Future-se e outros planos para a educação

Foto: Diogo Nascimento

Dentre as várias ações e propostas do governo Bolsonaro e seu grupo político que afetam a educação, nas ultimas semanas tem se discutido com mais frequência o projeto Future-se. O programa apresentado em julho busca, segundo o próprio documento, o “fortalecimento da autonomia administrativa e financeira das Instituições Federais de Ensino Superior — IFES”. A participação no programa pressupõe a contratação de Organização Social para fazer a gestão de atividades fins das Instituições Federais de Ensino Superior, como ensino, pesquisa e inovação. A proposta já foi rejeitada por algumas universidades e conselhos universitários pelo Brasil. Para falar sobre o Future-se e outras ações que afetam o ensino superior recebemos hoje o professor Helder Figueiredo, 2º Vice Presidente do Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco.

Helder de Figueiredo e Paula possui graduação em Física pela UFMG, mestrado em Tecnologia pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais o CEFET-Minas e doutorado em Educação pela UFMG. Atualmente é professor do Colégio Técnico da Universidade Federal de Minas Gerais, o Coltec.