Conferência – O projeto reacionário de educação

Segunda conferência do XIII Seminário Anual do Pensar a Educação, Pensar o Brasil recebe o professor Luiz Antônio Cunha (UFRJ) para discutir as forças que precipitam sobre a Educação brasileira

No dia 25 de abril o Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil realiza mais uma conferência da programação do XIII Seminário Anual “Educação no Brasil, tradições democráticas“. A segunda conferência do semestre será com o professor Emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro Luiz Antônio Cunha e terá o tema “O projeto reacionário de educação”.

Segundo Luiz Antônio, no Brasil atual a educação básica é alvo de um movimento que pretende conter os processos de secularização da cultura e de laicidade do Estado, com a intenção de “regenerar a moral da sociedade”. Sexo, reprodução e família são os elementos mais sensíveis desse movimento reacionário. Esse movimento de retrocesso, assume feições mais ou menos institucionalizadas em projetos e tem sido acionado por seis vetores: o ensino religioso nas escolas públicas, o combate à “ideologia de gênero”, o programa “escola sem partido”, a educação moral e cívica, a militarização das escolas públicas e a educação domiciliar. Na conferência o professor focalizará cada um desses vetores, assinalando sua convergência na socialização político-ideológica das novas gerações.

O professor Luiz Antônio Cunha possui graduação em Sociologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, mestrado em Planejamento Educacional na mesma instituição e realizou doutorado em Filosofia da Educação na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Já lecionou na PUC-Rio, na Fundação Getúlio Vargas, na Unicamp e na UFF. Desde 1997 é professor titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

A conferência “O projeto reacionário de educação” do dia 25 de abril será às 19h no Auditório Neidson Rodrigues, na Faculdade de Educação da UFMG. O debate terá transmissão ao vivo pelo canal do Projeto Pensar a Educação Pensar o Brasil no YouTube.