Educação em Debate – edição 193

Coisas de doido – Dalvit Greiner – EXCLUSIVO
Escola, às vezes, parece uma coisa de doido! E quando o professor ou a professora adoece, a primeira reação é perder o controle diante da turma. É claro que precisamos de ajuda.

Deseducação política – Alexandre Fernandes Vaz – EXCLUSIVO
Informação e entretenimento são mesclados nos discursos midiáticos, ao ponto de ser mesmo difícil identificar onde terminam ou começam um e outro. É certo que às vezes a distinção não é muito precisa, nem precisaria que fosse, mas um pouco mais de cuidado não seria mal.

Mythos e o Logos: messianismo político brasileiro e o abandono da razão – Leandro Lente de Andrade – EXCLUSIVO
logos ganhava primazia nas explicações acerca do mundo natural, ao passo que o mythos dava-lhe lugar numa sociedade de profundas transformações sociais, econômicas, culturais etc.

Anotações sobre a terceira versão da BNCC para o Ensino Médio – Roberto Dias Silva – EXCLUSIVO
Meu maior incômodo com relação à customização curricular é a proliferação de seus excessos, como explicarei a seguir.

Juntos pela educação (em tempo de eleições) – Carlos Tretel –  EXCLUSIVO
Convido você, leitor, para discutir os desafios de se articular os planos nacional, estaduais e municipais de educação com os planos de governo que estão por vir.

Ensino para Lula ou para o mercado – Tiago Tristão Artero – EXCLUSIVO
As mudanças atuais na educação mostram que as conquistas do século XXI podem ser substituídas por velhos mecanismos de dominação que predominaram no século XX no Brasil.

Contextos de desenvolvimento autoritário e a autonomia corrompida das nossas crianças – Marcelo Ribeiro – EXCLUSIVO
Em contextos democráticos elas aprendem a argumentar e a experimentar pontos de vistas diferentes.

A BNCC do Ensino Médio: entre o sonho e a ficção – Jornal da Ciência
O que salta aos olhos na lei do Ensino Médio é a não obrigatoriedade de as escolas ofertarem todos os cinco itinerários formativos. Agora vem a BNCC e completa esse quadro legal estabelecendo que apenas os componentes Português e Matemática são obrigatórios.