHO, Rosana Areal de (Org.). Moderno, Modernidade, Modernização: A educação nos projetos de Brasil – séculos XIX e XX – Dimensões teórico-metodológicas. Volume 5, Belo Horizonte: Mazza Edições, 2019. 176 p. (Pensar a Educação Pensar o Brasil).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *