SONY DSC

Direitos valem mais. Não aos cortes sociais.


“Vem prá roda, irmã, vem debater”

“Vem prá roda, irmã
Quero ver você
Economia de coisa do povo
Temos muito a dizer

Querem nos aposentar
Lá prá casa dos 70
Quando vamos descansar?
Qual é o povo que aguenta?
Corredor de hospital
Tá lotado de enfermos
No lugar de investir mais
Congela gastos do governo

O Brasil tem pouca creche
O estado é decadente
Cortaram verbas prá ciência
Como é que vai prá frente?
Se a dívida é grande
E pagamos sem saber
Porque é que não audita?
Para a gente entender
Poderes judiciário, executivo, legislativo
Ganhando supersalários
E o povo ganha o mínimo

Vem prá roda, irmã
Quero ver você
Economia de coisa do povo
Temos muito a dizer”

Composição de Samba Negras em Marcha

Carlos Henrique Tretel

Lançada durante o Fórum Social Mundial 2018, a campanha “Direitos Valem Mais. Não aos Cortes Sociais” convida todos aqueles que queiram ajudar a intensificar o contragolpe à Desconstituinte em curso para, no período de 7 a 17 de abril, organizarmos por esta república afora mil rodas de conversa de maneira que sejam oportunizados a pessoas comuns, como eu e você, leitor, momentos para falarmos, também, de política econômica.

Se as mobilizações de rua de que participamos desde o início do ano passado se mostraram as primeiras (e bem sucedidas) reações populares ao golpe de 2016, importantes a ponto de barrarem, por exemplo, a (mal)dita reforma da previdência, necessária segundo os golpistas ao ajuste de nossa política econômica, certo é que não foram suficientes para que vejamos retomadas as políticas públicas desconstituídas a partir da tomada do poder por parte de Temer &seus comparsas.

Isso é um fato.

E até porque, não bastasse ser ano de eleições, é ano de copa do mundo. Boa hora se apresenta para que resgatemos a boa – porque verdadeira, acredito – ideia de que somos brasileiros, com muito orgulho, com muito amor… e de que não desistimos nunca. De que não desistimos nunca do que é nosso, de nossos direitos. Do Brasil, cuidamos nós!

Para desconstituirmos os desconstituintes, pois, em muito boa hora se apresentam novas rodas de conversa, semelhantes àquelas de que participamos no início deste século durante as atividades do plebiscito popular sobre a Alca. Lembram-se delas?

Hoje, a questão de fundo continua sendo soberania, crise econômica: precisa ser assim?

https://www.youtube.com/watch?v=WmD0DcPZOvk

Soberania popular.

This Post Has One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *