Congresso de Ensino/Aprendizagem das Artes na América Latina: Colonialismo e Questões de Gênero

Congresso de Ensino/Aprendizagem das Artes na América Latina: Colonialismo e Questões de Gênero

Período: 23/04/2019 - 25/04/2019

Horário: All Day

Localização: Sesc Vila Mariana


O que é crucial ter em mente é que a “colonialidade” e todos os conceitos que introduzimos desde então são conceitos cujo ponto de origem não está na Europa mas no “Terceiro Mundo”. Isso significa que todos esses conceitos emergem da experiência de colonialidade nas Américas. Enredado com a modernidade, com certeza, mas não mais “aplicando” categorias nascidas na Europa para “entender” os legados coloniais. Pelo contrário, convertemos a Europa em um campo de análise, em vez de um provedor de “recursos culturais e epistêmicos”. (Walter Mignolo).

Nos anos 1970, o sistema de ensino da arte do Brasil foi desenhado pela universidade de São Diego; nos anos 1990, por um espanhol que nunca viveu no Brasil e agora voltamos a ser dominados por bancos e outras corporações que pressionam o MEC a retirar Arte do currículo das escolas públicas. Em 2018, Arte deixou de ser obrigatoriedade no Ensino Médio. Este Congresso pretende intensificar a conscientização e as ações de combate a colonização cultural, econômica, educacional e emocional.  Arte/Educação no Brasil é feminina, isto é, dominada por mulheres que têm que lutar contra duas desqualificações ao mesmo tempo: a desqualificação do trabalho da mulher e a desqualificação da Arte no sistema educacional. Por isso serão também discutidos os problemas que levam a ser necessária uma decolonização de gênero.

A prioridade deste Congresso serão os Debates entre todos os participantes. Serão nove horas de Debates com a sistematização de relatores e coordenadores para chegarmos a conclusões operacionalizáveis.Um novo governo está se anunciando, precisamos “dizer nossas palavras” aos novos governantes e influir em escolhas educacionais que realmente necessitamos.

Precisamos aprender a valorizar nossa cultura para evitar a destruição dos museus que estudam nossa história. Todo cidadão de um país precisa conhecer sua arte e sua história ou continuaremos a gastar mais com prisões do que com a Educação, o que é um atestado de incompetência administrativa e humana.

 

Mais informações no Portal Abrace

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *