Pint Of Science 2018 – Foto Priscilla Baihense

Uma cerveja e um paradigma, por favor!

Quem que, inserido na academia, nunca foi pro bar depois da aula pra conversar com os colegas enquanto toma aquela cerveja gelada acompanhada de um ótimo tira-gosto? E o que acontece quando uma prática restrita a pequenos grupos é ampliada para quem não acompanha tão de perto o que acontece dentro dos laboratórios ou grupos de pesquisa? Depois do Pint of Science o que dá pra perceber é que a mistura entre ciência e boêmia faz sucesso, sobretudo quando é para tratar de temas atuais.

Na segunda, 14 de maio, o bate-papo descontraído sobre Fake News levou cerca de 150 pessoas à tradicional Cantina do Lucas, no Edificio Arcângelo Maletta, no centro de Belo Horizonte. E era visível que alguns dos presentes eram frequentadores do local, o que torna o evento ainda mais interessante. Falar sobre ciência para os pares é fácil, difícil é envolver a população nas discussões, afinal.

E, como num divertido bate-papo de boteco, as discussões sobre o que são, por que surgem e que repercussões causam as notícias falsas, palestrantes e público interagiram durante todo o evento. Foi uma ótima oportunidade para avaliar sobre a participação em grupos familiares de whatsapp, por exemplo, uma vez que eles são dos maiores locais de disseminação das chamadas “Fake News”. Outro ponto destacado pelos cientistas que ali estavam, é que o pertencimento político faz com que as notícias falsas se espalhem mais, uma vez que tendemos a dar credibilidade ás informações que nos cativem pela proximidade das crenças ideológicas.

Mas, como em toda boa segunda de boteco, a conversa logo chega ao fim em meio a mãos levantadas para fazer perguntas e pedir a saideira. Que venha 2019 com mais temas e problemas para acompanharem o happy hour belorizontino.

Priscilla Bahiense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *