Ano 2 – nº 034 / sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Fique atento às atrações do programa de rádio “Pensar a Educação, Pensar o Brasil” do dia 17 de fevereiro de 2014

Todas as segundas-feiras, das 20h00 as 22h00, o programa Pensar a Educação Pensar o Brasil vai ao ar pela rádio UFMG Educativa 104,5 FM. No próximo dia 17 de fevereiro teremos a participação especial de Carlos Roberto Jamil Cury, que vai abordar os debates e embates da educação em 2014. Teremos também agenda educativa, sorteio de livros e muito mais! Você pode ouvir pela internet acessando AQUI.

Rádio UFMG Educativa faz série para relembrar os 50 anos do Golpe Militar no Brasil

Serão, ao todo, 50 programas que começam a ser veiculados no dia 10 de fevereiro e vão até 31 de março de 2014, data em que completam 50 anos do Golpe. Na página do projeto você poderá acompanhar todo o processo de produção, ouvir os cinquenta programas e ter acesso a material extra, como vídeos e imagens produzidas e recolhidas pela equipe. Acesse: www.50anosdogolpe.tublr.com

PNE corre o risco de ficar para 2015 – Portal UOL por Daniel Cara

Nessa etapa de tramitação os deputados têm três opções: optar pela sua versão de PNE, aprovada em junho de 2012; escolher a versão do Senado Federal, finalizada em dezembro de 2013; ou eleger trechos de cada uma, compondo um novo texto, desde que nele não conste qualquer dispositivo novo que altere o mérito do que foi aprovado anteriormente pelo Senado ou pela Câmara.

7 experiências em que o rádio vira educação – Centro de Referência de Educação Integral

Para comemorar o Dia Mundial do Rádio (13/2), data promovida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), o Centro de Referências em Educação Integral e Portal Aprendiz selecionaram sete experiências de diferentes regiões do país em que o rádio vira educação.

Um bom professor deve ser, na verdade, um ótimo guia – Jornal Folha de São Paulo

O matemático norte-americano Salman Khan não baseia suas aulas em nenhum teórico da educação como Jean Piaget. Mesmo assim, consegue uma proeza: prender a atenção dos alunos –e são milhões de alunos.

Um exército contra os diplomas tradicionais – Portal Porvir

Um exército está sendo montado para lutar contra os diplomas tradicionais. Desse time já fazem parte a Microsoft Virtual Academy, a Khan Academy, oCoursera e uma série de outros sites que oferecem cursos on-line. Eles são capitaneados pela Degreed, uma plataforma que ajuda a catalogar todas as formas acesso a conhecimento que uma pessoa tem na vida. E dá nota para isso.

Escolas recebem Provinha Brasil até o final do mês – Agência Brasil

As escolas públicas vão receber até o final do mês os testes de linguagem e matemática da Provinha Brasil e o guia que orienta os professores a aplicar, corrigir e interpretar os resultados. A orientação da pasta é que as escolas apliquem o teste em março aos estudantes do segundo ano do ensino fundamental. Cerca de 3 milhões de alunos devem fazer as provas.

MST faz protesto em frente ao prédio do MEC e tenta invadir o STF – Portal Correio da Paraíba

Após duas horas de protesto, integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) desocuparam o saguão da portaria principal do Ministério da Educação (MEC). Os manifestantes entregaram ao ministro da Educação, José Henrique Paim, carta em que pedem a abertura de mais escolas no campo, melhor transporte escolar e merenda para os alunos, entre outras demandas.

Especialistas apostam em crescimento de cursos a distância para 2014 – Portal Terra

Mudanças determinadas pelo Ministério da Educação (MEC) nos últimos anos e movimentações no mercado levam especialistas a crer em uma grande expansão da modalidade no Brasil para este ano. Em janeiro de 2013, o órgão publicou a Portaria Normativa nº 1 que estabeleceu um calendário público para que instituições de Ead entrassem com pedidos de credenciamento, reconhecimento de cursos e criação de novos pólos de apoio presenciais. O calendário também incluía datas limites de conclusão dos processos: variando de junho de 2014 até março de 2015.

Parcela mais pobre da população tem menos vagas em creches – Jornal O Tempo

Há um ano a porteira Marilene de Oliveira, 35, aguarda vaga em um Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) para o filho Cauã de Oliveira, 3. Compartilhado por mais de 8 milhões de mães no país que não conseguem lugar na educação infantil para os filhos de 0 a 3 anos, o problema mais grave está concentrado entre os 20% mais pobres, já que o percentual de crianças atendidas entre os mais necessitados é de 12,2%, contra 36,3% de atendimento na parcela mais rica, segundo dados do Ministério da Educação (MEC).

Acabou o que era doce – Jornal Correio Braziliense

Sonho da criançada, pesadelo dos pais, os alimentos pouco saudáveis nas cantinas das escolas de educação infantil e de ensino fundamental e médio das redes pública e privada do Distrito Federal já estão proibidos. A medida segue a Lei nº 5.146, sancionada em agosto do ano passado. As instituições tiveram um prazo de 180 dias para se adequarem e os alunos começaram o ano letivo com produtos de qualidade.

70% dos estudantes deficientes auditivos estão atrasados na escola – Portal G1

Uma pesquisa do Instituto Pedagógico de Apoio à Educação do Surdo de Sergipe (Ipaese) mostrou que aproximadamente 70% dos deficientes auditivos do estado estão atrasados em relação à idade e a série escolar. São mais de 4 mil alunos matriculados, incluindo a capital, segundo os dados da última pesquisa do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa (Inep).

Memórias de escolas da floresta são resgatadas – Jornal Diário da Amazônia

Um projeto inovador que tem como foco o resgate de memórias e a produção de material de registro escrito e fotográfico de escolas localizadas na área rural de Rondônia. Este é o foco do projeto ‘Memórias: escolas da floresta amazônica – o imaginário, o poético, as histórias e o real’. A ação é desenvolvida por professora da Faculdade de Educação da USP (Feusp), Sônia Kruppa e Nídia Nacib Pontuschka, de São Paulo, e tem apoio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), em Rondônia. Na manhã da última terça-feira as professoras se reuniram com gestores em educação, secretários e professores no auditório da Coordenadoria Regional de Educação (CRE).

Estudo aponta distorção em método do Enem – Jornal Diário do Nordeste

As metodologias do Ministério da Educação (MEC) para calcular as médias e definir os rankings estaduais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estão gerando resultados incorretos, conforme aponta um estudo realizado pela Secretaria de Educação (Seduc), em parceria com o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará .(Ipece).

Governo gasta R$ 1,4 bilhão em escolas com erros de projeto – Jornal O Tempo

O governo federal gastou, desde 2009, pelo menos R$ 1,4 bilhão com a construção de 1.351 Centros Municipais de Educação Infantil (Cemeis), que já estão prontos, porém, feitos com projetos arquitetônicos falhos e que colocam em risco a segurança de quase 164 mil alunos. O cálculo foi feito por O TEMPO com base no custo mínimo de R$ 1,1 milhão por unidade e de 120 crianças em cada Cemei. Desse total de centros de educação infantil prontos em todo o Brasil, 187 estão em Minas Gerais. Os dados foram fornecidos pelo Ministério da Educação (MEC) à reportagem na última semana do mês de janeiro.

Programa de formação de professores do MEC tem 50% de vagas ociosas – Revista Veja

Apenas 19.916 professores das redes públicas da educação básica se inscreveram para as 39.576 vagas oferecidas neste ano pelo Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor). O programa do Ministério da Educação (MEC) oferece licenciatura gratuita para docentes que não têm diploma de nível superior, além de segunda formação para aqueles que possuem graduação diferente da área em que atuam.

José Franciso Soares, professor aposentado da Faculdade de Educação/UFMG, é novo presidente do Inep – Portal UFMG

O ministro da Educação, Henrique Paim, anunciou nesta quarta-feira, 12, o nome do professor aposentado da UFMG José Francisco Soares como novo presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O antigo ocupante do cargo, Luiz Cláudio Costa, assumirá a Secretaria Executiva do Ministério da Educação (MEC), após dois anos à frente do órgão.

Curso de Educação do Campo da UFT tem primeiro vestibular marcado para março – Portal Conexão Tocantins

O edital, lançado pela Comissão Permanente de Seleção (Copese) prevê 240 vagas para ingresso no primeiro semestre letivo de 2014, metade para o Câmpus de Arraias e metade para o Câmpus de Tocantinópolis. As inscrições no processo seletivo podem ser feitas a partir do dia 11 e até o dia 27 de fevereiro, exclusivamente pela internet. A seleção prevê reserva de vagas para indígenas e para estudantes oriundos de escolas públicas, no sistema de aplicação da Lei nº 12.711/2012. Todos os detalhes estão no Edital de Abertura nº 08/2014 da Copese.

MEC descarta aplicação de duas provas do Enem por ano – Portal Gazeta do Oeste

O Ministério da Educação confirmou a declaração do ministro José Henrique Paim de que não será criada uma segunda prova anual do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O ministro fez a afirmação em entrevista fechada que concedeu a veículos impressos após tomar posse no cargo.

Novas regras para começar o bê-á-bá – Portal Tribuna do Norte

A costureira Ana Cristina Duarte, 31, ainda não sabia que seu filho Marcos Antônio, de cinco anos, não pode faltar mais que 40% dos dias letivos neste ano. Com a sanção da presidenta Dilma Rousseff em abril do ano passado, a Lei nº 12.796, inseriu a Educação Infantil na Educação Básica. E, por causa disso, ela será organizada de forma diferente a partir de 2014. O aluno não poderá faltar mais que 80 dos 200 dias letivos, ou 320 das 800 horas. Para a mãe, as novas normas não serão problema para a família. “Ele adora vir para o CMEI (Centro Municipal de Educação Infantil). Não quer mais voltar pra casa”, diz.

Adolescentes infratores: o que pode fazer a educação para contornar o problema? – Portal Campo Grande News

“O que pleiteiam os educadores e os homens de bom senso é a solução de base, ou seja, escola para todos – educação máxima – a fim de que não se tenha de chorar a impiedosa ação dos marginais, hoje os verdadeiros donos das ruas e favelas das nossas grandes metrópoles”.

– PESQUISA EDUCACIONAL EM PAUTA –

Alfabetização e letramento/literacia no contexto da educação infantil: desafios para o ensino, para a pesquisa e para a formação – Tizuko Morchida Kishimoto

O artigo trata dos desafios do letramento na educação infantil discutindo as pesquisas e a prática pedagógica. Estudos e pesquisas internacionais mostram a relevância do letramento como prática social, que envolve a identidade e agencia da criança na aquisição da linguagem. Nesse processo, destaca-se o trabalho conjunto entre a escola e a família e a cultura popular como fatores que ampliam o letramento. A presença das linguagens falada, escrita e visual e a sua integração na expressão das atividades cotidianas da criança, em especial no brincar é um dos pontos de destaque.

Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022

www.pensaraeducacao.com.br

www.facebook.com/pensaraeducacaopensarobrasil

twitter.com/pensareducacao

EQUIPE:

Coordenação: Luciano Mendes

Conteúdo e Produção: Isabella Brandão

Editoração: Sandra Ribas

Divulgação: Hercules Santos e Marcella Franca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *