Wojciech Andrzej Kulesza – Greve – Yolanda Assunção – Comendo De Greve

Greve

Wojciech Andrzej Kulesza

Hoje vou parar.
Não tem perhaps,
Nenhum talvez,
Nem impedimento.

Parar até mesmo,
Com o que me dá prazer.
Previdente,
Pra não parar de vez.

Hoje vou pra rua
Viu,Presidente
Para mostrar que vivo
E não quero morrer.

A miséria que enfrento
Não quero que aumente,
Anseio pelo futuro
De um Brasil independente.

Um país sustentável,
Solidário com as nações,
Em que todos sejam
Cidadãos do planeta!

Que a saúde melhore,
Pra mais forte poder gritar.
O que aprendi na escola,
Não posso calar!

Que todos me vejam,
Lendo a ordem nos panos,
Cantando num coro
De milhares de brados!

Expressar meus desejos,
Afirmar meus direitos,É o que mais quero,
Nunca menos!

Vou pra rua indignado,
Afrontaram minha mente.
Meu pensamento só abro
No meu corpo fechado!

Querem dizer quem eu sou,
Me negar a mim mesmo,
Eu que oriento meu sexo,
pela rosa-dos-ventos!

Querem passar um corretor,
No colorido da gente.
Apagar o diferente,
Deixar só branco de ator.

Vou pra rua te encontrar,
Meu irmão camarada,
Perceber no teu olhar
Igual chama revelada!


Imagem de destaque: Yolanda Assunção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *