Imagem De Destaque

Novas maneiras de Popularizar a Ciência

Começa no próximo dia 21 de agosto o XV Congresso da Rede de Popularização da Ciência e da Tecnologia na América Latina e no Caribe, em Buenos Aires, na Argentina. Com a temática “Conexões: Novas maneiras de popularizar a Ciência”, o evento reunirá trabalhos de toda a América Latina que tratam da popularização da ciência, além de conferências, mesas redondas oficinas e eventos que mostram a proximidade de cultura e ciência. Atingindo do público infantil ao acadêmico, seja pelas mídias digitais, impressas, apresentações artísticas ou conversas de boteco, os projetos saem de seu lugar comum em busca de atingir quem está mais distante do dia a dia da ciência.

As pesquisa e pesquisadores de Minas Gerais não ficarão de fora do evento. É o caso  da jornalista e doutoranda em Comunicação Social na UFMG, Verônica Soares da Costa. A pesquisadora tem como objeto de estudo o canal Nerdologia, do YouTube. “Meu interesse é no fenômeno da divulgação científica na internet, principalmente nos modelos capitaneados por pesquisadores.” afirma. Ela irá explorar um vídeo específico do canal em que eles analisam o trailer do filme “Perdido em Marte”. Segundo a pesquisadora, “todos esses aspectos dão a ver as fronteiras entre ficção e conhecimento científico e processos de midiatização na divulgação científica que fazem emergir questões que merecem estudos mais aprofundados, como o lugar privilegiado do cientista na narrativa, ciência como valor na sociedade contemporânea e o conhecimento científico como única saída para a salvação do mundo”.

O professor Maurício Guilherme e Silva Jr. (Uni-BH) apresentará a Revista Minas Faz Ciência para Crianças.Encarando o desafio de produzir conteúdo científico de qualidade para crianças entre 7 e 11 anos, a revista que possui edição anual traz conteúdos e visualidades inteiramente dedicadas a este público, como entrevistas feitas por crianças, ilustrações, pôsteres, matérias e jogos. O projeto aborda temáticas como: universo, astronomia, biologia, esporte, química, linguagem, filosofia, matemática e robótica. A revista ainda é disponibilizada em uma plataforma online, democratizando o acesso à informação.

Minas faz Ciência 2015

O projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil também estará representado na REDPOP. A Pedagoga e Mestre em Educação Priscilla Bahiense e a jornalista Yolanda Assunção participarão das sessões de apresentação de trabalhos discutindo os desafios e os caminhos pelos quais o projeto divulga a pesquisa em Educação através de diversas mídias. Para a pedagoga, “estabelecer diálogo constante entre a pesquisa e os demais atores da educação básica – como  estudantes, educadores, gestores e políticos – contribui para que a pesquisa e a produção de conhecimentos da universidade atenda, cada vez mais, demandas sociais”.

Sobre a REDPOP

A Rede de Popularização da Ciência e da Tecnologia da América Latina e do Caribe, reúne grupos, programas e centros de popularização de C&T. A rede favorece o intercambio, capacitação e aproveitamento de recursos e experiências entre seus mais de 60 membros. A rede foi criada em 1990, no Rio de Janeiro, dentro do programa de Ciência, Tecnologia e Sociedade da UNESCO.

A primeira reunião bianual da rede foi em 1991, no Rio de Janeiro. As demais reuniões passaram por Bogotá (Colômbia), Cidade do México (México), Santiago (Chile), Cidade da Guatemala (Guatemala), San José (Costa Rica), Campinas (Brasil) e Medelin (Colômbia). Este ano o Centro Cultural da Ciência de Buenos Aires receberá a reunião. O evento reunirá propostas e novos formatos de divulgação científica. Estabelecendo diálogos entre cientistas, artistas e representantes de diferentes campos da cultura.

 

Thacyane Martinelli

 

This Post Has One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *